Controle na alocação de recursos na saúde pública: uma análise nas microrregiões do sudeste brasileiro

  • Lucas Maia dos Santos Instituto Federal de Minas Gerais - Campus Sabará
  • José Roberto de Souza Francisco Professor do Departamento de Ciências Administrativas e Ciências Contábeis da UFSJ e doutorando em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Márcio Augusto Gonçalves Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Ciências Econômicas, Departamento de Ciências Administrativas.
Palavras-chave: Controle. Saúde Pública. Eficiência. DEA. Gestão Pública

Resumo

O presente estudo tem como objetivo investigar a eficiência da alocação de recursos públicos no atendimento primário da saúde, tomando como referência as microrregiões administrativas do Sudeste do Brasil. Para avaliar a eficiência do setor de saúde foram selecionadas variáveis que representaram os recursos alocados (inputs) e os serviços oferecidos à sociedade (outputs). A mensuração da eficiência foi realizada por intermédio da Análise Envoltória de Dados, com a utilização do modelo clássico de retornos variáveis com orientação-produto. A fronteira de eficiência obtida não tende fornecer um padrão rígido de eficiência para a saúde, mas uma forma de verificar o quanto as microrregiões poderiam produzir mantido o atual investimento. Os resultados demonstraram que, no contexto geral, o desempenho das microrregiões do Sudeste, na otimização de recursos alocados em saúde primária, pode ser considerado mediano, em razão da maior parte dos municípios concentrarem-se em escores próximos à média. Por fim, o trabalho assevera a importância de utilização de ferramentas de controle baseando-se em resultados para promover políticas para a melhoria da eficiência do atendimento primário em saúde, que consideram as diversidades dos municípios e microrregiões do país, em função das particularidades inter-regionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Maia dos Santos, Instituto Federal de Minas Gerais - Campus Sabará
Professor do Instituto Federal de Minas Gerais, Campus Sabará.
José Roberto de Souza Francisco, Professor do Departamento de Ciências Administrativas e Ciências Contábeis da UFSJ e doutorando em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Professor do Departamento de Ciências Administrativas e Ciências Contábeis da UFSJ e doutorando em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Márcio Augusto Gonçalves, Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Ciências Econômicas, Departamento de Ciências Administrativas.
Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Ciências Econômicas, Departamento de Ciências Administrativas.

Referências

ANTHONY, R. N. Planning and Control Systems: Framework for Analysis. Boston: Graduate School of Business Administration Harvard University, 1965

ANTHONY, R. N.; GOVINDARAJAN, V. Sistemas de controle gerencial. São Paulo: Atlas, 2002.

BANKER, R.D.; CHARNES, A.; COOPER, W.W. Some models for estimating technical and scale inefficiencies in data envelopment analysis. Management Science, v. 30, n. 9, p. 1078-1092, 1984.

BELLONI, J.A. Uma metodologia de avaliação da eficiência produtiva de universidade federais brasileiras. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2000. 156 p.

BERRY, A. J.; BROADBENT, J.; OTLEY, D. Management control: theories, issues and performance. 2 ed. New York: Palgrave Macmillan, 2005.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico, 1998.

BRETSCHNEIDER, S.; BALLAL, S.; GENEST, A.; SMITH, S. Measuring management contribution through decomposition of efficiency scores. 9 th National Public Management Conference, Tucson, Arizona, Octuber, 2007.

CASTIEL, L. D. Inefetividade e ineficiência: reflexões sobre a epidemiologia e os serviços de saúde de um estado de mal-estar social. Cad. Saúde Pública, v.6, n.1, Rio de Janeiro, jan./mar., 2008.

CHARNES, A., COOPER, W.W., RHODES, E. Measuring the efficiency of decision-making units. European Journal of Operational Research, v. 2, p. 429-444, 1978.

CHARNES, A.; COOPER, W.W.; LEWIN, A.Y.; SEIFORD, L.M. Data envelopment analysis: theory, methodology, and application. Dordrecht: Kluwer Academic, 1994. 513 p.

DATASUS. Informações de saúde. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2008.

DRURY, C. Management and cost accounting. 6 ed. London: Thomson Learning, 2004.

EMMANUEL, C.; OTLEY, D.; MERCHANT, K. (editores). Readings in accounting for management control. London: Chapman & Hall, 1993.

ESTELITA LINS, M.P., MEZA L.A. (org.). Análise envoltória de dados. Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ, 2000.

FARIA, F. P.; JANNUZZI, P. M.; SILVA, S. J. Eficiência dos gastos municipais em saúde e educação: uma investigação através da análise envoltória no estado do Rio de Janeiro. Revista de Administração Pública, Rio de Janeira, 42 (1): 155-177, jan./fev. 2008.

