Longevidade escolar em alunos de camadas populares

fatores explicativos do fenômeno em estudos brasileiros

Palavras-chave: Camadas populares. Ensino superior. Longevidade escolar. Trajetória escolar.

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma revisão de estudos nacionais sobre os fatores explicativos associados à longevidade escolar de alunos de camadas populares no contexto brasileiro. Foram consultados, assim, artigos, dissertações e teses publicados no período de 1990 a 2014. Como resultado, percebeu-se que as pesquisas acerca do tema tendem a explicar a longevidade escolar em camadas populares a partir de oito categorias explicativas principais: (a) práticas familiares de escolarização; (b) mobilização individual; (c) capital social; (d) características socioeconômicas singulares; (e) influência escolar; (f) influência do professor; (g) disposições constituídas; e (h) acontecimento de circunstâncias favoráveis: êxitos escolares parciais e eventos aleatórios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anandra Santos Ribeiro de Oliveira, Universidade Federal de Ouro Preto

Graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Mestre em Educação pela Universidade Federal de Ouro Preto. 

Marlice de Oliveira e Nogueira, Universidade Federal de Ouro Preto

Professora adjunta do Departamento de Educação da UFOP. Atualmente coordena o Grupo de Pesquisa Núcleo de Estudos Sociedade, Família e Escola - NESFE da UFOP.

Referências

ALMEIDA, Wilson Mesquita de. Esforço contínuo: estudantes com desvantagens
socioeconômicas e educacionais na USP. 2006. 136 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de São Paulo, São Paulo: 2006

ALTHUSSER, Louis. Ideology and Ideological State Apparatuses. In: ALTHUSSER, Louis.
Lenin and Philosophy and other Essays. New York: Monthly Review Press, 1971.
ANDRADE, Daniela Perpétua de. Trajetórias escolares de longa duração de sujeitos
provenientes do meio rural. 2012. 196 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Del-Rei, São João Del-rei: 2012.

BAUDELOT, Christian; ESTABLET, Roger. La escuela capitalista. 4. ed. México: Siglo Veintiuno Editores, 1977.

BOWLES, Samuel. e GINTS, Herbert. Schooling in capitalist America. Basic Books, 1976

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 1974.
______.Coisas Ditas. São Paulo: Editora Brasiliense, 1990.


______. Futuro de classe e causalidade do provável. In: NOGUEIRA, M. A.; CATANI, A. (Orgs.).Escritos de educação. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 1998. p.81-126.

______. A escola conservadora: as dificuldades frente à escola e à cultura. In: NOGUEIRA, M. Alice; CATANI, Afrânio (Orgs). Escritos de Educação. 4ª edição. Petrópolis: Vozes, 1998, p. 39-64.

______.A distinção: crítica social do julgamento. Porto Alegre: Editora Zouk, 2006.

______. O senso Prático. Petrópolis: Editora Vozes, 2009.

BOURDIEU, Pierre, PASSERON, Jean-Claude. A Reprodução. Trad. Reynaldo Bairão. Rio de Janeiro: S.A, 1975.

______. Os herdeiros: os estudantes e a cultura. Trad. Ione Ribeiro Valle e Nilton Valle. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2014.
CARVALHO, Alessandra Aparecida. Perfil sociocultural e percurso escolar de jovens
rurbanos com curso superior. 2012. 226 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São João del-Rei, São João del-Rei: 2012.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

______Relação com a escola e o saber nos bairros populares. Perspectiva. Florianópolis, v.20, n. especial, p. 17-34, jul./dez.2002.

COSTA, Cilene Maria de Oliveira. Sucesso escolar de jovens egressos da escola pública:
do ensino médio para o superior. 2013. 97 f. . Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo: 2013

DUBAR, Claude. Trajetórias sociais e formas identitárias: alguns esclarecimentos conceituais e metodológicos. Educ. Soc. [online], v.19, n. 62, p. 13-30, 1998.

DURU-BELLAT, Marie; VAN ZANTEN, Agnés. Sociologie de l’école. Paris, Armand Colin, 3ªed, 2002.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1991.

