QUALIDADE DE QUEIJOS MINAS FRESCAL PRODUZIDOS E COMERCIALIZADOS INFORMALMENTE EM AGROINDÚSTRIAS FAMILIARES

  • Mariana Barboza Vinha
  • Cláudia Lúcia de Oliveira Pinto Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais - EPAMIG
  • Maria Cristina Dantas Vanetti
  • Maria Regina de Miranda Souza
  • José Benício Paes Chaves
Palavras-chave: Higienização, inspeção, legislação, pasteurização e patógenos

Resumo

Nesta pesquisa relacionaram-se as condições de produção e de comercialização de queijos Minas Frescal produzidos em agroindústrias familiares informais do Município de Viçosa, MG, com a qualidade higiênicosanitária do produto. Foram coletadas 77 (38 +39) amostras de queijos Minas Frescal provenientes de agroindústrias familiares, não inspecionadas. As amostras foram coletadas na fonte de produção e em seus respectivos pontos de comercialização. As condições de produção e de comercialização também foram avaliadas. As agroindústrias
apresentaram baixo grau de adequação às Boas Práticas de Fabricação (BPF) e alto percentual de amostras em desacordo com os padrões microbiológicos, o que indica relação direta entre grau de atendimento aos requisitos de BPF e a qualidade do produto final. A qualidade higiênico-sanitária dos queijos foi insatisfatória associada
ao alto índice de contaminação por bactérias do grupo coliformes e por estafilococos coagulase positiva. Detectouse a presença de Listeria monocytogenes em uma amostra de queijo. A presença de Salmonella sp não foi constatada em nenhuma das amostras. A adoção de medidas orientativas, o cumprimento das BPF e a melhoria das condições de comercialização do produto são medidas necessárias para aperfeiçoar a qualidade dos queijos produzidos, prevenir a ocorrência de doenças associadas ao consumo de queijos contaminados, reduzir as perdas
econômicas de modo a garantir a continuidade da atividade em pequenas agroindústrias familiares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, A. C; DINIZ, T. T.; SOUZA, M. R.; PINTO, M. S.; SOUZA, R. M.; SILVA, N. O.; QUEIROZ, M. R. A. Caracterização da produção de queijo artesanal na região de Montes Claros, norte de Minas Gerais. Acta Veterinaria Brasilica, v.6, n.4, p.312-320, 2012.
AMORIM, A. L. B. C.; COUTO, E. P.; SANTANA, A. P.; RIBEIRO, J. L.; FERREIRA, M. A. Avaliação da qualidade microbiológica de queijos do tipo Minas padrão de produção industrial, artesanal e informal. Revista do Instituto Adolfo Lutz, v.73, n.4, p.364-7, 2014.
APOLINÁRIO, T. C. C.; SANTOS, G. S.; LAVORATO, J. A. A. Avaliação da qualidade microbiológica do queijo minas frescal produzido por laticínios do estado de Minas Gerais. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, v. 69, n. 6, p. 433-442, 2014.
ARAÚJO, K. S. S.; CARVALHO, K. A.; AZEVEDO, L. S.; SANTOS, R. M.; NASCIMENTO, I. O.; ARAÚJO, M. M. Avaliação do armazenamento de produtos lácteos comercializados em supermercados de Imperatriz – MA. Agroecossistemas, v. 6, n. 1, p. 97-102, 2014.
BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa n. 62, de 26 de agosto de 2003. Oficializa os Métodos Analíticos Oficiais para Análises Microbiológicas para Controle de Produtos de Origem Animal e Água. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 set. 2003, Seção 1, p. 14.
BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. RDC n. 12, de 02 de janeiro de 2001. Regulamento técnico sobre padrões microbiológicos para alimentos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, Seção 1, p. 45-53.
CARMO, L. S.; DIAS, R. S.; LINARDI, V. R. Food poisoning due to enterotoxigenic strains of Staphylococcus present in Minas cheese and raw milk in Brazil. Food Microbiology, v. 19, n.1, p. 9-4, 2002.
DIAS, B. F.; FERREIRA, S. M.; CARVALHO, V. S.; SOARES, D. S. B. Qualidade microbiológica e físico-química de queijo minas frescal artesanal e industrial. Revista de Agricultura Neotropical, v. 3, n. 3, p. 57-64, 2016.
FERREIRA, G. B.; OLIVEIRA, A. C. S.; MARSON, J. M.; TERRA, A. P. S. Pesquisa de Staphylococcus aureus em queijos tipo “minas frescal” comercializados na região do triângulo mineiro. Revista Baiana de Saúde Pública, v.34, n.3, p.575-589, 2010.
FONSECA, B. C. P da.; REIS, J. N.; SANTOS, M. S. Avaliação microbiológica de produtos lácteos comercializados na cidade de Vitória da Conquista – Bahia. Revista Saúde.Com, v.12, n.2, p. 575-583, 2016.
FOOD AND DRUG ADMINISTRATION OF THE UNITED NATIONS FDA, 2012. The Dangers of Raw Milk: Unpasteurized Milk Can Pose a Serious Health Risk. Center for Food Safety and Applied Nutrition Food Information. Disponível em: Acesso em: 03 de outubro de 2016.
GARCIA, J. K. S.; PRATES, R. P.; FARIAS, P. K. S. GONÇALVES, S. F.; SOUZA, C. N. Qualidade microbiológica de queijos frescos artesanais comercializados na região do norte de Minas Gerais. Caderno de Ciências Agrárias, v. 8, n. 2, p. 58-65, 2016.
GIRALDELLO, F.; STOFFE, J. A.; LIMA, J. F.; LAVALL, V. L. A agroindústria familiar na microrregião de Francisco Beltrão (PR). Revista FAE, v. 16, n. 1, p. 162-177, 2013.
GOULD, L. H.; MUNGAI, E.; BEHRAVESH, C. B. Outbreaks Attributed to Cheese: Differences Between Outbreaks Caused by Unpasteurized and Pasteurized Dairy Products, United States, 1998–2011. Foodborne Pathogens and Disease, v.11, n.7, 2014.
KOMATSU, R. S.; RODRIGUES, M. A. M.; LORENO, W. B. N.; SANTOS, K. A. Ocorrência de Staphylococcus coagulase positiva em queijos minas frescal produzidos em Uberlândia-MG. Bioscience Journal, v. 26, n. 2, p. 316-321, 2010.
LOMBARDI, E. C.; CORREIO, M. T. N. P. R. Qualidade microbiológica do leite e do queijo minas frescal processados em duas fábricas de laticínios sob inspeção municipal em Uberlândia MG. Veterinária Notícias, v.20, n. 2, p.71-78, 2014.
LOPES, M. A.; CARMO, E. A.; LIMA A. L. R.; CARVALHO, F. M. Análise de rentabilidade de uma empresa com opção de comercialização de queijo ou leite. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.58, n.4, 2006.
MARTINS, E. S.; REIS, N. E. V. Determinação de coliformes e Staphylococcus coagulase positiva em queijos minas Frescal. Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial, v.6, n.02, p.842-851, 2012.
MELO, F. D.; DALMINA, K. A.; PEREIRA, M. N.; RAMELLA, M. V.; NETO, A. T., VAZ, E. K.; FERRAZ, S. M. Avaliação da inocuidade e qualidade microbiológica do queijo artesanal serrano e sua relação com as variáveis físico químicas e o período de maturação. Acta Scientiae Veterinariae, v. 41, n. 1, p. 1-7, 2013.
MIYAJI, M.; SOARES, C. F. Avaliação da gestão do controle de qualidade e segurança alimentar nas micro e pequenas empresas do circuito do queijo. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, v. 57, n.327, p. 120-122, 2002.
MORAES, P. M., VIÇOSA, G. N, Anderson YAMAZI, A. K.; ORTOLANI M. B. T; NERO, L. A. Foodborne Pathogens and Microbiological Characteristics of Raw Milk Soft Cheese Produced and on Retail Sale in Brazil. Foodborne Pathogens and Disease. v.6, n.2, p. 245-249, 2009.
