https://periodicos.ufv.br/elo/issue/feed Revista ELO – Diálogos em Extensão 2022-05-18T08:21:26-03:00 Elo elo@ufv.br Open Journal Systems <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">Revista Elo – Diálogos em Extensão – </span><strong style="font-size: medium;">ISSN 2317 5451</strong></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">A Revista ELO – Diálogos em Extensão é uma publicação mantida pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal de Viçosa. Lançada em novembro de 2010, a revista é voltada principalmente para a divulgação de artigos científicos relativos à extensão universitária desenvolvidos no Brasil e em outros países. A revista prevê as seções de artigos, relatos de experiência, resenha e a divulgação de programas de extensão.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">A Revista ELO – Diálogos em Extensão recebe trabalhos relacionados às seguintes áreas temáticas da extensão universitária: Agroecologia, Associativismo, Cooperativismo, Comunicação, Cultura, Direitos Humanos, Educação, Gênero, Meio Ambiente, Políticas Públicas, Ruralidade, Saúde, Segurança Alimentar, Tecnologia, Teorias e Metodologias em Extensão, Trabalho, Territoriedade.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">O periódico atualmente adota o formato online, primando pela regularidade, qualidade e agilidade no processo de avaliação dos trabalhos submetidos, buscando, assim, alcançar os melhores resultados junto aos órgãos indexadores, mas a Revista ELO – Diálogos em Extensão já está indexada ao: DOAJ, Latindex, </span><span style="font-size: medium;">Google Acadêmico, Sumários, LivRe, Periodicos, Periodicos de Minas, Miar.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">A Revista ELO – Diálogos em Extensão é uma publicação eletrônica de periodicidade semestral e utiliza o Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (OJS/SEER), recebendo trabalhos em fluxo contínuo.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">Os interessados devem submeter trabalhos e o acompanhar o trâmite para publicação pelo site www.elo.ufv.br.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">Todos os trabalhos enviados para apreciação deverão enquadrar-se na formatação exigida no espaço “SUBMISSÕES ONLINE”, sob pena de não serem analisados quanto ao mérito e conteúdo.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">Os artigos devem ser submetidos em português, espanhol ou inglês.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">Os Editores reservam o direito de garantir um intervalo de duas edições entre duas publicações de um mesmo autor e/ou de um mesmo grupo de trabalho, projeto ou programa de extensão.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">Este periódico não faz nenhuma restrição à titulação acadêmica mínima para submissão de trabalhos e a avaliação é feita com base no sistema de análise “cega” por pares.</span></p> https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13610 Plano de gestão e geração de empregos verdes: uma alternativa para o Centro Histórico de Cuiabá-MT 2022-05-18T08:21:26-03:00 Luciana Pelaes MASCARO mascaro.luciana@gmail.com Carla Cristina Rosa de ALMEIDA carlalmeidarosa@gmail.com Karyna de Andrade Carvalho ROSSETI karyna.rosseti@gmail.com Luciane Cleonice DURANTE luciane.durante@hotmail.com <p><em>O Centro Histórico de Cuiabá-MT é reconhecido como Patrimônio Nacional pelo Iphan e encontra-se em processo de degradação, comprometendo as atividades econômicas da região. Diante desse quadro, elaborou-se um Plano de Gestão para o Centro Histórico de Cuiabá (PGCHC), no âmbito de uma ação conjunta entre governo, academia e Organização das Nações Unidas (UNIDO/ONU). O objetivo deste artigo é apresentar as diretrizes do PGCHC de forma sistematizada. A metodologia consiste em realização de diagnóstico socioeconômico e do ambiente construído, que subsidiou a posterior elaboração das propostas. Os setores econômicos âncoras a serem incentivados são educação, construção civil