LACERDA, Wânia Maria Guimarães. Percursos escolares atípicos: o possível contra o provável. Revista de C. Humanas, v. 6, n. 2, p. 171-195, Jul./Dez. 2006.

______. Famílias e Filhos na Construção de Trajetórias Escolares pouco Prováveis: o
Caso dos Iteanos. 2006. 416 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal Fluminense, Niterói: 2006.

LAACHER, Smaïn. L'école et ses miracles: notes sur les déterminants sociaux des trajectoires scolaires des enfants de familles immigrées. Politix, Paris, n. 12, p. 25-37, 1990.
LAHIRE, Bernard. Sucesso escolar nos meios populares: as razões do improvável. São Paulo: Ática, 1997.

NERI, Marcelo. A Classe Média Brasileira. In: Assuntos Estratégicos / Secretaria de
Assuntos Estratégicos da Presidência da República. – nº 1 (nov. 2014) – Brasília: Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, 2014. Disponível em: http://www.sae.gov.br/wp-content/uploads/ebook_ClasseMedia1.pdf. Acesso em 28 de Jul. de 2015.

______. “A nova classe média”. Folha de São Paulo – Caderno Mercado, 29/01, p. 8. 2012.

NOGUEIRA, Maria Alice. Tendências atuais da Sociologia da Educação. In: Grupo de Pesquisa em Sociologia da Educação. Revista Leituras e Imagens. Florianópolis: UDESC, 1995.

_____ A escolha do estabelecimento de ensino pelas famílias: a ação discreta da riqueza cultural. Revista brasileira de educação, v. 7, p. 42-56, 1998.

______. Relação família-escola: novo objeto na Sociologia da Educação. Cadernos de
Psicologia e Educação Paidéia, v. 8, n. 14-15, p. 91-103, 1998.

______. A construção da excelência escolar – Um estudo de trajetórias feito com estudantes universitários provenientes das camadas médias intelectualizadas. In: NOGUEIRA, Maria Alice; ROMANELLI, Geraldo; ZAGO, Nadir. Família e Escola: trajetórias de escolarização em camadas médias e populares. 2 ed. Petrópolis (RJ): Vozes, 2003, p. 125-154.

______. Favorecimento econômico e excelência escolar: um mito em questão. Revista
Brasileira de Educação, São Paulo, n.26, p. 133-144, maio-ago, 2004.

______. A relação família-escola na contemporaneidade: fenômeno social/interrogações sociológicas. Análise Social, vol. XL, n. 176, p. 563-578, 2005.

NOGUEIRA, Cláudio Marques Martins; FORTES, Maria de Fátima Ansaloni. A importância dos estudos sobre trajetórias escolares na Sociologia da Educação contemporânea. Revista
Paideia. Belo Horizonte, ano III, nº 2, p. 57-74, 2004.

PAVÃO, Andrea. Histórias de formação de leitores e escritores em camadas populares. In: 24ª Anped, 2001. Anais da 24ª Anped, 2001. Disponível em: . Acesso em 20 fev 2016

PERRENOUD, Philippe. Ofício de aluno e sentido do trabalho escolar. Porto: Porto Editora, 1995.
PIOTTO, Débora Cristina; ALVES, Renata Oliveira. Estudantes das camadas populares no ensino superior público: qual a contribuição da escola? Psicol. Esc. Educ. (Impr.), Maringá, v. 15, n. 1, p. 81-89, June 2011. Disponível em: . Acesso em 05 Jun. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-85572011000100009

PIOTTO, Débora Cristina; NOGUEIRA, Maria Alice. Inclusão vista por dentro: a experiência via Inclusp. Educação (Porto Alegre, impresso), v. 36, n. 3, p. 373-384, set/dez. 2013.

PINSONNEAULT, Alain; KRAEMER, Kenneth. Survey Research Methodology in Management information systems: the assessment. Journal of Management Information Systems, Automn 1993.


PORTES, Écio Antonio. Trajetórias e estratégias do universitário das camadas
populares. 1993. 267 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte: 1993.

