DESEMPENHO PRODUTIVO DE COUVE-FLOR SUBMETIDA A DIFERENTES MANEJOS DE IRRIGAÇÃO E DOSES DE BORO EM AMBIENTE PROTEGIDO

Ana Rosa Ferreira, Joaquim Alves de Lima Júnior, Pedro Daniel de Oliveira, William Lee Carrera de Aviz, Helane Cristina aguiar Santos

Resumo


Com objetivo de fornecer informações técnicas sobre a produção da couve-flor irrigada em casa de vegetação no nordeste paraense, instalou-se um experimento na Fazenda Experimental da UFRA, no município de Igarapé-Açu, com a cultivar híbrida Desert, que apresenta adaptabilidade para o clima da região. O delineamento utilizado foi em blocos casualizados em esquema fatorial 4 x 3, com 12 tratamentos e 3 repetições. Os tratamentos foram constituídos por quatros tensões de água no solo (15, 30, 45 e 60 kPa), com indicativo no momento de irrigar e três doses de boro (0, 3 e 6 kg ha-1) aplicadas via foliar. O método de irrigação utilizado foi o gotejamento e o manejo de irrigação foi via tensiometria. As parcelas experimentais apresentaram 3,6 m2 constituídas de 8 plantas, com espaçamento de 0,8 m entre linhas e 0,5 m entre plantas. Em cada parcela, foram avaliadas 4 plantas centrais, totalizando 288 plantas. De acordo com os dados obtidos, a cultivar híbrida Desert mostrou-se promissora para o cultivo nas condições edafoclimáticas da região nordeste do Pará. A tensão que apresentou melhores resultados foi a de 37 kPa, obtendo produtividade de cabeça de 11,3 t ha-1, massa fresca de 450 g, massa seca de 31,48 g, diâmetro de 15,6 cm, circunferência de 50,99 cm e altura de 9,87 cm. As doses de boro não apresentaram diferença significativa.

Palavras-chave


Brassica oleracea var.botrytis, fertilização, gotejamento, tensiometria

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13083/reveng.v27i5.915

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 REVISTA ENGENHARIA NA AGRICULTURA - REVENG

Licença Creative Commons

Revista Engenharia na Agricultura / Engineering in Agriculture | Viçosa, MG, ISSN 2175-6813