Oikos: Família e Sociedade em Debate https://periodicos.ufv.br/oikos Oikos: Família e Sociedade em Debate pt-BR <p align="justify"><span style="font-size: medium;">A revista se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores.</span></p> <p align="justify"><span style="font-size: medium;">Os trabalhos publicados passam a ser propriedade da revista Oikos: Família e Sociedade em Debate. Deve ser consignada a fonte de publicação original.&nbsp;Para a disponibilização e utilização dos artigos em acesso aberto, o periódico adota a licença <a title="Licença" href="https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/">Creative Commons Attribution 4.0 International Public License: CC BY 4.0</a>. Isso significa&nbsp;que outras pessoas podem compartilhar - copiar ou distribuir o material em qualquer mídia ou formato; adaptar - remixar, transformar e criar a partir do material para qualquer fim, desde que atribuído o devido crédito, fornecer um link para a licença e indicar se foram feitas alterações" (CC BY 4.0).</span></p> <p align="justify"><span style="font-size: medium;">As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.</span></p> <p align="justify"><span style="font-size: medium;">Quanto às questões de plágio, a Oikos&nbsp;utiliza o software de verificação de similaridade de conteúdo – política de plágio (CopySpider) nos artigos submetidos ao periódico.</span></p> rcfarias@ufv.br (Dra. Rita de Cássia Pereira Farias) revistaoikos@ufv.br (Gestão Editorial) Ter, 17 Mar 2020 00:00:00 -0300 OJS 3.1.2.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Editorial https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/9708 Gilberto Venâncio Luiz Copyright (c) 2020 Oikos: Família e Sociedade em Debate https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/9708 Ter, 17 Mar 2020 14:35:38 -0300 Expediente https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/9775 Débora Pires Teixeira Copyright (c) 2020 Oikos: Família e Sociedade em Debate https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/9775 Ter, 17 Mar 2020 15:23:42 -0300 Rituais de consumo no dia das mães sob a ótica de traços da cultura brasileira https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/8078 <p>Este artigo relata resultados de uma pesquisa empírica cujo objetivo foi analisar como são articulados traços da cultura brasileira em rituais de consumo no Dia das Mães. A revisão da literatura contemplou pontos atinentes aos rituais de consumo e aos traços da cultura brasileira. A partir da condução de entrevistas em profundidade, analisadas por meio da técnica de análise de conteúdo, emergiram categorias atreladas ao papel destinado à sociabilidade presente nos rituais de comida nessa data, ao destaque percebido ao dia das mães como momento de reunião, movimento e agitação e aos aspectos simbólicos do ritual de dar presentes. Isso permitiu concluir que são diversos os valores, as práticas, os mecanismos de fruição e os mecanismos de mediação social presentes nos rituais de consumo articulados aos principais traços caracterizadores da cultura brasileira presentes no Dia das Mães.</p> Marcelo de Rezende Pinto, Danielle Ramos de Miranda Pereira, Daniela Goes Paraíso Lacerda Copyright (c) 2020 Oikos: Família e Sociedade em Debate https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/8078 Ter, 17 Mar 2020 00:00:00 -0300 Gênero e consumo no romance Madame Bovary https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/8541 <p class="western" style="margin-top: 0.1cm; margin-bottom: 0cm; line-height: 120%;" align="justify"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: medium;">O trabalho tem como objetivo refletir sobre a relação gênero e consumo a partir do romance </span></span><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: medium;"><em>Madame Bovary</em></span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: medium;">,</span></span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"> que retrata a história de</span></span><span style="font-family: Times New Roman, serif;"> Emma Bovary, uma moça bem educada, criada no campo para ser a esposa ideal nos moldes da sociedade francesa do século XIX. Diferente da maioria das mulheres daquela época, que não estudaram, Emma cresceu lendo romances que despertaram nela a ilusão de uma vida diferente da qual ela se deparou depois de se casar. Frustrada e infeliz, ela buscou no adultério e no consumo uma fuga da vida medíocre que levava. Contudo, suas transgressões não ficaram impunes e ela viu seus sonhos amorosos e consumistas serem destruídos pela realidade. Emma sucumbe ao suicídio, visto como a única saída para a sua difícil situação. </span><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><em>Madame Bovary</em></span><span style="font-family: Times New Roman, serif;"> faz uma crítica à sociedade burguesa - que aprisiona a mulher em papéis e identidades, a oprime, a inferioriza e a subordina à dominação masculina -, bem como à sociedade de consumo, estabelecida após a revolução industrial, que lhe tragou a noção de realidade, instigando-</span><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Times New Roman, serif;">a a um consumo impossível de ser sustentado pelo sua condição e classe.