______. Trajetórias escolares e vida acadêmica do estudante pobre na UFMG: um
estudo a partir de cinco casos. Belo Horizonte: UFMG, 2001. 267 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.
______. Algumas dimensões culturais da trajetória de estudantes pobres no ensino superior público: o caso da UFMG. R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 87, n. 216, p. 220-235, maio/ago. 2006

______. O trabalho escolar das famílias populares. In: NOGUEIRA, Maria Alice; ROMANELLI, Geraldo; ZAGO, Nadir. Família & escola: trajetórias de escolarização em camadas médias e populares. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000. p. 61-80.

PIOTTO, Débora Cristina. As exceções e suas regras: estudantes das camadas populares
em uma universidade pública. São Paulo: USP, 2007. 361 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

______. Trajetórias escolares prolongadas nas camadas populares. Cadernos de Pesquisa, v. 38, n. 135, set./dez. 2008.

SETTON, Maria da Graça Jacintho. Um novo capital cultural: pré-disposições e disposições à cultura informal nos segmentos com baixa escolaridade. Educ. Soc., Campinas, v. 26, n. 90, p. 77-105, Abr. 2005. Disponível em . Acesso em 20 Fev. 2016. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302005000100004.

TERRAIL, Jean-Paul. L'issue scolaire: de quelques histoires de transfuges. In: TERRAIL, J.- P. Destins ouvriers – La fin d'une classe? Paris: PUF, 1990. p. 223-258

TERRAIL, Jean-Pierre. Parents, filles et garçons, face à l’enjeu scolaire. Éducation ET
Formations, DEP / MEN, n. 30, p. 3-11, 1992.

THIN, Daniel. Para uma análise das relações entre famílias populares e escola: confrontação entre lógicas socializadoras. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro , v. 11, n. 32, p. 211- 225, Ago. 2006. Disponível em . Acesso em 04 Maio 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782006000200002

THIN, Daniel. Quartiers populaires. L’école et les familles. Lyon: Presses Universitaires de Lyon, 1998

VAN ZANTEN, Agnès. Stratégies utilitaristes et stratégies identitaires des parents vis-àvis de l'école: une relecture critique des analyses sociologiques. Lien Social et Politiques RIAC, Montreal, n.35, p 125-135, 1996.

VIANA, Maria José Braga. Longevidade escolar em famílias de camadas populares: algumas condições de possibilidade. 1998. 302 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte: 1998
______.Disposições temporais de futuro e longevidade escolar em famílias populares.
Perspectiva, Florianópolis, v. 27, n. 1, 195-215, jan./jun. 2009.

______. As práticas socializadoras familiares como lócus de constituição de disposições facilitadoras de longevidade escolar em meios populares. Educ. Soc., Campinas, v. 26, n. 90, abr. 2005. Disponível em . Acesso em 06 abr. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302005000100005
______. O bom desempenho escolar nos meios populares: elementos para uma definição e alguns dados de pesquisa. Sociologia da Educação Revista Luso- brasileira, ano 2, n. 3 março 2011.

______. Longevidade escolar em famílias de camadas populares: algumas condições de possibilidade. 1998. 302 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte: 1998

ZAGO, Nadir. Quando os dados contrariam as previsões estatísticas: os casos de êxito escolar nas camadas socialmente desfavorecidas. Paidéia (Ribeirão Preto), Jul 2000, vol.10, no.18, p.70-80.

______. Do acesso à permanência no ensino superior: percursos de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação, 2006, v.11, n. 32, p.226

______. Egressos do Ensino Médio da rede pública e a demanda pela ampliação dos
estudos: entre oportunidades e limitações. Anais do IV Colóquio Luso-Brasileiro sobre Questões Curriculares, Florianópolis, 2008.

______. Processos de escolarização nos meios populares – As contradições da obrigatoriedades escolar. In: NOGUEIRA, Maria Alice; ROMANELLI, Geraldo; ZAGO, Nadir. Família e Escola: trajetórias de escolarização em camadas médias e populares. 6 ed. Petrópolis (RJ): Vozes, 2011. p. 17-43.
Publicado
2019-12-24
Como Citar
Oliveira, A. S. R. de, & Nogueira, M. de O. e. (2019). Longevidade escolar em alunos de camadas populares: fatores explicativos do fenômeno em estudos brasileiros. Educação Em Perspectiva, 10, e019034. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v10i0.7097