Análise de variáveis para mensuração da eficiência do gasto público por função de governo

  • Leonardo Ribeiro Siqueira Universidade de Brasilia
  • Weslei Gomes de Souza Universidade de Brasilia
  • Rafael Araújo Sousa Farias Universidade de Brasilia
  • Paulo Henrique de Souza Bermejo Universidade de Brasilia

Resumo

Nas últimas décadas, diversos países implementaram políticas com vistas a obter eficiência nos gastos públicos. Esse tema também tem sido objeto de estudo da academia. Foi observado que geralmente as publicações realizam a mensuração da eficiência de setores específicos, evitando uma análise ampla. Para essa mensuração, a seleção de variáveis é uma etapa relevante. O objetivo desta pesquisa é identificar as variáveis mais utilizadas para mensurar a eficiência do gasto. Para tal, foi conduzida uma revisão bibliográfica sistemática, utilizando os métodos Proknow-C e Análise de Conteúdo, que ao final do processo identificou 82 artigos. Nesses trabalhos foram identificados 225 inputs e 365 outputs. Os de maior recorrência foram consolidadas quadros-resumo. Entre os achados, destaca-se a ausência de padrões na escolha de inputs e outputs e a falta de arcabouço teórico para fundamentar a utilização delas, o que pode comprometer a confiabilidade dos estudos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Ribeiro Siqueira, Universidade de Brasilia

Graduado em Administração de Empresas pela PUC-MG e Ciências Contábeis pela UFMG, Pós Graduado em Finanças e Controladoria pela UFLA-MG, Gestão Pública pela FIJ-RJ e Estatística Aplicada pela UDF-DF.

Mestrando vinculado ao PPGA (Programa de Pós Graduação em Administração) da UNB (Universidade de Brasilia)

Weslei Gomes de Souza, Universidade de Brasilia
Mestrando vinculado ao PPGA (Programa de Pós Graduação em Administração) da UNB (Universidade de Brasilia)
Rafael Araújo Sousa Farias, Universidade de Brasilia
Doutorando vinculado ao PPGA (Programa de Pós Graduação em Administração) da UNB (Universidade de Brasilia)
Paulo Henrique de Souza Bermejo, Universidade de Brasilia
mestrado em Engenharia de Produção (área de concentração em Inteligência Aplicada) e doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento, ambos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e pós-doutorado em Inovação pela Bentley University em Massachusetts/EUA

