REVISTA PONTO DE VISTA https://periodicos.ufv.br/RPV <p align="justify">A Revista Ponto de Vista surgiu como um espaço para a expressão daqueles, que não só veem a educação como um instrumento para o desenvolvimento do país, mas também a concebem como um processo contínuo de estudos, descobertas e criações que devem ser compartilhadas. Com uma periodicidade semestral, propõe-se preferencialmente subsidiar o trabalho, a formação e a atualização dos profissionais de ensino, promovendo a interlocução e a reflexão nas diversas áreas do saber. Esse é o compromisso da revista PONTO DE VISTA que convida educadores e ou outros profissionais de diferentes áreas e níveis de ensino, a enviarem para publicação, artigos, resenhas, relatos de experiências entre outros.</p> pt-BR <p align="justify"><strong>POLITICA DE ACESSO LIVRE</strong></p><p align="justify">A revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o principio de disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público e proporcionar a democratização do conhecimento.</p><p align="justify">A Revista se reserva o direito de efetuar nos originais alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores.</p> leotiradentes@ufv.br (Leomar Tiradentes) coluni@ufv.br (Suporte Técnico) Seg, 21 Out 2019 07:54:27 -0300 OJS 3.1.2.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Editorial https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9183 Editorial Leomar Tiradentes Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9183 Ter, 01 Out 2019 00:00:00 -0300 Os Colégios de Aplicação e a formação docente: o papel do(a) professor(a) de ensino básico na formação do(a) professor(a) de artes cênicas https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9184 <p>Este trabalho pretende discutir o papel do(a) professor(a) do Ensino Básico na formação do(a) professor(a) de Artes Cênicas, a partir do relato e análise da trajetória de três Colégios de Aplicação das universidades federais de Pernambuco, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Considerando a sua premissa básica de formação de professores(as) e o seu histórico de abordagens pedagógicas inovadoras, os Colégios de Aplicação se credenciam não apenas como interlocutores vigorosos no diálogo que necessita ser ampliado entre os cursos de formação de professores(as) e o Ensino Básico, mas principalmente nos debates relativos à geração de políticas educacionais no Brasil.</p> Andréa Pinheiro, Celeia Machado, Fernanda Mélo, Marcus Flávio da Silva, Mônica Bonatto Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9184 Dom, 20 Out 2019 00:00:00 -0300 Geografia do esporte e do turismo: o que se aprende em sala de aula? https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9188 <p class="western" align="justify">O ensino de Geografia no Brasil vem se caracterizando por buscar novas opções temáticas que possibilite um maior contato entre os alunos e sua realidade. Nesse processo, novos conteúdos são agregados à ciência geográfica como, por exemplo, o esporte e o turismo. Compreendendo a Geografia como uma ciência de muitos olhares e vários focos, o presente artigo tem como objetivo discutir com os professores do Ensino Médio brasileiro, a importância do esporte e do turismo como atividades geográficas de caráter socioeconômico, cultural e ambiental que interagem e interferem em toda a dinâmica local, nacional e internacional. Trata-se de uma pesquisa geográfica que possibilita o aprofundamento do tema para o ensino de referida ciência. Quanto à natureza do estudo, a presente pesquisa apresenta um caráter qualitativo-quantitativo e de natureza exploratória, devido à escassez de dados e à necessidade de se reconhecer as práticas do esporte e do turismo como parte da ciência geográfica. Conclui-se que essas duas temáticas são exemplos como a transversalidade dialoga com a ciência geográfica contribuindo com o ensino e com a aprendizagem dos alunos devido às suas interações.