Estágio, pesquisa e geometria na educação infantil

um estudo sobre (de)composição de figuras geométricas

Palavras-chave: Educação infantil, Relação estágio e pesquisa, (De)composição de figuras geométricas

Resumo

O texto apresenta relação entre estágio, pesquisa e geometria na educação infantil. Resulta de pesquisa qualitativa sobre (de)composição de figuras geométricas com turma de educação infantil em semi-internato, durante estágio de um curso de pedagogia de universidade pública sergipana. Como suporte teórico temos: Clements e Sarama (2011), Lorenzato (2010), Mendes e Delgado (2008), Pimenta e Lima (2012), Horn (2016), Smole (2014) e Vygotsky (2001). Ressaltamos que crianças possuem conhecimentos de figuras geométricas, ainda que restritos aos protótipos visuais vivenciados. Tais conhecimentos podem ser problematizados com atividades de (de)composição de figuras para desenvolvimento de habilidades espaciais, mas há necessidade de aprofundamento de conhecimento docente de geometria. Concluímos que a articulação estágio/pesquisa/geometria contribui para formação inicial de professores de educação infantil ao possibilitar conhecimentos teóricos e práticos no campo da geometria para crianças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Damm Zogaib, Universidade Federal de Sergipe

Professora do Departamento de Educação da Universidade Federal de Sergipe. Doutoranda em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo.

Vânia Maria Pereira dos Santos-Wagner, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora aposentada do Instituto de Matemática da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo.

 

 

Publicado
2019-12-18
Como Citar
Zogaib, S. D., & Santos-Wagner, V. M. P. dos. (2019). Estágio, pesquisa e geometria na educação infantil: um estudo sobre (de)composição de figuras geométricas. Educação Em Perspectiva, 10, e019021. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v10i0.7090