Referências

Afonso, A., Schuknecht, L., & Tanzi, V. (2005). Public sector efficiency: An international comparison. Public Choice, 123(3–4), 321–347. https://doi.org/10.1007/s11127-005-7165-2
Afonso, A., Schuknecht, L., & Tanzi, V. (2010). Income distribution determinants and public spending efficiency. Journal of Economic Inequality, 8(3), 367–389. https://doi.org/10.1007/s10888-010-9138-z
Afonso, A., Schuknecht, L., & Tanzi, V. (2010). Public sector efficiency: evidence for new EU member states and emerging markets. Applied Economics, 42(17), 2147–2164. https://doi.org/10.1080/00036840701765460
Alesina, A., Özler, S., Roubini, N., & Swagel, P. (1996). Political Instability and Economic Growth. Journal of Economic Growth, 1(2), 189–211. https://doi.org/10.2307/40215915
Asatryan, Z., & De Witte, K. (2014). Direct democracy and local government efficiency. European Journal of Political Economy, 39(14), 58–66. https://doi.org/10.1016/j.ejpoleco.2015.04.005
Baciu, L., & Botezat, A. (2014). A comparative analysis of the public spending efficiency of the new EU member states: A DEA approach. Emerging Markets Finance and Trade, 50(August), 31–46. https://doi.org/10.2753/REE1540-496X5004S402
Bardin, L. (1977). Análise De Conteúdo.
Beuren, I. M. (2009). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. (3rd ed.). São Paulo: Atlas.
Borge, L. E. (2000). Charging for public services: The case of utilities in Norwegian local governments. Regional Science and Urban Economics, 30(6), 703–718. https://doi.org/10.1016/S0166-0462(00)00051-X
Borge, L. E., Falch, T., & Tovmo, P. (2008). Public sector efficiency: The roles of political and budgetary institutions, fiscal capacity, and democratic participation. Public Choice, 136(3–4), 475–495. https://doi.org/10.1007/s11127-008-9309-7
Bortoluzzi, S. C., Ensslin, S. R., Ensslin, L., & Valmorbida, S. M. I. (2011). Avaliação de Desempenho em Redes de Pequenas e Médias Empresas: Estado da arte para as delimitações postas pelo pesquisador. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, 4(2), 202. https://doi.org/10.19177/reen.v4e22011202-222
Boueri, R., Rocha, F., & Rodopoulos, F. (2015). Avaliação da Qualidade do Gasto Público e Mensuração da Eficiência, 463. Retrieved from https://www.tesouro.fazenda.gov.br/documents/10180/318974/COR_LIVRO_Avaliacao_da_Qualidade_do_Gasto_Publico_e_Mensuracao_de_Eficienc...
Bresser-Pereira, L. C. (1999). Reforma gerencial do Estado , teoria política e ensino da administração pública Reforma gerencial do Estado , teoria política e ensino da administração pública, (1987), 1–6.
Buchanan, J. M., & Tullock, G. (1962). The Calculus of Consent: Logical Foundation of Constitutional Democracy. Library Fund, Inc., 1–323. https://doi.org/10.2307/1913055
Butler, E. (2012). Public Choice - A Primer, 135.
Cooper, D. R., & Schindler, P. S. (2011). Métodos de Pesquisa em Administração.
Costa, C. C. de M., Ferreira, M. A. M., Braga, M. J., & Abrantes, L. A. (2015). Fatores associados à eficiência na alocação de recursos públicos à luz do modelo de regressão quantílica. Revista de Administração Pública, 49(5), 1319–1347. https://doi.org/10.1590/0034-7612130868
Cuadrado-Ballesteros, B., García-Sánchez, I. M., & Prado-Lorenzo, J. M. (2013). Effect of modes of public services delivery on the efficiency of local governments: A two-stage approach. Utilities Policy, 26, 23–35. https://doi.org/10.1016/j.jup.2013.04.005
Cuellar, A. F. S. (2014). La eficiencia del gasto público educativo en Latinoamérica y lecciones para Colombia. Desarrollo Y Sociedad, (74), 1967. https://doi.org/10.13043/DYS.74.1
de Azevedo, R. C., de Oliveira Lacerda, R. T., Ensslin, L., Jungles, A. E., & Ensslin, S. R. (2013). Performance Measurement to Aid Decision Making in the Budgeting Process for Apartment-Building Construction: Case Study Using MCDA-C. Journal of Construction Engineering and Management, 139(2), 225–235. https://doi.org/10.1061/(ASCE)CO.1943-7862.0000587
DENHARDT, R. (2015). Teorias da Administração. (C. Learning, Ed.) (6.ed.). São Paulo.
Diel, E. H., Diel, F. J., Schulz, S. J., Chiarello, T. C., & Rosa, F. S. da. (2014). Desempenho de Municípios Brasileiros em Relação à Estratégia de Investimento Público em Educação. Desenvolvimento Em Questão, 12(26), 79. https://doi.org/10.21527/2237-6453.2014.26.79-107
Diniz, J. A., Macedo, M. A. D. S., & Corrar, L. J. (2012). Mensuração da eficiência financeira municipal no brasil e sua relação com os gastos nas funções de governo. Gestão & Regionalidade, 28(83), 5–20.
