“E Agora, José?” Decisões Coletivas e Relações Familiares em Finanças Solidárias

  • Ives Romero Tavares do Nascimento Universidade Federal do Cariri - UFCA
  • Ariádne Scalfoni Rigo Universidade Federal da Bahia - UFBA
Palavras-chave: finanças solidárias, economia solidária, Bancos Comunitários de Desenvolvimento, moeda social.

Resumo

Este Caso de Ensino visa promover a reflexão sobre o outro agir econômico e modelos de gestão alternativos baseados nas relações de proximidade e confiança presentes nas finanças solidárias através de uma experiência de um Comitê de Avaliação de Crédito (CAC) de um Banco Comunitário de Desenvolvimento (BCD) brasileiro, que precisou decidir pela concessão ou não de um microcrédito num contexto onde as relações familiares foram bastante consideradas no julgamento da solicitação. O que se espera é que o professor possa, através deste instrumento, proporcionar aos seus alunos a realidade que os bancos comunitários brasileiros possuem, oportunizando o debate sobre como a gestão social e a economia solidária, por exemplo, podem ser as respostas para essas situações. Ao final, as notas de ensino oferecem o aporte teórico-metodológico para o docente melhor utilizar o caso em sala de aula, apontando a decisão real tomada na experiência-base do texto e suas possíveis alternativas. Por fim, são indicadas referências que podem contribuir com a reflexão da situação aqui descrita e com a compreensão das temáticas abordadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ives Romero Tavares do Nascimento, Universidade Federal do Cariri - UFCA
Doutorado e Mestrado em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Especialização em Direito Constitucional pela Universidade Regional do Cariri (URCA), Graduação em Administração pela Universidade Federal do Ceará - Campus Cariri (UFC Cariri) e em Direito pela Universidade Regional do Cariri (URCA).
Ariádne Scalfoni Rigo, Universidade Federal da Bahia - UFBA
Doutorado em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Mestrado em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Possui graduação em Administração de Cooperativas pela Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Referências

França Filho, G. C. de. (2013). Bancos Comunitários de Desenvolvimento (BCD's) como expressão de Finanças Solidárias: por uma outra abordagem da inclusão financeira. 1. ed. Fortaleza - Ceará: Arte Visual.

França Filho, G. C. de., Silva Júnior, J. T., & Rigo, A. S. (2012). Solidarity finance through community development banks as a strategy for reshaping local economies: lessons from Banco Palmas. Revista de Administração (FEA-USP), 47. 500-5015. Recuperado de: http://www.rausp.usp.br/download.asp?file=v473500.pdf.

Leal, L. P. (2013). Gestão Coletiva dos Bens Comuns na Experiência dos Bancos Comunitários de Desenvolvimento: o Caso de Matarandiba. Dissertação de Mestrado. Núcleo de Pós-Graduação em Administração da Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia (NPGA/EA/UFBA).

Muñoz, Ruth. (2009). Finanças solidárias. In: A. D. Cattani et al. (eds.) Dicionário internacional da outra economia (pp. 208-213) Porto Alegre: Edições Almedina.

Rigo, A. S. (2014). Moedas Sociais e Gestão de Territórios: Aplicações e Implicações Teóricas e Práticas. Tese de doutorado. Núcleo de Pós-Graduação em Administração da Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia (NPGA/EA/UFBA).
Publicado
2020-01-30
Como Citar
Tavares do Nascimento, I. R., & Scalfoni Rigo, A. (2020). “E Agora, José?” Decisões Coletivas e Relações Familiares em Finanças Solidárias. Administração Pública E Gestão Social, 12(2). https://doi.org/10.21118/apgs.v12i2.5459
Seção
Casos para ensino