DESEMPENHO E FATORES DETERMINANTES DA OFERTA DE TRABALHO DE CASAIS NO BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25070/rea.v18i1.7936

Resumo

Este trabalho tem como objetivo analisar a inserção de casais no mercado de trabalho brasileiro. Além disso, procurou-se verificar como a oferta de trabalho de homens e das mulheres respondem a mudanças nas características das famílias, dos postos de trabalho e no ciclo econômico. Para tais propósitos, foram utilizados dados da PME de 2002 a 2015 para as regiões metropolitanas do Brasil, e estimadas equações de oferta de trabalho. Verificou-se que a participação da mulher no mercado de trabalho tem aumentado, mas ainda parece permanecer a visão de que o homem deve garantir o sustento da família e à mulher fica a responsabilidade de cuidar dos filhos e do lar, visto que a existência de filhos menor de 14 anos nos domicílios tem impacto negativo na quantidade ofertada de trabalho da mulher, mas positivo na do homem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudeci Silva, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Professora no Departamento de Economia na Universidade Estadual de Maringá. Doutora em teoria economica pela Universidade Estadual de Maringá. Tem experiência em economia com ênfase em economia internacional, macroeconomia e mercado de trabalho.

Marina Silva Cunha, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Professora titular do Departamento de Economia na Universidade Estadual de Maringá. Doutora pela Universidade Estadual de São Paulo e Pós-doutora pela Universidade Estadual de Brasília. Tem experiência em economia com ênfase em mercado de trabalho e economia social.