Drew, J., Dollery, B., & Kortt, M. A. (2016). Peas in a Pod: Are Efficient Municipalities also Financially Sustainable? Australian Accounting Review, 26(2), 122–131. https://doi.org/10.1111/auar.12098
Drew, J., Kortt, M., & Dollery, B. (2015). What Determines Efficiency in Local Government ? A DEA Analysis of NSW Local Government, 34(4), 243–256. https://doi.org/10.1111/1759-3441.12118
Eduardo Tasca, J., Ensslin, L., Rolim Ensslin, S., & Bernardete Martins Alves, M. (2010). An approach for selecting a theoretical framework for the evaluation of training programs. Journal of European Industrial Training, 34(7), 631–655. https://doi.org/10.1108/03090591011070761
Ensslin, L., Ensslin, S. R., & Pinto, H. de M. (2013). Processo de investigação e análise bibliométrica: avaliação da qualidade dos serviços bancários. Revista de Administração Contemporânea, 17(3), 325–349. https://doi.org/10.1590/S1415-65552013000300005
Ensslin, S. R., Ensslin, L., Imlau, J. M., & Chaves, L. C. (2014). Processo de Mapeamento das Publicações Científicas de um Tema : Portfólio Bibliográfico e Análise Bibliométrica sobre avaliação de desempenho de cooperativas de produção agropecuária. Revista de Economia E Sociologia Rural, 52(3), 587–608. https://doi.org/10.1590/S0103-20032014000300010
Ensslin et al. (2010). ProKnow-C, knowledge development process - constructivist. Processo técnico com patente de registro pendente junto ao INPI.
Feeny, S., & Roger, M. (2010). PUBLIC SECTOR EFFICIENCY, FOREIGN AID AND SMALL ISLAND DEVELOPING STATES. Journal of International Development, 96(1), 10–14. https://doi.org/10.1002/jid
Feitósa, C. G., & Hein, A. F. (2014). Análise da eficiência dos gastos em segurança pública nos estados brasileiros através da Análise Envoltória de Dados (DEA). Revista Capital Científico – Eletrônica (RCCe), 12.
Fontelles, M., Simões, M., Farias, S., & Fontelle, R. (2009). Metodologia Da Pesquisa Científica: Diretrizes Para a Elaboração De Um Protocolo De Pesquisa. Revista Paraense de Medicina, 23(2), 1–8.
Geys, B., Heinemann, F., & Kalb, A. (2010). Voter involvement, fiscal autonomy and public sector efficiency: Evidence from German municipalities. European Journal of Political Economy, 26(2), 265–278. https://doi.org/10.1016/j.ejpoleco.2009.11.002
Geys, B., Heinemann, F., & Kalb, A. (2012). Local Government Efficiency in German Municipalities. Raumforschung Und Raumordnung, 71(4), 283–293. https://doi.org/10.1007/s13147-012-0191-x
Gil, A. C. (2008). Métodos e Técnicas de Pesquisa Social . m entos constituem a modalidade de pesquisa mais difundida no campo das.
Gupta, S., Davoodi, H., & Alonso-Terme, R. (1998). Does Corruption Affect Income Inequality and Poverty?
Gupta, S., & Verhoeven, M. (2001). The efficiency of government expenditure: Experiences from Africa. Journal of Policy Modeling, 23(4), 433–467. https://doi.org/10.1016/S0161-8938(00)00036-3
Heylen, F., Hoebeeck, A., & Buyse, T. (2013). Government efficiency, institutions, and the effects of fiscal consolidation on public debt. European Journal of Political Economy, 31, 40–59. https://doi.org/10.1016/j.ejpoleco.2013.03.001
Hsu, Y. C. (2014). Efficiency in government health spending: A super slacks-based model. Quality and Quantity, 48(1), 111–126. https://doi.org/10.1007/s11135-012-9753-9
Huther, J., & Shah, A. (1999). Applying a Simple Measure of Good Governance to the Debate on Fiscal Decentralization. USAID Seminar on Democracy and Governance, ECLAC Seminar on Decentralization (Venzuela), (March 1998), 1–28. https://doi.org/10.1596/1813-9450-1894
Hwang, J., & Akdede, S. H. (2011). The influence of governance on public sector efficiency: A cross-country analysis. Social Science Journal, 48(4), 735–738. https://doi.org/10.1016/j.soscij.2011.04.002
Josic, D., Delic, D., Rasulic, N., Stajkovic, O., Kuzmanovic, D., Stanojkovic, A., & Pivic, R. (2012). Indigenous pseudomonads from rhizosphere of maize grown on pseudogley soil in serbia. Bulgarian Journal of Agricultural Science, 18(2), 197–206. https://doi.org/10.1007/sl
Kalb, A., Geys, B., & Heinemann, F. (2012). Value for money? German local government efficiency in a comparative perspective. Applied Economics, 44(2), 201–218. https://doi.org/10.1080/00036846.2010.502110
Kaveski, I. D. S., Martins, J. A. S., & Scarpin, J. E. (2015). A eficiência dos gastos públicos com o ensino médio regular nas instituições estaduais brasileiras. Enfoque E Reflexão Contábil, 34(1), 29–43. https://doi.org/10.4025/enfoque.v34i1.22019