e comércios e serviços variados, com ênfase na economia criativa e turismo. A principal contribuição do estudo é o fornecimento de subsídios para a implementação de políticas públicas capazes de desencadear processo econômico gerador de empregos verdes vinculado à preservação do patrimônio cultural e ambiental da região. </em></p> 2022-06-24T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13371 Vagão sustentável: educação ambiental na Escola Municipal Doralice Arruda em Teófilo Otoni - MG 2022-02-11T09:14:04-03:00 Anna Carolina de Souza SANTOS anna.santos@ufvjm.edu.br Ester de Mattos Lorentz PORTUGAL ester.lorentz@ufvjm.edu.br Izabel Cristina MARQUES izabel.marques@ufvjm.edu.br <p>A <em>educação ambiental busca estabelecer uma relação positiva entre as pessoas e o meio ambiente, dessa forma, ela estimula os alunos a repensarem suas atitudes e proporciona ferramentas necessárias para que haja compreensão acerca da natureza. Nesse sentido, este artigo tem por objetivo realizar a conscientização ecológica antes e após a ação do Projeto Vagão Sustentável em uma escola em Teófilo Otoni-MG. A estratégia utilizada foi por meio de um conjunto de atividades aplicadas de forma dinâmica, criativa e lúdica, além da aplicação de questionários antes e após a intervenção. Com os resultados, foi possível tratar os dados e concluir que a maioria dos alunos tem domínio sobre o tema, e se tratando de saber o que é natureza 91,94% responderam que sabiam, 91,53% responderam que gostavam dela e 80,95% responderam que falavam com os pais sobre a mesma. Nesse sentido, ações como a realizada são de extrema importância, pois buscam validar o processo de educação ambiental.</em></p> 2022-03-14T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13115 Um olhar no cuidado ao recém-nascido: percepções da educação permanente online no âmbito da saúde materno-infantil em tempos de pandemia 2022-02-02T09:10:28-03:00 Simone de Paula DILLENBURG simonedepaula82@gmail.com Daiana PICOLOTO daianap@feevale.br Caroline D'Azevedo SICA carolinesica@feevale.br Ilse Maria KUNZLER ilse@feevale.br Lisara Carneiro SCHACKER lisara@feevale.br <p><em>O estudo foi desenvolvido junto ao Projeto de Extensão Educar, da Universidade Feevale, vinculado ao Programa Mãe-bebê, que tem como objetivo promover ações de Educação Permanente em Saúde. O objetivo da pesquisa foi analisar as percepções dos participantes acerca da Educação Permanente online e suas contribuições no processo de trabalho no âmbito da saúde materno-infantil. O estudo caracterizou-se por uma pesquisa descritiva, quanti-qualitativa. Agentes Comunitários de Saúde e demais profissionais da saúde foram convidados a participar da capacitação online e síncrona intitulada “Um olhar no cuidado ao recém-nascido na visita domiciliar”. Ao final, 96 participantes foram convidados a responder um questionário. O estudo reforçou o papel da universidade e a contínua interlocução ensino-serviço e concluiu que as abordagens, mesmo que remotas, podem potencializar a comunicação das equipes, permitindo maior capilaridade e agilidade das informações e uma melhor interação de experiências.</em></p> 2022-05-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13042 O Censo PET Brasil 2020: uma análise sobre o perfil dos estudantes ativos no Programa de Educação Tutorial 2021-12-21T08:13:44-03:00 Maria Eduarda Correia SANTOS mariaeduuarda0303@gmail.com José Gilson de Almeida Teixeira FILHO gilson.teixeira@ufpe.br Taynan Alves Cavalcanti FONSECA taynan.alves@ufpe.br Jainne Maria Costa SANTOS jainne.maria@ufpe.br Adely da Silva BRAZ adely.braz@ufpe.br Michelle Caroline Ramos SOARES michelle.caroline@ufpe.br <p><em>É irrefutável que existe uma lacuna no que tange às informações acerca do Programa de Educação Tutorial (PET) em todo o país. Frente a isso, o grupo PET Mentor Aprendiz, que atua na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), criou um recenseamento para agregar conhecimento e explorar os programas a nível nacional. O trabalho consiste