Revista de Economia e Agronegócio https://periodicos.ufv.br/rea <p>A Revista de Economia e Agronegócio (REA) é uma publicação quadrimestral do Departamento de Economia Rural da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Seu primeiro número foi editado no início de 2003 e, até 2007, sua periodicidade foi trimestral. A partir de 2008, sua periodicidade foi mudada para quadrimestral. A REA aceita artigos e editorais (em inglês, espanhol ou português) que apresentem contribuições originais nas áreas de economia e, ou, agronegócio.&nbsp;</p> pt-BR <p><span>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</span></p><p>O artigo não infringe direitos autorais e estes direitos, no caso de o artigo ser aceito para publicação, serão cedidos, de forma exclusiva, à Universidade Federal de Viçosa.</p> rea@ufv.br (Revista de Economia e Agronegócio) dti@ufv.br (DTI - UFV) Seg, 01 Mar 2021 15:53:45 -0300 OJS 3.2.1.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Amazônia: manter a floresta em pé ou plantar? https://periodicos.ufv.br/rea/article/view/11134 Alfredo Kingo Oyama Homma Copyright (c) 2021 https://periodicos.ufv.br/rea/article/view/11134 Seg, 01 Mar 2021 00:00:00 -0300 Mecanização sustentável da agricultura familiar: o caso do Noroeste Matogrossense https://periodicos.ufv.br/rea/article/view/11152 <p>O subsídio à mecanização da agropecuária de pequeno porte visando maior produtividade e menor impacto ambiental tem sido obstado por barreiras infraestruturais, administrativas e financeiras. Procurando contribuir para identificar opções factíveis para a Amazônia brasileira, o presente artigo confronta a experiência da Ásia, África e França com pesquisa de campo realizada no Noroeste Mato-Grossense. Nesta foram identificadas duas modalidades de mecanização subsidiada, a prestação do serviço pelo governo municipal e a cessão, pelo mesmo, de tratores para serem temporariamente administrados por associações de produtores. Não obstante ter sido atestado o potencial de tais alternativas, foram detectados problemas de implementação, compreendendo déficit de tratores, indisponibilidade de fundos para manutenção e maior custo contábil da modalidade associativa. Como medidas corretivas, recomendam-se (i) aumento do orçamento público alocado para assistência técnica e extensão rural voltada ao fortalecimento financeiro e administrativo das associações, (ii) focalização do subsídio na modalidade associativa sempre que possível, mas também em serviços de reparo e manutenção, bem como (iii) uma opção, pelas associações, entre microtratores e tratores, embasada em viabilidade financeira e não em preferências subjetivas.</p> Thiago Morello, Claudia Heck, Leonela Guimarães Copyright (c) 2021 https://periodicos.ufv.br/rea/article/view/11152 Seg, 01 Mar 2021 00:00:00 -0300