</p> Jaiterson Santos de Oliveira, Leomar Tiradentes Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9188 Seg, 21 Out 2019 00:00:00 -0300 Balanços e relações bibliográficas entre a formação inicial de professores e o estágio curricular supervisionado https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9189 <p class="western" align="justify"><span style="color: #00000a;"><span style="font-family: 'Times New Roman', serif;"><span style="font-size: medium;">O presente texto realiza um balanço bibliográfico sobre as relações entre a formação inicial e o estágio curricular supervisionado. A partir do contexto das constantes transformações que a formação de professores é inserida, bem como as exigências e as condições de trabalho docente, objetivou discutir as relações entre a formação inicial e o estágio curricular supervisionado, a partir da legislação e dos apontamentos das pesquisas analisadas. Portanto, conclui-se o texto propondo alguns limites e possibilidades do estágio, suas relações entre teoria e prática e sua importância na formação de professores.</span></span></span></p> Caio Corrêa Derossi, Alvanize Valente Fernandes Ferenc Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9189 Dom, 20 Out 2019 00:00:00 -0300 Diagnóstico de leitura de estudantes: interfaces entre automaticidade e compreensão leitora https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9203 <p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 100%;" align="justify">A interface entre automaticidade na decodificação e compreensão leitora tem sido instrumento de investigação em diversas pesquisas, com o intuito de delinear as relações estabelecidas entre essas duas dimensões da leitura. Um leitor fluente lê com velocidade, precisão e expressividade adequadas. Trabalhamos com a fluência em leitura oral enquanto diagnóstico de leitura para verificar processos de decodificação com automaticidade que demonstram a compreensão leitora (MACHADO, 2018a). Conduzimos essa investigação com base na premissa de que a automaticidade na decodificação é um elemento basilar para a compreensão. Objetivamos verificar a correlação entre o desempenho em fluência em leitura oral e em compreensão leitora por meio de dois testes. Participaram do estudo 39 estudantes do 6o ano do ensino fundamental do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe (Codap/UFS). Seguimos o método Curriculum- Based Measurement (DENO, 2003) para controlar processos de automaticidade na decodificação em 1 minuto de leitura oral. Para verificar a compreensão leitora, aplicamos um teste Cloze. A correlação entre os testes comprovou que quem tem fluência em leitura oral, consequentemente, compreenderá o texto lido. Desse modo, corroborando com a nossa tese de investigação que atesta a</p><p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 100%;" align="justify">necessidade da automaticidade na decodificação para a compreensão leitora.</p> Alessandra Pereira Gomes Machado, Isabel Maria Santos, Daiane Santos Cruz Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9203 Ter, 22 Out 2019 00:00:00 -0300 Compreendendo a relação entre fatores e elementos do clima, a partir do aproveitamento didático do campo térmico no município de Viçosa-MG https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9214 <p align="justify">As cidades de pequeno e médio porte, em vez de crescerem de maneira ordenadas, promoveram um acelerado e desmensurado processo de piora da qualidade de vida, em razão da não oferta se serviços básicos no mesmo ritmo de expansão da malha urbana. Essa ampliação, ocasiona uma alteração na relação entre os fatores e elementos do clima na escala local. Com objetivo de compreender a variabilidade térmica no município de Viçosa, a disciplina de Climatologia, ofertada pelo Departamento de Geografia, vem utilizando dados climáticos de 14 postos termohigrométricos, instalados desde 2013 no município, através de atividades práticas, a fim de despertar a compreensão da relação entre os fatores geográficos (naturais e antrópicos) e os elementos do clima, a partir da análise do campo térmico.</p> Edson Soares Fialho Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9214 Ter, 22 Out 2019 00:00:00 -0300 Crenças de estudantes do Ensino Médio sobre o uso das TDIC na aprendizagem da língua espanhola https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9205 <p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 100%;" align="justify">Este estudo investigou 143 estudantes do Ensino Médio (EM) de um colégio de aplicação de uma universidade federal de Minas Gerais com o objetivo principal de identificar algumas crenças sobre o uso (ou não) das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) na aprendizagem da Língua Espanhola (LE). Além disso, buscou identificar suas crenças em relação à aprendizagem de LE e compreender como essas crenças se relacionam (ou não) com os usos das tecnologias. Foram utilizados como instrumentos de coleta de dados três questionários semiabertos aplicados em momentos distintos durante a pesquisa. O referencial teórico foi baseado nos estudos de crenças sobre ensino e aprendizagem de línguas (BARCELOS, 2004, 2007, 2013), TDIC (PAIVA, 2010, 2013; VALENTE, 2012) e crenças em relação às TDIC (GILAKJANI, 2012, LEAL 2015). Empregou-se parâmetros de pesquisa qualitativa para a análise de dados (PATTON, 1990; RICHARDS, 2003), os quais sugerem que embora os estudantes compreendem a relevância das TDIC para a aprendizagem em geral e as usem em seu dia a dia, esse uso ainda é pouco didático.