em apresentar uma pesquisa censitária de integrantes ativos dos PETs no Brasil, tendo em vista a atualização de informações insuficientes existentes no Ministério da Educação (MEC). Dessa forma, é possível ampliar a visão do impacto gerado pelo PET na vida dos estudantes nas Instituições de Ensino Superior (IES) em todo o país e salientar como o programa é capaz de proporcionar experiências teóricas e práticas sob o princípio da indissociabilidade que contribuem para o campo acadêmico e profissional. A avaliação no final do questionário reúne o ponto de vista de cada envolvido nos grupos PETs em todo o Brasil.</em></p> 2022-03-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13582 Inserção de pequenos negócios das cidades de Acaiaca-MG e Diogo de Vasconcelos-MG nas plataformas digitais 2022-05-10T10:30:11-03:00 Michel Assef Jorge FERREIRA michel.ferreira@ufv.br Rafael Castilho Moreira GUEDES rafael.castilho@ufv.br Pablo Murta Baião ALBINO pablo.albino@ufv.br Vitória Delveaux Oliveira ARAÚJO vitoria.delveaux@ufv.br Yullia da Costa FARIAS yullia.farias@ufv.br <p><em>Com as restrições sociais causadas pela pandemia da Covid-19 e a necessidade de adaptação dos pequenos negócios, prestadores de serviços e produtores rurais ao cenário limitador apresentado, este trabalho promoveu ações na busca pela inserção digital destes empreendimentos nas cidades de Acaiaca e Diogo de Vasconcelos, com o objetivo de aumentar a visibilidade destes negócios e, consequentemente, possibilitar a elevação de seus faturamentos. Para o alcance destes objetivos foram desenvolvidos materiais didáticos em formato de cartilhas educativas, com recursos audiovisuais, além de terem sido oferecidas e realizadas mentorias voltadas aos conteúdos destes materiais. Os resultados mostraram que a utilização das plataformas digitais para o uso pessoal é comum, porém, para o uso comercial, existe uma lacuna pouco explorada pelos pequenos empreendedores.</em></p> 2022-05-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13507 A participação do grupo PET Agronomia na divulgação e elucidação de professores e discentes do ensino médio sobre o curso de Agronomia 2022-01-24T13:52:30-03:00 Treyce Cristo TAVARES treycecristo@hotmail.com Ana COSTA analurancos@gmail.com Inácia BATISTA inaciabatista21@gmail.com Francisco Cardoso da SILVA ronaldo17.fs@gmail.com Phelipe Costa de MIRANDA phelipe.henrique25@gmail.com Eduardo Filipe Torres VIEIRA edufilipe60@gmail.com Gabriel Damasceno Ferreira CUNHA gabrieljogador1998@gmail.com Martinho Melo FIGUEIREDO martinhomelofigueiredo@gmail.com Diego Ferreira TEIXEIRA diegorsrs.df@gmail.com Gabriel Silva VASCONCELOS gabrielvasconcelosagro@gmail.com Daniel Costa NOGUEIRA dan.nog94@gmail.com Gisele Sousa PEREIRA agiselepereira@gmail.com Bressa Dias CARDOSO bressa.agro@gmail.com Rafael Gomes VIANA rafaelgomesviana@gmail.com <p><em><span style="font-weight: 400;">O grupo do Programa de Educação Tutorial (PET) Agronomia da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) foi fundado em 1995 e possui o objetivo principal de proporcionar, através da tutoria, o desenvolvimento da pesquisa, ensino e extensão. O cumprimento do tripé correspondente à extensão é alcançado por meio de ações como as feiras vocacionais em escolas da rede pública e particular de Belém e localidades vizinhas, onde é feita a divulgação para a comunidade local sobre curso de agronomia. Nesses eventos, os integrantes os informam acerca da atuação profissional do (a) Engenheiro (a) Agrônomo (a) para assim possibilitar melhor embasamento à tomada de decisão dos estudantes. Ocorre também a exposição do que é o PET e o que significa ser petiano dentro da universidade. As ações aconteceram no período de 2017 a 2019. Atualmente, o grupo possui uma integrante que participou de uma feira vocacional promovida pela UFRA e se inclinou a escolher agronomia como área profissional.