Kobashi, N. Y., & Santos, R. N. M. dos. (2006). Institucionalização da pesquisa científica no Brasil: cartografia temática e de redes sociais por meio de técnicas bibliométricas. Transinformação, 18(1), 27–36. https://doi.org/10.1590/S0103-37862006000100003
Lacerda, R. T. de O., Ensslin, L., & Ensslin, S. R. (2012). Uma análise bibliométrica da literatura sobre estratégia e avaliação de desempenho. Gestão & Produção, 19(1), 59–78. https://doi.org/10.1590/S0104-530X2012000100005
Lacerda, R. T., Ensslin, L., & Ensslin, S. R. (2011). Contribuições à gestão estratégica de organizações quando analisados na visão de seu desempenho. GESTÃO.Org, 9(2), 327–358.
Lakatos, E., & Marconi, M. D. A. (1991). Metodologia científica. Metodologia Científica. https://doi.org/10.1038/140260c0
Leite, F. T. (2008). Metodologia científica: métodos e técnicas de pesquisa (monografias, dissertações, teses e livros) (1st ed.). Aparecida: Idéias & Letras.
Malhotra, N. K. (2001). Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Porto Alegre: Bookman.
Moreno-Enguix, M. D. R., & Bayona, L. V. L. (2017). Factors Affecting Public Expenditure Efficiency in Developed Countries. Politics & Policy, 45(1), 105–143. https://doi.org/10.1111/polp.12139/abstract
Musgrave, R. A., & Musgrave, P. B. (1989). Public Finance in Theory and Practice (5. ed.). Mcgraw-Hill College.
Nogueira, J. M. M., Oliveira, K. M. M. De, Vasconcelos, A. P. De, & Oliveira, L. G. L. (2012). Estudo exploratório da eficiência dos Tribunais de Justiça estaduais brasileiros usando a Análise Envoltória de Dados (DEA). Revista de Administração Pública, 46(5), 1317–1340. https://doi.org/10.1590/S0034-76122012000500007
Olanubi, S. O., & Osode, O. E. (2016). The Efficiency of Government Spending on Health: a comparison of different Administrations in Nigeria. Journal of Policy Modeling, 39(1), 79–98. https://doi.org/10.1016/j.jpolmod.2016.12.002
Pan, S.-C., Liu, S.-Y., Peng, C.-J., & Wu, P.-C. (2011). Local government efficiency evaluation: Consideration of undesirable outputs and super-efficiency. African Journal of Business Management, 5(12), 4746–4754. https://doi.org/10.5897/AJBM10.653
Prodanov, C. C., & Freitas, E. C. De. (2013). Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale. https://doi.org/10.1017/CBO9781107415324.004
Rao, N., & Tiwari, S. (2008). A study of factors affecting Efficiency of Public Sector Banks. Journal of Services Research, 8(2), 73–89.
Rocha, F., & Giuberti, A. C. (2007). Composição do Gasto Público e Crescimento Econômico: Uma Avaliação Macroeconômica da Qualidade dos Gastos Públicos dos Estados Brasileiros. Economia Aplicada, 11(4), 463–485. https://doi.org/10.1590/S1413-80502007000400001
Rosano-Peña, C., Albuquerque, P. H. M., & Cavalho, J. M. (2012). A eficiência dos gastos públicos em educaçao: Evidências georreferenciadas nos municípios goianos. Economia Aplicada, 16(3), 421–443. https://doi.org/10.1590/S1413-80502012000300004
Rosano-Peña, C., Albuquerque, P. H. M., & Daher, C. E. (2012). Dinâmica da Produtividade e Eficiência dos Gastos na Educação dos Municípios Goianos. Revista de Administração Contemporânea, 16(6), 845–865. Retrieved from http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-65552012000600006&script=sci_arttext
Sampaio De Sousa, M. D. C., & Stošić, B. (2005). Technical efficiency of the Brazilian municipalities: Correcting nonparametric frontier measurements for outliers. Journal of Productivity Analysis, 24(2), 157–181. https://doi.org/10.1007/s11123-005-4702-4
Stastná, L., & Gregor, M. (2014). Public sector efficiency in transition and beyond: evidence from Czech local governments. Applied Economics, 47(7), 680–699. https://doi.org/10.1080/00036846.2014.978077
Tanzi, V., & Schuknecht, L. (2014). Reconsidering the Fiscal Role of Government : The International Perspective Reconsidering the Fiscal Role of Government : The International Perspective. The American Economic Review, 87(2), 164–168.
Vianello, L. P. (1990). Métodos e Técnicas de Pesquisa.
Yanikkaya, J. L. B. and H. (2008). Institutions and the Impact of Government Spending on Growth. Department of Economics, Alfred Lerner College of Business and Economics, University of Delaware, 1–34.
Publicado
2019-11-28
Como Citar
Ribeiro Siqueira, L., Gomes de Souza, W., Araújo Sousa Farias, R., & de Souza Bermejo, P. H. (2019). Análise de variáveis para mensuração da eficiência do gasto público por função de governo. Administração Pública E Gestão Social. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/apgs/article/view/5632
Seção
Artigos