COMPOSIÇÃO DO SUBSTRATO E PARÂMETROS FISIOLÓGICOS DE CRESCIMENTO DE MUDAS DE GUAPURUVÚ (SCHIZOLOBIUM PARAHYBA VELL. BLAKE)

Leonardo Humberto Silva e Castro, Carlos Henrique de Freitas, Danielle Rodrigues dos Santos, Juliana de Fátima da Silva

Resumo


O guapuruvú (Schizolobium parahyba Vell. Blake) é uma espécie nativa da floresta fluvial atlântica, que apresenta madeira com grande eficiência para a confecção de portas e embalagens de frutas e na construção civil, em obras internas e outros usos. Este trabalho objetivou avaliar a influência da composição do substrato sobre a emergência e parâmetros fisiológicos de crescimento de plântulas de guapuruvú. As sementes selecionadas foram submetidas ao desenvolvimento nas seguintes composições físicas do substrato: T1) testemunha (latossolo vermelho – LV); T 2) LV + resíduo do processamento de batata (1:1) + tratamento químico (TQ: 100 g de calcário + 100 g de superfosfato simples); T3) LV + húmus de minhoca (1:1) + TQ; e T4) LV + areia + esterco bovino (1:1:2) + TQ. A emergência das plântulas foi avaliada aos 21 dias após a semeadura (DAS) e aos 60 DAS aferiu a altura da parte aérea, o comprimento radicular, a massa fresca da parte aérea, a massa fresca radicular, a massa seca da parte aérea e a massa seca radicular. A utilização do húmus de minhoca, esterco bovino e resíduo do processamento de batata se mostraram eficientes na suplementação do substrato para produção de mudas de guapuruvú, visto que não ocorreram diferenças significativas entre os tratamentos para as variáveis avaliadas. A utilização das fontes orgânicas na suplementação do substrato é de suma importância para a produção de mudas nativas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



ISSN Online 2236-9724, ISSN Impresso 2317-5818, ISSN Cd rom 2178-5317