Referências

BARBOSA, A. L. N. D. H. Participação feminina no mercado de trabalho brasileiro. Nota técnica IPEA, n. 57, p. 31-41, 2014.
BARROS, L. F. W.; ALVES, J. E. D.; CAVENAGHI, S. Novos arranjos domiciliares: condição socioeconômica dos casais de dupla renda e sem filhos (DNIC). In: XVI ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS. Anais., Caxambu, MG, p. 29, 2008.
BARROS, R. P. D. et al. Inserção no mercado de trabalho: diferenças por sexo e consequências sobre o bem-estar. Texto para discussão IPEA , n. 796, p. 32, 2001.
BARROS, R. P. D.; MENDONÇA, R. S. P. D. Família e distribuição de renda: o impacto da participação das esposas no mercado de trabalho. Pesquisa e planejamento econômico, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 483-504, 1989.
BCB. Banco Central do Brasil. Tabela 10777 - Taxa de desemprego - Região metropolitana - Brasil. Séries temporais, 2017a. Disponivel em: <www.bcb.gov.br>. Acesso em: 2017.
BCB. Banco Central do Brasil. Tabela 4380 - PIB mensal. Séries temporais, 2017b. Disponivel em: <www.bcb.gov.br>. Acesso em: 2017.
BECKER, G. S. A treatise on the family. Cambridge: Havard University Press, 1981.
BENTO, C. Presença negras nas empresas ainda é desafio. Carta Capital, São Paulo. Seção Sociedade: Racismo, 2016. Disponivel em: <https://www.cartacapital.com.br/sociedade /presenca-negra-nas-empresas-ainda-e-desafio>. Acesso em: 2017.
BORJAS, G. J. Economia do Trabalho. Tradução de R. Brian Taylor e revisão técnica de Giácomo Balbinotto Neto. 5ª. ed. Porto Alegre: AMGH, 2012.
BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Centro Gráfico, 1988.
BREDTMANN, J.; OTTEN, S.; RULFF, C. Husband’s Unemployment and Wife’s Labor Supply – The Added Worker Effect across Europe. Economics Working Papers, n. 2014-13, 2014.
BROWNING, M. et al. Incomes and outcomes: a structural model of intra-household allocation. Journal of Political Economy, v. 102, n. 6, p. 1067-1096, 1994.
BRUSCHINI, C.; LOMBARDI, M. R. O trabalho da mulher brasileira nos primeiros anos da década de noventa. In:X ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS. Anais., São Paulo, p. 483-516, 1996.
CAHUC, P.; ZYLBERBERG, A. Labor Economics. Massachusetts: Cambridge, Mass: MIT Press, 2004.
CHIAPPORI, P. A. Rational household labor supply. Econometrica, Evanston, v. 56, n. 1, p. 63-89, 1988.
CHIAPPORI, P. A. Collective labor supply and welfare. Journal of Political Economy, Chicago, v. 100, n. 3, p. 437-467, 1992.
DEDECCA, C. S.; RIBEIRO, C. S. M. D. F.; ISHII, F. H. Gender and the work week: analysis of the relationships between the work market an the family. Trabalho, Educação e Saúde, v. 7, n. 1, p. 65-90, 2009.
DEVEREUX, P. J. Changes in relative wages and family labor supply. The Journal of Human Resources, v. 39, n. 3, p. 696-722, 2004.
FERNANDES, M. M.; SCORZAFAVE, L. G. Estimação da oferta de trabalho com modelos de racionalidade coletiva: uma aplicação para o Brasil. Pesquisa e planejamento econômico- PPE, v. 39, n. 2, p. 207-232, 2009.
FERNANDES, R.; FELÍCIO, F. O ingresso de esposas na força de trabalho como resposta ao desemprego dos maridos: uma avaliação para o Brasil metropolitano. In: Mercado de trabalho no Brasil: salário, emprego e desemprego numa era de grandes mudanças, 2002.
GIHLEB, R.; LIFSHITZ, O. Dynamic Effects of Educational Assortative Mating on Labor Supply. Discussion Paper IZA, n. 9958, 2016.
GONG, X. The Added Worker Effect and the Discouraged Worker Effect for Married Women in Australia. Discussion Paper series IZA, n. 4816, 2010.
GREENE, W. H. Econometric Analysis 4th ed. Rio de Janeiro: Pratice Hall, 2000.
GRONAU, R. Leisure, home production and work. The teory of the allocation of time revisited. Journal of Political Economy, v. 85, n. 6, p. 1099-1124, 1977.
IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. PIB - preços de mercado - var. real trim. - ref. 2010 - (%). Dados macroeconômico, 2017a. Disponivel em: <http://www.ipeadata.gov.br/>. Acesso em: 2017.
IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. PIB - preços de mercado - ref. 2010 - R$ (milhões). Dados macroeconômicos, 2017b. Disponivel em: <www.ipeadata.gov.br>. Acesso em: 2017.
JATOBÁ, J. Oferta de força de trabalho familiar e crise econômica: Brasil metropolitano 1983. Revista de Econometria , v. X, n. 2, p. 195-223, 1990.
KERGOAT, D. Da divisão do trabalho entre os sexos. In: HIRATA, H. Divisão Capitalista do Trabalho. 2. ed. São Paulo: Tempo Social. Rev. sociol, v. 1, 1989. p. 73-103.
KORN, E. L.; GRAUBARD, B. I. Simultaneous testing of regression coefficients with complex survey data: Use of Bonferroni t statistics. American Statistician , v. 44, p. 270-276, 1990.
LONG, C. D. Impact of effective demand on the labor supply. The American Economic Review, v. 43, n. 2, p. 458-467, 1953.
LUNDBERG, S. The Add worker effect: a reappraisal. NBER working paper series , Cambridge, n. 706, 1981.
LUNDBERG, S. The Added Worker Effect. Journal of Labor Economics, v. 3, n. 1, p. 11-37, 1985.
LUNDBERG, S. Labor Supply of Husbands and Wives: A Simultaneous Equations. The Review of Economics and Statistics, v. 70, n. 2, p. 224-235, 1988.
MACIEL, M. C. A divisão do trabalho doméstico e a oferta de trabalho de casais no Brasil. 2008. 94 f. Tese (Doutorado em Economia),Universidade Federal de Pernambuco. Recife, PE:. 2008.
MADALOZZO, R.; MARTINS, S. R.; SHIRATORI, L. Participação no mercado de trabalho e no trabalho doméstico: homens e mulheres tem condições iguais. Estudos Feministas, Florianopólis, v. 18, n. 2, p. 547-566, 2010.
MATTOS, F. A. M. D. Avanços e dificuldades para o mercado de trabalho. Estudos Avançados, v. 29, n. 85, p. 69-85, 2015.
MINCER, J. A. The Human Capital Earnings Function. In: MINCER, J. A. Schooling, Experience, and Earnings. Cambridge: NBER, 1974. p. 83 - 96. ISBN 0-870-14265-8.
NAPOLITANO, M. A crise brasileira, em perspectiva histórica. Revista Brasileiros, 2016. Disponivel em: <http://brasileiros.com.br/2016/03/crise-brasileira-em-perspectiva-historica/>. Acesso em: 2017.
OBSERVATÓRIO, B. D. I. D. G. A crise economica internacional e os (possíveis) impactos sobre a vida das mulheres. Nota técnica, n. 40, p. 27-35, 2009.
PME-IBGE. Pesquisa mensal de emprego- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Dados sobre o mercado de trabalho de 2002 a 2015, 2017. Disponivel em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/trabalhoerendimento/pme_nova/>. Acesso em: 17 Janeiro 2017.
PROBST, E. R. A evolução da mulher no mercado de trabalho. Revista Leonardo Pós, v. 1, n. 2, p. 8, 2003.
PSACHAROPOULOS, G.; PATRINOS, H. A. Returns to Investment in Education: A Further Update. Education Economics, v. 12, n. 2, p. 111-134, 2004.
RANGEL, M. A. Alimony Rights and Intrahousehold Allocation of Resources: Evidence from Brazil. The Economic Journal, v. 116, n. 513, p. 627-658, 2006.
SCORZAFAVE, L. G.; MENEZES-FILHO, N. A. Participação feminina no mercado de trabalho brasileiro: evolução e determinantes. Pesquisa e Planejameto Econômico, Rio de Janeiro, v. 31, n. 3, p. 441-478, 2001.
SCORZAFAVE, L. G.; MENEZES-FILHO, N. A. Impacto da participação das mulheres na evolução da distribuição de renda do trabalho no Brasil. Pesquisa e Planejameto Econômico, Rio de Janeiro, v. 35, n. 2, p. 245-266, 2005.
SOARES, S. S. D. O perfil da discriminação no mercado de trabalho - homens negros, mulheres brancas e mulheres negras. Texto para Discussão IPEA, n. 769, 2000.

Downloads

Publicado

2020-07-01

Como Citar

Silva, C., & Cunha, M. S. (2020). DESEMPENHO E FATORES DETERMINANTES DA OFERTA DE TRABALHO DE CASAIS NO BRASIL. Revista De Economia E Agronegócio, 18(1), 1-21. https://doi.org/10.25070/rea.v18i1.7936

Edição

Seção

Artigos