</span></em></p> 2022-03-21T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13421 Envelhecimento e cuidado: uma experiência no contexto da nutrição 2022-02-07T08:56:56-03:00 Danúbia Joanes Rosa GUERRA danubia.guerra@ufv.br Danielly Nogueira SANTOS danielly.santos@ufv.br Jéssica Magalhães BRETAS jessica.bretas@ufv.br Bruno Otávio RODRIGUES bruno.o.rodrigues@ufv.br Andréia Queiroz RIBEIRO andreia.ribeiro@ufv.br Maria Sortênia Alves GUIMARÃES msortenia@mail.uft.edu.br <p><em>O aumento da população idosa no Brasil requer a implementação de políticas que promovam um envelhecimento ativo e saudável. Nesse contexto, destacam-se as ações focadas na alimentação saudável, por meio da Educação Alimentar e Nutricional (EAN) como práticas de prevenção e promotoras do autocuidado. O objetivo desse estudo foi relatar a contribuição da Nutrição, por meio da EAN, na promoção do autocuidado para o envelhecimento saudável. O trabalho foi realizado no período de março a dezembro de 2019, com oficinas semanais de EAN, que faziam parte de um programa de atendimento nutricional. Participaram do projeto 13 idosos, com idade média de 69 anos, maioria mulheres. Observaram-se impactos positivos da EAN no cotidiano para além da alimentação saudável, por estimularem o protagonismo e valorizarem a trajetória de vida dos participantes.</em></p> 2022-03-14T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/14195 Curricularização da extensão: reflexões sobre a conservação da zona de amortecimento da Reserva Biológica (REBIO) do Jaru 2022-05-18T08:20:27-03:00 Mônica Veloso SILVA velosomonica1998@gmail.com Edegmaria da Costa SILVA edegmariad@gmail.com Denilda Ribeiro Araujo de JESUS denildaribeiroaraujo@gmail.com Luan Garcia Pereira BARROS luanpereiraluan23@gmail.com Andreza Pereira MENDONÇA andreza.mendonca@ifro.edu.br Lediane Fani FELZKE lediane.fani@ifro.edu.br <p><em>Este relato de experiência descreve as ações realizadas de forma interdisciplinar de Manejo de Unidades de Conservação e Ética Profissional, Direitos Humanos e Relações Étnico-Raciais do projeto de curricularização da extensão: “Áreas protegidas de Rondônia: aspectos florestais e humanos”. O objetivo do projeto foi relatar a prática extensionista que teve como assunto a zona de amortecimento da Reserva Biológica (REBIO) do Jaru, através de um vídeo dinâmico apresentado para as turmas de alunos do ensino médio das escolas públicas do perímetro urbano e rural. No contexto da pandemia por COVID-19, o vídeo mostrou-se um meio acessível para divulgar a REBIO do Jaru, bem como as ameaças que a circundam, junto à comunidade local.</em> <em>Portanto, as práticas relatadas demonstraram a importância da conservação da biodiversidade do bioma amazônico e a evolução dos acadêmicos enquanto protagonistas dessa atividade de extensão.</em></p> 2022-06-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13958 Interdisciplinaridade e interprofissionalidade na extensão universitária pelo olhar de uma estudante de Pedagogia 2022-05-10T09:06:03-03:00 Moara Milléo Baracat de SIQUEIRA moara.baracat@gmail.com Andrea CORDEIRO cordeiroandrea@yahoo.com.br Nadia Gaiofatto GONÇALVES nadiagg@ufpr.br Isabella Aparecida Pinto LOPES isaaparecidaplopes@gmail.com <p><em>O presente relato de experiência tem como objetivo analisar e refletir sobre a interdisciplinaridade e interprofissionalidade como diretrizes fundamentais para a extensão universitária, tendo como foco a experiência em um projeto de extensão voltado para a História da Educação pelo olhar de uma estudante de Pedagogia e a contribuição para a formação e atuação pedagógica dos extensionistas. Tal Reflexão, realizada após participação durante aproximadamente um ano no respectivo projeto, permitiu perceber que o mesmo fornece ferramentas para estudar conteúdos que extrapolam os limites do que é ensinado nas disciplinas regulares, além de permitir notar as influências históricas na prática pedagógica. Outro elemento importante em debate se trata da interprofissionalidade e o papel da&nbsp; da extensão no desenvolvimento conjunto do trabalho teórico e prático visando a formação de professores-pesquisadores.