Sistemas de produção de grãos e risco econômico em áreas consolidadas e de expansão agrícola no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25070/rea.v18i3.9661

Resumo

Este trabalho teve por objetivo analisar o risco econômico em sistemas de produção de grãos nas cinco regiões brasileiras. Foram coletados dados primários da estrutura de custos e de receita em propriedades rurais nos municípios de Querência (MT), Cascavel (PR), Uberaba (MG), Balsas (MA), Araguaína (TO) e Paragominas (PA), na safra 2017/2018. Aplicou-se o método de Monte Carlo nas simulações de risco, tendo como variáveis séries históricas de produtividade e preços de grãos e de insumos nos mercados locais. Os resultados indicaram que soja é o cultivo de maior estabilidade econômica, enquanto milho safrinha e trigo apresentaram os maiores níveis de risco. A análise de sensibilidade mostrou que preço é o fator de maior impacto nos resultados de risco para soja e milho verão, sobretudo em áreas consolidadas. Fertilizante foi o insumo de maior impacto em áreas consolidados e semente foi mais influente em áreas de expansão recente. O estudo corrobora o alto risco na agricultura e a importância de ações para mitigação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-07-11

Como Citar

Guiducci, R. do C. N., & Marcelo Hiroshi Hirakuri. (2021). Sistemas de produção de grãos e risco econômico em áreas consolidadas e de expansão agrícola no Brasil. Revista De Economia E Agronegócio, 18(3), 1-24. https://doi.org/10.25070/rea.v18i3.9661

Edição

Seção

Artigos