Revista ELO – Diálogos em Extensão https://periodicos.ufv.br/elo <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">Revista Elo – Diálogos em Extensão – </span><strong style="font-size: medium;">ISSN 2317 5451</strong></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">A Revista ELO – Diálogos em Extensão é uma publicação mantida pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal de Viçosa. Lançada em novembro de 2010, a revista é voltada principalmente para a divulgação de artigos científicos relativos à extensão universitária desenvolvidos no Brasil e em outros países. A revista prevê as seções de artigos, relatos de experiência, resenha e a divulgação de programas de extensão.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">A Revista ELO – Diálogos em Extensão recebe trabalhos relacionados às seguintes áreas temáticas da extensão universitária: Agroecologia, Associativismo, Cooperativismo, Comunicação, Cultura, Direitos Humanos, Educação, Gênero, Meio Ambiente, Políticas Públicas, Ruralidade, Saúde, Segurança Alimentar, Tecnologia, Teorias e Metodologias em Extensão, Trabalho, Territoriedade.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">O periódico atualmente adota o formato online, primando pela regularidade, qualidade e agilidade no processo de avaliação dos trabalhos submetidos, buscando, assim, alcançar os melhores resultados junto aos órgãos indexadores, mas a Revista ELO – Diálogos em Extensão já está indexada ao: DOAJ, Latindex, </span><span style="font-size: medium;">Google Acadêmico, Sumários, LivRe, .periodicos., Miar, EuroPub.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">A Revista ELO – Diálogos em Extensão é uma publicação eletrônica de periodicidade semestral e utiliza o Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (OJS/SEER), recebendo trabalhos em fluxo contínuo.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">Os interessados devem submeter trabalhos e o acompanhar o trâmite para publicação pelo site www.elo.ufv.br.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">Todos os trabalhos enviados para apreciação deverão enquadrar-se na formatação exigida no espaço “SUBMISSÕES ONLINE”, sob pena de não serem analisados quanto ao mérito e conteúdo.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">Os artigos devem ser submetidos em português, espanhol ou inglês.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">Os Editores reservam o direito de garantir um intervalo de duas edições entre duas publicações de um mesmo autor e/ou de um mesmo grupo de trabalho, projeto ou programa de extensão.</span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-size: medium;">Este periódico não faz nenhuma restrição à titulação acadêmica mínima para submissão de trabalhos e a avaliação é feita com base no sistema de análise “cega” por pares.</span></p> Universidade Federal de Viçosa pt-BR Revista ELO – Diálogos em Extensão 2317-191X <p><strong>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</strong></p> <ol> <li class="show"><span style="font-weight: 400;"> Autores concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho&nbsp;simultaneamente licenciado sob a </span><em><span style="font-weight: 400;">Creative Commons Attribution License </span></em><span style="font-weight: 400;">que permite o&nbsp;compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta&nbsp;revista.</span></li> <li class="show"><span style="font-weight: 400;"> Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para&nbsp;distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar&nbsp;em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</span></li> <li class="show"><span style="font-weight: 400;"> A Revista reserva-se o direito de efetuar alterações nos originais de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores.</span></li> <li class="show"><span style="font-weight: 400;"> As opiniões emitidas pelos autores são de sua exclusiva responsabilidade.