</span></span></p> Vania Eugênia da Silva, Rita de Cássia Pereira Farias Copyright (c) 2020 Oikos: Família e Sociedade em Debate https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/8541 Ter, 17 Mar 2020 15:18:26 -0300 Reflexos do acesso e consumo de água potável no cotidiano de mulheres em situação de pobreza: um estudo em comunidades urbanas do município de Jaboatão dos Guararapes/PE https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/6374 <p>Historicamente, as mulheres são as que mais padecem com a falta de acesso à água potável. Quase sempre são atribuições delas as atividades domésticas, incluindo suprir a demanda de água. A divisão sexual do trabalho determina tarefas de homens e mulheres, inclusive dentro do lar. Este artigo apresenta parte da pesquisa de dissertação de mestrado, e tem como objetivo descrever de que forma a falta de acesso à água potável reflete no cotidiano de mulheres em situação de pobreza. A construção desta pesquisa teve uma abordagem qualitativa, exploratória, composta por pesquisa documental, coleta de campo e tratamento dos dados. A pesquisa foi realizada em comunidades da área urbana do município de Jaboatão dos Guararapes/PE. Os resultados apontam que muitas mulheres têm o cotidiano marcado pela precarização do acesso e do consumo de água. A provisão de infraestruturas para um abastecimento de água adequado reduziria potencialmente a sobrecarga de tempo de mulheres, uma vez que, além do período gasto em afazeres domésticos, precisam dedicar um tempo para o provimento de água, aumentando, assim, a sobrecarga total de trabalho.</p> Dinar Souza da Silva, Romilson Marques Cabral Copyright (c) 2020 Oikos: Família e Sociedade em Debate https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/6374 Ter, 17 Mar 2020 15:35:47 -0300 Representações, subjetividade e uso de tecnologias domésticas por idosos https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/8252 <p>Neste artigo são apresentados os resultados de uma pesquisa guiada sobre a forma como as representações sociais reverberam nos processos de subjetivação do uso de tecnologias domésticas por pessoas idosas. A pesquisa de cunho qualitativo, dentro do contexto de um estudo de caso, foi realizada com um grupo de 38 idosos, residentes no município de Viçosa, interior da Zona da Mata Mineira, durante os meses de maio a outubro de 2017. Para coleta dos dados foi aplicado um questionário semiestruturado. As informações obtidas foram analisadas, seguindo os pressupostos teóricos e metodológicos da Análise de Conteúdo de Bardin (2009). O estudo evidenciou que a representação dos idosos acerca do “ser idoso” é distante da realidade vivenciada por eles, visto que as representações que possuem acerca do termo são carregadas de estereótipos negativos. Foi observado que estas representações aparecem de maneira direta e indireta, definidas por sistemas e práticas compartilhadas socialmente. Concluiu-se que a relação entre idosos e tecnologias domésticas aparece como inserida em uma produção subjetiva, social e individual, possuindo um valor central na forma como os sujeitos se relacionam com os artefatos tecnológicos e como percebem a si mesmos.</p> Elimara Oliveira Costa, Amelia Carla Sobrinho Bifano Copyright (c) 2020 Oikos: Família e Sociedade em Debate https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/8252 Ter, 17 Mar 2020 16:13:34 -0300 Evolução da Participação Feminina e Masculina em Afazeres Domésticos no Brasil https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/8282 <p>Esta pesquisa apresenta uma análise da evolução da participação feminina e masculina na realização de afazeres domésticos no Brasil, considerando os dados publicados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) para o período 2004-2014. Os resultados revelam que o número médio de horas semanais gastas na realização de afazeres domésticos está crescendo apenas para os homens residentes nas Regiões Norte (1,6% a.a.) e Sul (1% a.a.); em relação às mulheres, apenas para as residentes na Região Norte (1,3% a.a.). Constatou-se que a participação masculina na realização de afazeres domésticos no Brasil cresceu, em média, 11% no período 2004-2014, enquanto que a das mulheres mostrou-se constante. No entanto, ainda se perpetua a desigualdade de gênero no país com relação à distribuição do tempo dedicado à realização de afazeres domésticos.</p> Marcos Vinicius Dalagostini Bidarte, Carolina Freddo Fleck Copyright (c) 2020 Oikos: Família e Sociedade em Debate https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/8282 Ter, 17 Mar 2020 16:26:18 -0300 Por que continuar trabalhando na velhice? o caso de Hefesto e seus 95 anos https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/3813 <p class="western" style="margin-bottom: 0cm; line-height: 100%;" align="justify"><span style="font-family: Arial,sans-serif;"><span style="font-size: small;">Objetivou-se conhecer e analisar a história de vida laboral de uma pessoa idosa de 95 anos,</span></span><span style="font-family: Arial,sans-serif;"><span style="font-size: small;"> que ainda se encontra ativa no mercado de trabalho formal, desenvolvendo a mesma atividade, pelas IES que passou, sejam elas públicas ou privada.