Empréstimos consignados e endividamento familiar: estudo junto a servidores/as públicos/as federais em Pernambuco

Ana Paula Camboim Leão, Raquel de Aragão Uchoa Fernandes, Marcelo Machado Martins

Resumo


O artigo foi elaborado a partir da dissertação desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Consumo, Cotidiano e Desenvolvimento Social da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Se baseia em pesquisa realizada junto aos/às servidore(a)s Técnico-Administrativos da UFRPE e buscou responder como estratégias de endividamento financeiro impactam a vida de servidore(a)s público(a)s Técnico-Administrativos em Educação, em suas práticas de consumo e bem-estar sócio-familiar e profissional. Como objetivo, priorizou-se investigar como as estratégias de endividamento financeiro e contratação de créditos estão afetando a vida de servidore(a)s. Realizou-se um estudo quanti-qualitativo com a distribuição de questionários entre 200 servidore(a)s, obtendo-se o retorno de 90% destes. Para o aprofundamento da pesquisa foram entrevistado(a)s 05 servidore(a)s acerca do desequilíbrio orçamentário. Os resultados apontam que despesas relacionadas ao cotidiano, aliadas às contratações recorrentes de empréstimos consignados, podem contribuir negativamente no orçamento doméstico com repercussões no bem-estar psíquico, pessoal e social.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais