HIDRORESFRIAMENTO NA CONSERVAÇÃO PÓS-COLHEITA DE CEBOLINHA

  • Amadeu Travassos Pimentel Universidade Estadual da Paraíba
  • Eliane Nunes Silva Universidade Estadual da Paraíba
  • Renata Ranielly Pedroza Cruz Universidade Federal da Paraíba
  • Christian Raphael Delfino Mouzinho Soares Universidade Federal da Paraíba
  • Jean Flaviel de Souza Macedo Universidade Estadual da Paraíba
  • Wellington Souto Ribeiro Universidade Estadual da Paraíba
Palavras-chave: cadeia de frio, comercialização, pós-produção

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do hidroresfriamento seguido de armazenamento a 12º C na manutenção da qualidade pós-colheita de cebolinha. Foram utilizadas para este experimento cebolinhas
oriundas de produtor local, colhidas nas primeiras horas da manhã e conduzidas imediatamente ao laboratório, onde foram submetidas à hidroresfriamento. O pré-resfriamento foi efetivo em manter a aparência geral das cebolinhas e os teores de clorofila. Também houve redução na perda de massa fresca e manutenção do balanço hídrico. Portanto, recomenda-se o hidroresfriamento de cebolinha seguido de armazenamento a temperatura de 12º C.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-06-26
Como Citar
Travassos Pimentel, A., Nunes Silva, E., Pedroza Cruz, R. R., Delfino Mouzinho Soares, C. R., de Souza Macedo, J. F., & Souto Ribeiro, W. (2017). HIDRORESFRIAMENTO NA CONSERVAÇÃO PÓS-COLHEITA DE CEBOLINHA. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 7(2). https://doi.org/10.21206/rbas.v7i2.396
Seção
Artigos