JOGAR PARA APRENDER OU APRENDER PARA JOGAR: UM ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA ESPECIALIZADA EM FUTSAL DE DIAMANTINA/MG

Autores

  • Danilo Pires de Miranda Discentes do curso de Educação Física da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
  • Francisco Fernando Lopes Docente do Departamento de Educação Física da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
  • Leandro Batista Cordeiro

Palavras-chave:

futsal, processo ensino-aprendizagem, método

Resumo

O futsal conquistou definitivamente um espaço na cultura do Brasil e, nesse cenário de popularidade, torna-se necessário investigar temas relacionados à iniciação das crianças nessa modalidade. Nesse sentido, ganharam cada vez mais espaço as discussões e produções relativas às questões metodológicas vinculadas ao processo ensinoaprendizagem. Assim, o presente estudo teve como objetivo verificar quais os métodos utilizados no processo ensino-aprendizagem do futsal em uma escola especializada do município de Diamantina/MG, com crianças de 9 a 10 anos de idade, buscando identificar se elas aprendem para jogar (método analítico sintético) ou jogam para aprender (método global funcional). Tratou-se de um estudo de observação não participante, no qual, para desenvolvimento do estudo de campo, foram observadas 14 aulas. Durante a observação das aulas, os pesquisadores anotaram em um formulário as atividades desenvolvidas pelo treinador/professor, no intuito de qualificá-las como pertencentes ao princípio metodológico analítico sintético ou global funcional. Verificouse que o método analítico sintético foi o único utilizado nas aulas realizadas na quinta-feira (primeiro dia do treino semanal), e aos sábados (segundo dia do treino semanal) houve predomínio do jogo formal (coletivo), não sendo constatada nenhuma atividade vinculada ao método global funcional. Conclui-se, a partir das observações realizadas, que na escola pesquisada há a crença de que o aluno deve aprender as técnicas dos fundamentos do futsal isoladamente, para depois aplicá-las no contexto do jogo formal; ainda, vale destacar a inexistência de atividades e jogos lúdicos durante todas as aulas – fato esse considerado negativo quando o foco é a iniciação esportiva com crianças. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

APOLO, A. Futsal: metodologia e didática na aprendizagem. 2. ed. São Paulo: Phorte, 2008. 150 p.

BALZANO, O. N. Polígrafo pedagógico de futsal. 1.ed. Canoas: Unilasalle, 2006. 92 p.

CORREA, U. C.; SILVA, A. S.; PAROLI, R. Efeitos de diferentes métodos de ensino na aprendizagem do futebol de salão. Motriz, Rio Claro, v. 10, n. 2, p.79-88, mai./ago. 2004. Disponível em <http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/10n2/10CCU1_home.pdf>. Acesso em: 9 ago. 2010.

FREIRE, J. B. Pedagogia do futebol. 2.ed. Campinas/SP: Autores Associados, 2006. 98 p.

GARGANTA, J.; PINTO, J. O ensino do futebol. In: GRAÇA, A.; OLIVEIRA, J. O ensino dos jogos desportivos. 3. ed. Santa Maria da Feira: Rainho & Neves, 1998. p. 95-136.

GRECO, P. J. Iniciação esportiva universal: metodologia da iniciação esportiva na escola e no clube. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1998. v. 2. 305 p.

LUCENA, R. F. Futsal e a iniciação. 6. ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2002.103 p.

MUTTI, D. Futsal: da iniciação ao alto nível. 2. ed. São Paulo: Phorte, 2003. 306 p.

REZER, R. A prática pedagógica em escolinhas de futebol/futsal: possíveis perspectivas de superação. 2003. 194 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Centro de Desportos, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

SANTANA, W. C.; PINTO, F.S. Iniciação ao futsal: as crianças jogam para aprender ou aprendem para jogar? Revista Digital, Buenos Aires, n. 85, jul. 2005. Disponível em: <http://www.efdeportes.com/efd85/futsal.htm>. Acesso em: 10 set. 2010.

SANTANA, W. C. Futsal: apontamentos pedagógicos na iniciação e na especialização. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2008. 146 p.

Downloads

Publicado

2013-07-30

Como Citar

Miranda, D. P. de ., Lopes, F. F. ., & Cordeiro, L. B. . (2013). JOGAR PARA APRENDER OU APRENDER PARA JOGAR: UM ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA ESPECIALIZADA EM FUTSAL DE DIAMANTINA/MG. Revista Mineira De Educação Física, 21(2), 163-174. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/revminef/article/view/10137