</em></p> 2022-06-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13773 Oficina de cultivo de plantas medicinais para usuários de um Centro de Atenção Psicossocial antes e durante a pandemia de COVID-19 2022-03-15T08:26:34-03:00 Gislaine Faria dos SANTOS fariassgislaine@gmail.com Angelica Rodrigues ALVES angelicaroalves@gmail.com Thaís Rodrigues dos SANTOS thais.santos@novaandradina.org Emily Cecatto SEVILHA emily.cecattosevilha@gmail.com Juliana Fernandes Mendes da SILVA julianafernandesms@gmail.com Mateus Augusto DONEGÁ mateus.donega@ifms.edu.br <p><em>Este relato de experiência discute as ações realizadas nos projetos de extensão universitária “Plantas Medicinais: Boas Práticas Agrícolas e Uso de Fitoterápicos” realizado no ano de 2019 e “Cultivo de plantas medicinais em pequenos espaços como ferramenta de inclusão psicossocial” realizado no ano de 2020. Os projetos visaram a melhoria de qualidade de vida de usuários do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) acometidos com transtornos mentais, através do oferecimento de oficinas de cultivo de plantas medicinais. Na primeira fase do projeto – no ano de 2019 –, as oficinas foram realizadas em grupos, já no ano de 2020, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, os atendimentos foram realizados de forma individualizada. Foi possível identificar que – independentemente das oficinas ocorrendo em grupos ou de forma individualizada – houve melhoria na qualidade de vida dos usuários do serviço.</em></p> 2022-04-08T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13432 Programa saúde na escola: experiência de integração da saúde e da educação 2022-04-20T14:34:45-03:00 Gustavo Hanich KIRSCH enf.gustavohanich@gmail.com Mariangela Kraemer Lenz ZIEDE mariangelaziede@gmail.com <p><em>Este artigo apresenta o relato de experiência sobre o curso de extensão Conhecendo o programa Saúde na Escola na promoção da saúde no âmbito escolar. O curso faz parte do projeto de pesquisa Guia Prático para o auxílio das equipes de ESF na prática das ações do Programa Saúde na Escola (PSE), vinculado ao Mestrado Profissional em Ensino na Saúde da UFRGS. O PSE é um programa instituído em 2007 para promover educação em saúde, no ambiente escolar. O objetivo foi aproximar da prática vivenciada pelos profissionais da saúde e educação sobre as ações do PSE. Trata-se de uma pesquisa qualitativa descritiva, realizada a partir dos registros produzidos nos fóruns do Moodle no qual foi realizado o curso e de um questionário online construído no Google Forms, respondido ao final do mesmo. Conclui-se a partir dos dados que o curso de extensão possibilitou a aproximação dos profissionais da educação e saúde, assim como a troca de conhecimento e experiências entre os mesmos.</em></p> 2022-05-06T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13412 A aplicação da Lei Maria da Penha e a violência institucional: experiências e reflexões 2022-02-25T09:02:15-03:00 Joyce Grasielle Chaves FONSECA joyce.grasiellle@gmail.com Maria Luzia Miranda ÁLVARES luziamiranda@gmail.com <p><em>Levando em consideração os casos de violência doméstica no Estado do Pará, este relato de experiência traz ao debate a questão da aplicação da Lei Maria da Penha e a violência institucional junto ao atendimento dos órgãos de segurança pública do Estado do Pará. Dentro das vivências e observações realizadas na Defensoria Pública do Estado do Pará e na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Belém (DEAM), busca-se a reflexão sobre o tema e o apontamento desta problemática para o início de um debate amplo visando a melhoria do acolhimento, sua humanização e a aplicação da Lei 11.340/06.