FORBES, M; LYNN, L.E. Governance and Organizational Effectiveness: toward a theory of government performance. Public Services Performance: Perspectives on Measurement and Management, Cambridge, Cambridge University Press, 2007.

GIMZAUSKIENE, Edita; VALANCIENE, Loreta. Efficiency of performance measurement system:the perspective of decision making. Economics and management: 2010. 15.

GOMES, J. S.; SALAS, J. M. A. Controle de Gestão: Uma abordagem contextual e organizacional. 3ª Ed. São Paulo: Ed. Atlas, 2001.

GONÇALVES, A. C.; NORONHA, C. P.; LINS, M. P. E.; ALMEIDA, R. M. V. R. Análise Envoltória de Dados na avaliação de Hospitais públicos nas capitais brasileiras. Rev. Saúde Pública 2008. Disponível em: < http://www.scielosp.org/pdf/rsp/v41n3/5327.pdf>. Acesso em: 21 fev. 2008.

GOVINDARAJAN, V. A. contingency approach to strategy implementation at the businessunit level: integrating administrative mechanisms with strategy. Academy of Management Journal. v. 31, n. 4, p. 828-853, 1988.

HATCH, M. J. (1997). Organization theory: modern, symbolic and postmodern perspectives. New York: Oxford University Press.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Divisão Regional. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2009.

MARINHO, A. Avaliação da eficiência técnica nos serviços de saúde nos municípios do estado do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Econonomia, v.57, n.3, Rio de Janeiro, Jul./Set. 2003.

MARINHO, A. Estudo de eficiência em alguns hospitais públicos e privados com a geração de rankings. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. IPEA. 2001. Disponível em: . Acesso em fev. 13 fev. 2008.

MINTZBERG, H. The structuring of organizations. New Jersey: Prentice Hall, 1979.

MINTZBERG, H.; LAMPEL, J.; QUINN, J. B.; GHOSHAL, S. O processo da estratégia. 4 ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

OUCHI, W. G. A conceptual framework for the design of organizational control mechanisms. Management Science. v. 25, n. 9, p. 833-848, 1979.

RECHEL, B.; BLACKBURN, C. M.; SPENCER, N. J.; RECHEL, B. Access to health care for Roma Children in Central and Eastern Europe: findings from a qualitative stud in Bulgaria. International Journal for Equity in Health, v. 8, n. 24, June 2009.

RIZZOTTO, M. L. F. O Banco Mundial e as políticas de saúde no Brasil nos anos 90: um projeto de desmonte do SUS. Tese de doutorado para saúdet al.etiva. Faculdade de Ciências Médicas. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2000.

ROSEN, M., BAROUDI, J. Computer-based technology and the emergence of new forms of managerial control Em: STURDY, A., KNIGHTS, D., WILLMOTT, H. (Eds.). Skill and Consent: Contemporary Studies in the Labour Process. London: Routledge, 1992.

SCOTT, W. R.; DAVIS, G. F. D. Organizations and Organizing: Rational, Natural, and Open System Perspectives. Upper Saddle River, NJ: Prentice Hall, 2007.

SELDEN, S. C.; SOWA, J. E. Testing a Multi-Dimensional Model of Organizational Performance: Prospects and Problems. Journal of Public Administration Research and Theory, v.14, n. 3, p. 395-416, 2004.

SERAPIONI, M. Avaliação da qualidade em saúde: a contribuição da sociologia da saúde para a superação da polarização entre a visão dos usuários e a perspectiva dos profissionais de saúde. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 23, n. 53, p. 81-92, set./dez. 1999.

STARFIELD, B. State of the art in research on equity in Health. Journal of Health Politics, Policy and Law, v. 31, n. 1, p. 11-32, 2006.

STARFIELD, B.; SHI, L.; MACINKO, J. Contribution of primary care to health system and health. Milbank Quarterly, v. 83, p. 475-502, October 2005.

THIEDE, M.; McINTYRE, D. Information, communication and equitable Access to health care: a conceptual note. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 5, p. 1168-1173, mai 2008.

ZEYDAN, M. e ÇOLPAN, C. A new decision support system for performance measurement using combined fuzzy TOPSIS/DEA approach. International Journal of Production Research. Vol. 47, No. 15, 1 August 2009, 4327–4349
Publicado
2016-04-27
Como Citar
Santos, L. M. dos, Francisco, J. R. de S., & Gonçalves, M. A. (2016). Controle na alocação de recursos na saúde pública: uma análise nas microrregiões do sudeste brasileiro. Administração Pública E Gestão Social, 1(2), 119-130. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/apgs/article/view/4537
Seção
Artigos