</span></span><span style="font-family: Arial,sans-serif;"><span style="font-size: small;">F</span></span><span style="font-family: Arial,sans-serif;"><span style="font-size: small;">oi utilizado o</span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Arial,sans-serif;"><span style="font-size: small;"> método de história de vida, guiado por entrevista semiestruturada, junto ao sujeito participante, escolhido intencionalmente pelas pesquisadoras. </span></span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Arial,sans-serif;"><span style="font-size: small;">H</span></span></span><span style="font-family: Arial,sans-serif;"><span style="font-size: small;">istórias como essa, deixarão de ser exceção e passarão a ser cada vez mais frequentes, devido ao</span></span><span style="font-family: Arial,sans-serif;"><span style="font-size: small;"><span style="background: #ffffff;"> processo de envelhecimento da população e sua permanência no mercado de trabalho, por um período mais longo. </span></span></span><span style="font-family: Arial,sans-serif;"><span style="font-size: small;">Sendo necessário, refletir acerca da va</span></span><span style="font-family: Arial,sans-serif;"><span style="font-size: small;"><span style="background: #ffffff;">lorização da pessoa idosa no meio social, um desafio que requer respostas urgentes, pois&nbsp;os fatores que as motivam a permanecer no trabalho estão relacionados principalmente, à manutenção da vida e saúde mental, social e econômica, recebendo reconhecimento no ambiente profissional, familiar, assim como a valorização da sociedade, fazendo-os inseridos no contexto&nbsp;social, sentindo-se úteis e capazes, superando o estigma de que a velhice seja a etapa da vida relacionada ao processo de finitude e inutilidade.</span></span></span></p> Sharinna Venturim Zanuncio, Simone Caldas Tavares Mafra, Lucia Helena de Freitas Pinho França, Pedro Maria da Cunha Moura Ferreira Copyright (c) 2020 Oikos: Família e Sociedade em Debate https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/3813 Ter, 17 Mar 2020 00:00:00 -0300 Sintomatologia musculoesquelética e intensidade dolorosa em varredoras de rua: associação com a capacidade de trabalho https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/6278 <p>A varrição integra os serviços de limpeza urbana e, apesar de sua insalubridade, não se conhece bem seu padrão de morbidade. Este estudo tem como objetivo identificar a prevalência relativa aos sintomas osteomusculares, da intensidade da dor e, posteriormente, verificar a associação dessas variáveis com a capacidade de trabalho (CT) de varredoras de rua que prestam serviço de varrição urbana. Foram utilizados, na pesquisa, quatro instrumentos de coleta de dados, sendo uma ficha de anamnese e três questionários, são eles: Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares (QNSO); a <em>Wong-Baker Faces Pain Rating and Scale </em>(<em>FACES</em>) e o Índice de Capacidade Para o Trabalho (ICT). As regiões prevalentemente mais afetadas foram Quadril/MMII e ombros. Foram encontradas associações entre a CT, a intensidade de dor e a presença de sintomas osteomusculares em distintas regiões do corpo.</p> Josimáteus Geraldo Ataíde Rocha Silva, Priscila Almeida Barbosa, José Dionísio de Paula Júnior, Luciano José Minette Copyright (c) 2019 Oikos: Família e Sociedade em Debate https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/6278 Ter, 17 Mar 2020 00:00:00 -0300 Contexto sócio histórico das políticas de assistência a infância no Brasil: da caridade ao direito https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/3807 <p>Este estudo tem como objetivo refletir questões acerca da origem, das formas e dos modelos das políticas de assistência à criança no Brasil, considerando o contexto social, econômico, político e cultural em que surgem e evoluem. Trata-se de uma pesquisa teórica, para qual se utilizou revisão bibliográfica, valendo-se das contribuições dos diversos autores que tratam do assunto. Sobressai a compreensão da relação entre Estado / sociedade na provisão da assistência à criança, objeto das iniciativas não governamentais, das instituições religiosas, das organizações filantrópicas e do setor privado através de associações e movimentos organizados que encontram na assistência à infância razão para sua institucionalização. Apesar dos avanços na legislação que institui a criança como sujeito de direito, os estudos revelam as carências enfrentadas pelos equipamentos e os serviços sociais de atendimento a infância, particularizando, as instituições de Educação Infantil. Apesar de necessários ao desenvolvimento integral da criança e da demanda cada vez maior, quando o foco é a assistência as classes menos favorecidas, os estudos têm mostrado a insuficiência da infraestrutura física e material, além da baixa qualidade dos serviços prestados por essas instituições.</p> Joseana Maria Saraiva Copyright (c) 2020 Oikos: Família e Sociedade em Debate https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/3807 Ter, 17 Mar 2020 00:00:00 -0300