ESTIMAÇÃO DAS NECESSIDADES SANITÁRIAS ENTRE OS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

  • Sílvio Ferreira Júnior Fundação João Pinheiro
  • Silvia Marta Porto FIOCRUZ
  • Maria Alicia Dominguez Ugá FIOCRUZ
Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde, Indicadores Básicos de Saúde, Desigualdades em Saúde, Saúde Pública

Resumo

Indicadores de necessidades sanitárias são instrumentos úteis em qualquer processo de elaboração e avaliação de políticas públicas voltadas à promoção da saúde. O presente artigo objetivou identificar as desigualdades nas necessidades sanitárias entre os municípios do estado do Rio de janeiro, utilizando-se de índices de necessidades, calculados a partir da construção de um indicador composto, que sintetiza o conjunto de variáveis epidemiológicas e socioeconômicas ligadas às condições sanitárias mais comuns da população. A partir dos índices obtidos da modelagem adotada, foi possível detectar significativas desigualdades sanitárias entre os municípios fluminenses, mesmo entre aqueles pertencentes à mesma região. Os resultados da modelagem também mostram que as variáveis epidemiológicas e socioeconômicas consideradas no estudo não são independentes. Tal evidência sugere que uma política municipal contemplando ações simultâneas nas áreas da atenção básica à saúde, do saneamento e do ensino fundamental reduziria as necessidades sanitárias locais de forma muito mais expressiva e imediata, quando em comparação com uma ação exclusivamente na área da atenção básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério da saúde. Gestão plena com responsabilidade pela saúde do cidadão.
Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde – NOB - SUS 1996. Brasília,
Ministério da Saúde, 1997. (Portaria GM/MS No. 2.203, de 6 de novembro de 1996)
_______________________. Departamento de Descentralização da Gestão da
Assistência/Secretaria de Assistência à Saúde. Regionalização da assistência à saúde:
aprofundando a descentralização com eqüidade no acesso. Norma Operacional de
Assistência à Saúde. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. (Série A. Normas e Manuais
Técnicos).
_______________________. Departamento de Atenção Básica/Secretaria de Atenção à
Saúde/Coordenação de Acompanhamento e Avaliação da Atenção Básica. Documento Final
da Comissão de Avaliação da Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2003.
Disponível em:
ocumento_Final_da_Comissao_de_Avaliacao_Atencao_Basica.pdf>. Acesso em: 18 abr.
2008.
_______________________. Departamento de Apoio à Descentralização/Secretaria
Executiva. Pactos pela vida, em defesa do SUS e de gestão: diretrizes operacionais. Vol. 1,
Brasília: 2006a. (Série Pactos pela Saúde 2006)
_______________________. Departamento de Apoio à Descentralização/Secretaria
Executiva. Regionalização solidária e cooperativa: orientações para sua implementação no
SUS. Vol. 3, Brasília: 2006b. (Série Pactos pela Saúde 2006)
_______________________. Departamento de Atenção Básica/Secretaria de Atenção à
Saúde. Política nacional de atenção básica. Vol. 4, Brasília: 2006c. (Série Pactos pela Saúde
2006)
FERREIRA JÚNIOR, S.; PORTO, S. M.; UGÁ, M.A.D. A distribuição das necessidades e
da oferta de serviços de saúde no Estado do Rio de Janeiro: uma contribuição para a
identificação de prioridades de investimento. Rio de Janeiro: ENSP/FIOCRUZ, 2009.
(Relatório final de projeto - Convênio FIOCRUZ / FAPERJ).
MACHADO, E. N. M; F. B. C. T. P. FORTES; M. G. F. COSTA; ANDRADE, M. V.;
NORONHA, K. V. M. S.; MORO, S. Fator de Alocação de Recursos Financeiros para
Atenção à Saúde. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, 2003. Termo de Cooperação
Técnica e Financeira entre a Secretaria de Estudo da Saúde (SUS-MG) e a Fundação João
Pinheiro.
MENDES, E. V. O SUS que temos e o SUS que queremos. In: Conselho Nacional de
Secretários de Saúde. Convergências e divergências sobre gestão e regionalização do SUS.
Versão preliminar, Brasília: CONASS, 2004. Disponível em:
. Acesso em: 7 jan. 2007.
MINGOTI, S. A. Análise de dados através de métodos de estatística multivariada: uma
abordagem aplicada. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005.
NUNES, A. Alocação eqüitativa inter-regional de recursos públicos federais do SUS: a
receita própria do município como variável moderadora. Brasília: Ministério da
Saúde/Departamento de Economia da Saúde, 2004. (Relatório de consultoria n° 130/2003).
PESTANA, M., MENDES, E. V. Pacto de gestão: da municipalização autárquica à
regionalização cooperativa. Belo Horizonte: Secretaria da Saúde, 2004.
PORTO, S. M. (Coord.); VIACAVA, F.; MARTINS, M.; TRAVASSOS, C.;
ALBUQUERQUE, C. Alocação Geográfica de recursos em saúde. Rio de Janeiro,
ENSP/FIOCRUZ, 2005. (Relatório final de projeto)
UGÁ, M.A.D.; MARQUES, R.M. O financiamento do SUS: trajetórias, contexto e
constrangimentos. In: LIMA, N. T.; GERSCHMAN, S.; EDLER, F.C.; SUÁREZ, J.M.
(Orgs.). Saúde e democracia: história e perspectivas do SUS. Rio de Janeiro: Editora
FIOCRUZ, 2005.
STARFIELD, B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e
tecnologia. Brasília: UNESCO/Ministério da Saúde, 2002.
Publicado
2011-06-27
Como Citar
Ferreira Júnior, S., Porto, S. M., & Ugá, M. A. D. (2011). ESTIMAÇÃO DAS NECESSIDADES SANITÁRIAS ENTRE OS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Administração Pública E Gestão Social, 2(3), 242-262. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/apgs/article/view/4028
Seção
Artigos