</p> Vitor Lobato Rossi, Vãnia Aparecida Lopes Leal Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9205 Ter, 22 Out 2019 00:00:00 -0300 Monitoramento da água do Ribeirão Camarão/Lajes no município de Florestal, Minas Gerais https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9206 <p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 100%;" align="justify">Os diversos usos que a água proporciona ao homem faz com que este recurso natural seja essencial para sobrevivência, tornando-se indispensável sua proteção para a garantia de melhor qualidade. O presente trabalho trata do monitoramento físico-químico da qualidade da água do ribeirão Camarão/Lajes no município de Florestal, Minas Gerais, visando identificar possíveis alterações ocorridas e salientar a necessidade de preservação e monitoramento desse manancial. Foram utilizados os seguintes parâmetros de análises físicos: temperatura, turbidez e químicos: oxigênio dissolvido e pH. As medições foram realizadas por métodos eletrométricos, utilizando sonda multi- parâmetros Horiba ® , turbidímetro e pHmêtro, ambos portáteis. Nas coletas amostradas após as análises e resultados podemos perceber que ocorreram alterações na qualidade da água que ultrapassou o limite padrão dos parâmetros analisados em determinados pontos de coleta. O ribeirão está descaracterizado de acordo com o parâmetro físico (turbidez) e químico (pH e OD) analisados, não atendendo integralmente aos requisitos qualitativos, pois apresentou alguns pontos fora do seu limite padrão estabelecido pela Resolução CONAMA no 357/05 previsto em Lei para o rio Classe 1. Outro fator importante é que dos pontos de monitoramento amostrados apresentaram diferenças etotal desequilíbrio ambiental nas comparações afirmando a existência de degradação por efluentes, não havendo a recuperação até o encontro com o rio Paraopeba. Pode se afirmar que o ribeirão mudou de Classe nesses parâmetros analisados em específico, pois sugere-se que para trabalhos futuros sejam feitos mais parâmetros como ferramenta para uma melhor caracterização e conclusão definitiva da mudança de Classe do rio.</p> Wagner J. Amaral, Débora G. Silva, Hygor A.V. Rossoni, Giselle V. Sousa, Alexandre C. V. Campos Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9206 Ter, 22 Out 2019 00:00:00 -0300 Apontamentos sobre a situação contemporânea da pós-verdade https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9207 <p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 100%;" align="justify">Este artigo é resultado da iniciação científica no ensino médio. Nele é apresentado o conceito, ainda que provisório, de pós-verdade, abordando o modo como a situação das fake news afeta a nossa confiança e as relações políticas. Apresenta como alguns fatos e situações históricas apontaram para o problema da verdade factual e como, de algum modo, ela é importante para a vida política. Discorre sobre as várias possibilidades abertas pelo uso da internet e das redes sociais como veículos de informação, quebrando o monopólio das mídias tra</p> Lucas Ribeiro Mantovani, Lucas Ferreira Quintão Moreira, Maria Vitória Tenedini, Geraldo Adriano Emery Pereira Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9207 Ter, 22 Out 2019 00:00:00 -0300 Intervenção Urbana: a liminaridade entre arte e espaço público. https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9215 <p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 100%;" align="justify">Intervenção Urbana é uma manifestação artística que ocorre nos espaços urbanos, mas não em galerias e museus, e sim em lugares como praças, ruas, avenidas, etc. As intervenções urbanas constituem uma ramificação da arte contemporânea, podendo ser um espaço de ressignificação e transformação da cidade. Ao se retirar a arte de espaços particulares e/ou fechados e levá-la para o espaço público e urbano, cria-se um espaço de transição, que aqui será caracterizado como espaço liminar. O espaço liminar, de acordo com Victor Turner (2005), seria um entre-lugar, o limite entre dois estados diferentes de existência, a viabilização de um processo transitório, com possibilidade de novas inquietações. Esse trabalho é resultado de uma pesquisa teórico/prática, feita a partir de uma instalação artística criada no centro de Viçosa/MG e visou investigar se é possível a transformação do cotidiano de quem experiência uma intervenção urbana.