PERRY, K. S. P. Queijos: Aspectos químicos, bioquímicos e microbiológicos. Química Nova, São Paulo, v. 27, n. 2, p. 293-300, 2004.
PINTO, F.G.S.; SOUZA, M.; SALING, S.; MOURA, A.C. Qualidade microbiológica de queijo Minas Frescal comercializado no município de Santa Helena, PR, Brasil. Arquivo de Instituto de Biologia, v.78, n.2, p.191-198, 2011.
ROCHA, J. S.; BURITI, F. C. A.; SAAD, S. M. I. Condições de processamento e comercialização de queijo-de-minas frescal. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.58, n.2, p.263-272, 2006.
SENGER, A. E. V.; BIZANI, D. Pesquisa de Staphylococcus aureus em queijo minas frescal, produzido de forma artesanal e industrial, comercializado na cidade de Canoas/RS, Brasil. Revista de Ciências Ambientais, v.5, n.2, p. 25-42, 2011.
SOUZA, C. P. de; PEREIRA, L. E. H. de F.; PEREIRA, K. S. Microbiological Quality and Safety of Minas Frescal Cheese Commercialized Under Federal Inspection in Rio de Janeiro City, RJ, Brazil. Blucher Food Science Proceedings, v.1, n.1, p. 401-402, 2014.
TORRES-VITELA, M. R.; MENDOZA-BERNARDO, M.; CASTRO-ROSAS, J.; GOMEZ-ALDAPA, C. A.; GARAY-MARTINEZ, L. E.; NAVARRO-HIDALGO, V.; VILLARRUEL-LÓPEZ, A. Incidence of Salmonella, Listeria monocytogenes, Escherichia coli O157: H7, and staphylococcal enterotoxin in two types of Mexican fresh cheeses. Journal of Food Protection, v. 75, n. 1, p. 79-84, 2012.
VALIATTI, T. B.; SOBRAL, F. O. S.; ROMÃO, N. F.; MALAVASI, N. V. Avaliação das condições higiênico-sanitárias de queijos tipo minas frescal comercializados em feiras no município Ji–Paraná-RO. Revista Científica da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, v.6, n.1, p. 59-68, 2015.
VICENTINI, N. M., CARNEIRO, A. V.; MENDONÇA, L. C.; BRITO, M. A. V. P.; BRITO, J. R. F. Custo da Adequação de Pequenos Produtores de Queijos aos Requisitos da Legislação do Estado de Minas Gerais. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, v. 68, n. 395, p. 5–14, 2013.
ZEGARRA, J. J. Q.; CAMPBEL, R. C.; BOTTEON, M.; OLIVEIRA, B. C. R. S; BOTTEON, P. T. L.; SOUZA, M. M. Pesquisa de microrganismos em utensílios, leite e queijos de produção artesanal em unidades de produção familiar no município de Seropédica, Rio de Janeiro. Ciência Animal Brasileira, v. 10, n. 1, p. 312-321, 2009.
ZOCCHE, F.; BASTOS, C. P.; BASSANI, M. T.; FRANÇA, R. C., LIMA, A. S. L.; SILVA, W. P. Estafilococos coagulase positiva em queijos minas frescal e minas padrão comercializados em Pelotas, Rio Grande do Sul. Boletim. CEPPA, v. 30, n. 1, p. 119-124, 2012.
Publicado
2016-12-31
Como Citar
Vinha, M. B., de Oliveira Pinto, C. L., Vanetti, M. C. D., Souza, M. R. de M., & Chaves, J. B. P. (2016). QUALIDADE DE QUEIJOS MINAS FRESCAL PRODUZIDOS E COMERCIALIZADOS INFORMALMENTE EM AGROINDÚSTRIAS FAMILIARES. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 6(4). https://doi.org/10.21206/rbas.v6i4.377
Seção
Artigos