</em></p> 2022-03-14T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13234 Ações educativas sobre Diabetes Mellitus na Educação de Jovens e Adultos em Rondonópolis, Mato Grosso 2022-01-03T17:14:14-03:00 Gleyson Souza da COSTA gleysonsouzacosta@outlook.com.br Adriana SANTI adriana.santi1@gmail.com Luis Fellipe VIOLA viola.endocrino@gmail.com Adriana Marília Zanato TERUEL dizanato@gmail.com Amanda Rodrigues PEREIRA amandarope29@gmail.com Andressa Marques Cunha LISBOA marquesandressalisboa@gmail.com Gabriella Vaz da SILVA gabriellavaz19@hotmail.com Mayra Cleres de SOUZA mayra.cleres@aluno.ufr.edu.br <p><em>O Diabetes Mellitus tipo II (DM II) é uma disfunção endócrina de elevada prevalência, sendo a prevenção primária um meio importante para o seu controle na população. Assim, este projeto objetivou a realização de ações de caráter educativo sobre o DM II, voltadas a Educação de Jovens e Adultos (EJA) no município de Rondonópolis/MT. Foram realizadas aferições dos fatores de risco e a realização de palestras e discussões com os participantes (n=30). Não foram observadas alterações na glicemia capilar, contudo, mais de 40% dos alunos, com idades entre 12 e 55 anos, estavam nas faixas de sobrepeso e obesidade em graus variados, 20% tiveram pressão arterial na faixa de normal-alto e em 13,33% se observou estágio I de hipertensão. Por fim, as ações educativas realizadas permitiram para além da aquisição de conhecimentos, a troca de experiências sobre o DM2 de forma democrática e respeitando os diferentes saberes dos jovens e adultos envolvidos.</em></p> 2022-03-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13088 Relato de experiência sobre lições e desafios aprendidos na realização de eventos universitários: Ponte para Inovação, transforme sua ideia em inovação tecnológica com a UFPE 2022-02-07T07:50:21-03:00 Michelle Caroline Ramos SOARES michelle.caroline@ufpe.br <p><em>Esse trabalho tem como objetivo relatar as lições aprendidas e desafios na realização do evento Ponte para Inovação, transforme sua ideia em inovação tecnológica com a UFPE, bem como as experiências com a liderança da atividade de extensão. Para o desenvolvimento do trabalho, foi utilizado a metodologia pesquisa-ação, que é desenvolvida de forma conjunta com a ação analisada em que tanto pesquisadores e participantes da ação, interagi de forma participativa e cooperativa com o processo. Como resultados, o evento possibilitou que os envolvidos desenvolvessem habilidades em relação à organização e gerenciamento de projetos, conhecimento sobre os temas principais que foram abordados no evento e network com o mercado, concluindo que as atividades de extensão trazem benefícios tanto para a relação entre universidade e sociedade quanto para seus agentes de construção.</em></p> 2022-03-23T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/13901 A experiência de um esperançar virtual no cenário da pandemia da Covid-19 2022-03-30T11:17:53-03:00 Paulo de Tarso Xavier SOUSA JUNIOR paulo_juniorpio@hotmail.com Elaine Ferreira do NASCIMENTO negraelaine@gmail.com Liana Maria Ibiapina do MONTE lianaibiapina@yahoo.com.br <p><em>Este relato de experiência traduz a vivência da iniciativa “I Ciclo de Palestras e Debates: O Exercício do Esperançar no Período Pandêmico”, idealizado pela Fiocruz/Piauí. O trabalhou visou convidar diversos profissionais, dialogando sobre questões que tangem o cenário da pandemia da Covid-19, ofertando reflexões sobre possibilidades de reinvenção, suporte, luta e resistência diante das adversidades deste período. As rodas de conversa totalizaram em quatro encontros mensais com duração de uma hora aproximadamente. O presente escrito possui como objetivo descrever as ações desta extensão, delimitando os caminhos, perspectivas, percalços e êxitos encontrados neste esperançar. Para isto, a metodologia consiste na narração do trabalho, bem como análises realizadas mediante a fala dos convidados. Conclui-se que espaços como este, mesmo que virtuais, potencializam vozes e agenciam articulações em diversas esferas, promovendo, de fato, as características de um esperançar.</em></p> 2022-05-16T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/14103 Expediente 2022-04-06T09:11:45-03:00 Admin Revista ELO elo@ufv.br 2022-04-06T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista ELO – Diálogos em Extensão