</p> João Victor Faria Rocha, Daniellle Rodrigues Moraes Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9215 Ter, 22 Out 2019 00:00:00 -0300 Caleidoscópio Cultural: de evento departamental a projeto intercampi https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9209 <p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 100%;" align="justify">Este relato de experiência tem como objetivo compartilhar reflexões sobre como um projeto de extensão pode aumentar a percepção da diversidade entre os estudantes do Colégio de Aplicação – Coluni, do Ensino Médio Federal do Campus Florestal e estudantes intercambistas de graduação e pós-graduação, todos da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Na UFV, ações para intensificar o intercâmbio entre os estudantes têm propiciado diversas experiências interculturais (BARTELL, 2003), uma delas é o "Caleidoscópio Cultural", evento cujo objetivo inicial era integrar somente os estudantes estrangeiros por meio de apresentações em Língua Portuguesa sobre seus países. Posteriormente, o evento se tornou um projeto realizado em parceria com o Campus Florestal, o Colégio de Aplicação da UFV (CAp-Coluni) e o Departamento de Letras (DLA) da UFV. A parceria firmada entre o Campus Florestal, o CAp-Coluni e o DLA tem servido para fortalecer a prática das habilidades linguísticas entre os estudantes e para o trabalho com os conceitos relativos à língua, cultura e identidade. Em outras palavras, o projeto é um rico espaço de intercultura em que há o diálogo entre diferentes sujeitos capazes de produzir transformações e desconstruir representações relativas ao outro (MENDES, 2008). Portanto, o Caleidoscópio Cultural está em consonância com o projeto de internacionalização da UFV e é um diferencial no Campus Florestal, no Colégio de Aplicação e no Departamento de Letras por conta da sua natureza extensionista e da sua proposta pedagógica.</p> Renan Montico de Oliveira Silva Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9209 Ter, 22 Out 2019 00:00:00 -0300 Orientação de estudos: uma experiência de estágio em psicologia escolar. https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9210 <p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 100%;" align="justify">O relato de experiência apresenta um trabalho realizado por estagiárias de psicologia na Escola de Educação Básica e Profissional da UFMG – o Centro Pedagógico. A intervenção teve como objetivo atender a uma demanda dos alunos do 9° ano do Ensino Fundamental que solicitaram um espaço de orientação de estudos para processos seletivos do ensino médio e técnico. O trabalho realizado foi distribuído em atividades de autoconhecimento e diálogo sobre a escolha do curso técnico, informativos sobre os processos seletivos e orientação de estudos. Como resultado percebeu-se a importância do profissional de psicologia na escola, de modo a auxiliar os estudantes a lidarem com suas questões relativas ao processo ensino-aprendizagem e o futuro pessoal e profissional. No entanto, entende-se que a prática da orientação de estudos pode ser mais completa com a participação de outros atores e outros saberes, além da psicologia. Destaca-se ainda os bons resultados do uso de exercícios de mindfulness entre os alunos, proporcionando bem-estar e reflexão sobre si, e a contribuição do estágio para a formação crítica e profissional das estagiárias de psicologia.</p> Paula Cristina Barbosa de Carvalho Tavares, Cecília Cotinguiba Silva Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9210 Ter, 22 Out 2019 00:00:00 -0300 Suicídio na contemporaneidade https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9211 Texto de opinião autoral. João Vitor Andrade Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9211 Ter, 22 Out 2019 00:00:00 -0300 Jeito COLUNI de ser https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9223 Poema autoral Ana Carolina Cerqueira Chaves Copyright (c) 2019 Revista Ponto de Vista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/9223 Ter, 22 Out 2019 00:00:00 -0300