PRODUÇÃO DE MINI-REPOLHO ORGÂNICO POR REBROTA SOB DIFERENTES NÍVEIS DE ADUBAÇÃO NITROGENADA

JACIMAR LUIS DE SOUZA, Luiz Fernando Favarato, Maria da Penha Angeletti, Rogério Carvalho Guarçoni, Gabriel Pinto Guimarães, Gabriel Peterle

Resumo


Uma das limitações à expansão do mercado de alimentos orgânicos no Brasil é a carência de estudos e tecnologias apropriadas a estes sistemas de produção. O mercado de mini-hortaliças no Brasil é crescente e de grande valor comercial. São produtos de elevado valor agregado, apresentam boa rentabilidade para pequenas escalas de produção e são menos suscetíveis a oscilações de preços do que as tradicionais. Na produção de repolhos orgânicos no Brasil, observa-se dificuldade em se obter um produto comercial com peso médio desejado pelo consumidor. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência agronômica e a rentabilidade econômica da produção de mini-repolhos por rebrota, em função de níveis de adubação nitrogenada residual. Esse trabalho foi desenvolvido na Unidade de Referência em Agroecologia do INCAPER, localizada no município de Domingos Martins-ES, a uma altitude de 950 m. O experimento foi disposto no delineamento blocos casualizados, com 4 repetições. Os tratamentos consistiram de adubações à base de composto com cinco níveis de N, com aporte de 0, 450, 600, 750 e 900 kg/ha de N-total. O número, peso médio, diâmetro médio, produção total e comercial de cabeças de repolho, tanto na produção primária quanto de mini-repolhos apresentaram uma elevação significativa com os níveis de nitrogênio. No maior nível de adubação nitrogenada, obtiveram-se rendimentos comerciais de 59.628 kg/ha de repolhos e de 30.575 kg/ha de mini-repolhos, proporcionando receitas líquidas de R$ 61.559,00 e R$ 141.815,90, respectivamente. Os mini-repolhos apresentaram pesos médios de 227g a 253g e diâmetros médios de 8,9cm a 10,2cm. A produção de mini-repolhos confirmou-se como alternativa de grande vantagem econômica, com gasto de mão-de-obra 34,0% e custo de produção 45,8% menores que a produção primária. A rentabilidade da produção de mini-repolhos foi 130% maior que a produção primária de repolho.

Palavras-chave


Brassica oleracea, var. capitata; cultivo orgânico; mini-hortaliças

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21206/rbas.v7i3.402

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN Online 2236-9724, ISSN Impresso 2317-5818, ISSN Cd rom 2178-5317