DIFERENÇA NA RESPOSTA CARDIOVASCULAR NO EXERCÍCIO ISOMÉTRICO UNILATERAL DE MEMBROS SUPERIOR E INFERIOR

Autores

  • Victor Hugo de Freitas Doutorando em Educação Física pela Universidade Estadual de Londrina, Centro de Educação Física e Esporte.
  • Rafael de Paula Toledo Mestre em Educação Física pela Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Daniel Gustavo Schimitz de Freitas Mestre em Educação Física pela Universidade Federal de Juiz de Fora.

Palavras-chave:

força, pressão arterial, frequência cardíaca, saúde, fisiologia cardiovascular

Resumo

Introdução: Diferenças fisiológicas e mecânicas que podem envolver exercícios com diferentes grupamentos musculares nos levam à hipótese de haver diferentes respostas cardiovasculares quando comparados exercícios com grandes massas musculares de membros superiores e inferiores. Objetivo: Comparar os valores de duplo produto (DP), pressão arterial sistólica (PAS), pressão arterial diastólica (PAD) e frequência cardíaca (FC) no exercício isométrico unilateral realizados a 50% de 1 repetição máxima (RM) no supino vertical e leg press 45º. Métodos: Dez indivíduos do sexo masculino com 21,40 ± 2,54 anos, 78,51 ± 7,95 kg e 178,32 ± 4,54 cm compareceram em três dias de testes, sendo o primeiro dia teste de 1RM, o segundo dia para cronometrar o tempo que o indivíduo permaneceu em isometria nos exercícios a 50% de 1RM e o terceiro dia para aferir as variáveis hemodinâmicas durante os exercícios executados com o tempo aferido no dia anterior. Resultados: Foi encontrado, nos exercícios a 50% de 1RM, DP 24898,00 ± 3422,42, PAS 173,80 ± 12,56 mmHg, PAD 106,20 ± 18,98 mmHg e FC 143,50 ± 18,24 bpm no supino vertical e DP 25570,20 ± 4739,83, PAS 177,60 ± 15,77 mmHg, PAD 105,80 ± 21,86 mmHg e FC 143,50 ± 21,13 bpm no leg press 45º, no qual, através do teste t para variáveis independentes, não se encontrou diferença significativa entre essas variáveis nos diferentes exercícios. Conclusão: Conclui-se não haver diferença nas respostas cardiovasculares nos exercícios isométricos em questão com grandes grupamentos musculares de membro superior e inferior realizados de forma unilateral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARIMOTO, M.; KIJIMA, A.; MURAMATSU, S. Cardiorespiratory response to dynamic and static Leg press exercise in humans. J. Physiol. Anthropol. Appl. Human Sci., v. 24, p. 277-83, 2005.


CARAZZATO, J.G. Lesões musculotendíneas e seu tratamento. Rev. Bras. Ortop., v. 29, n. 10, p.723-728, 1994.

DANIELS, J.W.; STEBBINS, C.L.; LONGHURST, J.C. Hemodynamic responses to static and dynamic muscle contractions at equivalent workloads. Am. J. Physiol. Regul. Integr. Comp. Physiol., v. 279, p. 1849-55, 2000.

D’ ASSUNÇÃO, W.; DALTRO, M.; SIMÃO, R.; POLITO, M.; MONTEIRO, W. Respostas cardiovasculares agudas no treinamento de força conduzido em exercícios para grandes e pequenos grupamentos musculares. Rev. Bras. Med. Esporte, v. 13, n. 2, p. 118-122, 2007.

DIAS, R.M.R.; CYRINO, E.S.; SALVADOR, E.P.; CALDEIRA, L.F.S.; NAKAMURA, F.Y.; PAPST, R.R. et al . Influência do processo de familiarização para avaliação da força muscular em testes de 1-RM. Rev. Bras. Med. Esporte, v. 11, n. 1, p. 34-38, 2005.

DIRETRIZ de Reabilitação Cardíaca. Arq. Bras. Cardiol., v. 84, n. 5, p. 431-440, 2005.