</span></li> </ol> Floresta Júnior: Projeto de apoio à formação e a capacitação acadêmica https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/10954 <p><em>O termo "Empresa Júnior'', surgiu em 1967, na França, e tratava-se de um projeto do governo para incentivar a criação de empresas no país. Hoje, o papel das empresas juniores é dar aos acadêmicos a oportunidade de aprimoramento técnico através da realização de trabalhos que possibilitem a resolução de tarefas práticas, desenvolvimento pessoal e valorização da profissão, além de contribuir com o desenvolvimento da sociedade, através dos trabalhos de extensão realizados em sua área de atuação, tendo como resultado final a interação Universidade/Comunidade. Como forma de cooperar para a formação técnica e humana da comunidade em geral e dos acadêmicos de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Santa Maria, a Floresta Jr. propõe a realização de trabalhos técnicos, palestras e cursos. Deste modo, facilita a inserção dos acadêmicos no mercado de trabalho, com a criação de um canal de divulgação da profissão e de contato dos estudantes com empresas e profissionais do ramo.</em></p> Débora da Silva TEIXEIRA Jorge Antonio de FARIAS Copyright (c) 2021 Revista ELO – Diálogos em Extensão http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-02-22 2021-02-22 10 1 7 10.21284/elo.v10i.10954 A atuação do projeto de extensão “COMSEA, O QUE É?”, na propagação do conceito de Segurança Alimentar e Nutricional e seus deveres. https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/11014 <p><em>O propósito do artigo foi ressaltar a atuação do Projeto de Extensão da UFJF “COMSEA, o que é?” na cidade de Juiz de Fora/MG, enfatizando a necessária interação do saber popular e o conhecimento acadêmico. O projeto contribuiu para divulgação do Conselho Municipal de Segurança Alimentar, órgão municipal precursor do Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA) e criou-se um acervo sobre políticas públicas de SAN. A metodologia utilizada foi a abordagem qualitativa, de caráter exploratório. O método adotado envolve análise documental de atas das reuniões plenárias do COMSEA-JF no período de 5 anos, entrevistas com conselheiros da cidade e a realização de atividades de capacitação de conselheiros. Concluiu-se ser positiva a parceria do projeto “COMSEA, o que é?”, com o COMSEA-JF e a população, que em um processo dialógico conseguem articular políticas públicas efetivas de Segurança Alimentar e Nutricional. O marco teórico foi Paulo Freire e Luciene Burlandy.</em></p> Maria Clara Marinho Rabello Vitoria Maria Rodrigues Marques da Silva Pinto Pereira Ana Claudia Peres Rodrigues Copyright (c) 2021 Revista ELO – Diálogos em Extensão http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-01-29 2021-01-29 10 10.21284/elo.v10i.11014 A educação ambiental em curso formativo: uma proposta para a formação de jovens do ensino médio por meio das artes https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/11373 <p><strong>Resumo: </strong><em>Considerando as macrotendências que se referem aos segmentos da Educação Ambiental, o presente trabalho teve como objetivo desenvolver ações que mitigassem os problemas ambientais. Para o alcance deste objetivo foram utilizadas práticas artísticas e ambientais visando o ensino de Educação Ambiental aos jovens do Ensino médio. Durante um curso, foram desenvolvidas atividades compostas por práticas a campo estruturadas em conceitos agroflorestais, resíduos sólidos urbanos mediadas por atividades artísticas, com animações e desenhos de observação (mapeamento ambiental). Os resultados mostraram que abordagens artísticas e práticas ambientais ajudam a promover um processo de sensibilização ambiental por serem integrativas com o meio ambiente, para tanto os cursistas realizaram apontamentos ilustrativos sobre problemas ambientais tendo como destaque resíduos de sólidos urbanos, posteriormente sugeriram a implantação de uma horta em uma área abandonada dentro da Universidade, estes processos contribuíram para que aos alunos adquirissem uma visão consciente dos recursos naturais e preservação do meio ambiente.</em></p> <p><strong>Palavras-Chaves</strong>: Educação ambiental. Práticas artísticas. Resíduos sólidos urbanos.</p> <p><strong>Área Temática: <em>Educação Ambiental</em></strong></p> Thiago EZIDIO Dayanne da Silva ALVES Lucken Bueno LUCAS Rodrigo de Souza POLETTO Copyright (c) 2021 Revista ELO – Diálogos em Extensão http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-02-25 2021-02-25 10 10.21284/elo.v10i.11373 Expediente https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/11817 Admin Revista ELO Copyright (c) 2021 Revista ELO – Diálogos em Extensão http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-01-29 2021-01-29 10