DIRETRIZES do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição/American College of Sports Medicine; traduzido por Giuseppe Taranto. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007. p. 266

FEHR, G.L.; CLIQUET JUNIOR, A.; CACHO, E.W.A.; MIRANDA, J.B. Efetividade dos exercícios em cadeia cinética aberta e cadeia cinética fechada no tratamento da síndrome da dor femoropatelar. Rev. Bras. Med. Esporte, v. 12, n. 2, p. 66-70, 2006.

FOSCHINI, D.; PRESTES, J.; CHARRO, M.A. relação entre exercício físico, dano muscular e dor muscular de início tardio. Rev. Bras. Cineantropom Desempenho Hum.,v. 9, n. 1, p. 101-106, 2007.

GOBEL, F.L.; NORSTROM, L.A.; NELSON, R.R.; JORGENSEN, C.R.; WANG, Y. The rate-pressure product as an index of myocardial oxygen consumption during exercise in patients with angina pectoris. Circulation, v. 57, p. 549-56, 1999.

IELLAMO, F.; MASSARO, M.; RAIMONDI, G.; PERUZZI, G.; LEGRAMANTE, J.M. Role of muscular factors in cardiorespiratory responses to static exercise: contribution of reflex mechanisms. J Appl. Physiol, v. 86, n. 1, p. 174–80, 1999.

JACKSON, A.S.; POLLOCK, M.L. Practical assessment of body composition. Physician Sports Med., v. 13, p. 76-90, 1985.

LAUGHLIN, M.H. Cardiovascular response to exercise. Am. J. Physiol., v. 277, n. 22, p. 244-59, 1999.

LEITE, T.C.; FARINATTI, P.T.V. Estudo da frequência cardíaca, pressão arterial e duplo-produto em exercícios resistidos diversos para grupamentos musculares semelhantes. Revista Brasileira de Fisiologia do Exercício, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 29-49, 2003.

MITCHELL, J.H.; PAYNE, F.C.; SALTIN, B.; SCHIBYE, B. The role of muscle mass in the cardiovascular response to static contractions. J. Physiol, v. 309, p. 45-54, 1980.

NÓBREGA, A.C.L. Fisiologia do exercício. Rev. SOCERJ, v. 13, n. 4, p. 175-179, 2000

POLITO, M.D.; FARINATTI, P.T.V. Considerações sobre a medida da pressão arterial em exercícios contra-resistência. Rev. Bras. Med. Esporte, v. 9, n. 1, p. 25-33, 1993.

POLITO, M.D.; ROSA, C.C.; SCHARDONG, P. Respostas cardiovasculares agudas na extensão do joelho realizada em diferentes formas de execução. Rev. Bras. Med. Esporte, v. 10, n. 3, p. 173-176, 2004.

POLLOCK, M.L.; FRANKLIN, B.A.; BALADY, G.J.; CHAITMAN, B.L.; FLEG, J.L.; FLETCHER, B.; et al. Resistance exercise in individuals with and without cardiovascular disease: benefits, rationale, safety, and prescription. An Advisory From the Committee on Exercise, Rehabilitation, and Prevention, Council on Clinical Cardiology, American Heart Association. Circulation, v. 101, p. 828-33, 2000.

CONSENSO Nacional de Reabilitação Cardiovascular, 1. Arq. Bras. Cardiol., v. 69, n. 4, p. 267-291, 1997.

TEIXEIRA, J.A.C. Hipertensão arterial sistêmica e atividade física. Rev. SOCERJ, v. 13, n.4, p.181-186, 2000.

RAY, C.A.; WILSON, T.E. Comparison of skin sympathetic nerve responses to isometric arm and leg exercise. J. Appl. Physiol., v. 97, p. 160–164, 2004.

STEBBINS, C.L.; WALSER, B.; JAFARZADEH, M. Cardiovascular responses to static and dynamic contraction during comparable workloads in humans. Am. J. Physiol. Regulatory Integrative Comp. Physiol., v. 283, p. 568-575, 2002.

Downloads

Publicado

2013-07-30

Como Citar

Freitas, V. H. de ., Toledo, R. de P. ., & Freitas, D. G. S. de . (2013). DIFERENÇA NA RESPOSTA CARDIOVASCULAR NO EXERCÍCIO ISOMÉTRICO UNILATERAL DE MEMBROS SUPERIOR E INFERIOR. Revista Mineira De Educação Física, 21(2), 149-162. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/revminef/article/view/10136