Longevidade escolar em alunos de camadas populares

fatores explicativos do fenômeno em estudos brasileiros

Palavras-chave: Camadas populares, Ensino superior, Longevidade escolar, Trajetória escolar

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma revisão de estudos nacionais sobre os fatores explicativos associados à longevidade escolar de alunos de camadas populares no contexto brasileiro. Foram consultados, assim, artigos, dissertações e teses publicados no período de 1990 a 2014. Como resultado, percebeu-se que as pesquisas acerca do tema tendem a explicar a longevidade escolar em camadas populares a partir de oito categorias explicativas principais: (a) práticas familiares de escolarização; (b) mobilização individual; (c) capital social; (d) características socioeconômicas singulares; (e) influência escolar; (f) influência do professor; (g) disposições constituídas; e, (h) acontecimento de circunstâncias favoráveis: êxitos escolares parciais e eventos aleatórios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anandra Santos Ribeiro de Oliveira, Universidade Federal de Ouro Preto

Graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Mestre em Educação pela Universidade Federal de Ouro Preto. 

Marlice de Oliveira e Nogueira, Universidade Federal de Ouro Preto

Professora adjunta do Departamento de Educação da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Atualmente coordena o Grupo de Pesquisa Núcleo de Estudos Sociedade, Família e Escola (NESFE) da UFOP.

Referências

ALMEIDA, Wilson Mesquita de. Esforço contínuo: estudantes com desvantagens sócio-econômicas e educacionais na USP. 2006. 136 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

ANDRADE, Daniela Perpétua de. Trajetórias escolares de longa duração de sujeitos provenientes do meio rural. 2012. 196 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São João Del-Rei, São João del-Rei, 2012.

AQUINO, Jakson Alves de. As teorias da ação social de Coleman e de Bourdieu. Humanidades e Ciências Sociais. Ceará, v. 2, n. 2, p. 17-29, 2000.

BOURDIEU, Pierre. O capital social: notas provisórias. In: NOGUEIRA, Maria Alice; CATANI, Afrânio (org.). Escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 1998. p. 65-69.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. Tradução de Daniela Kern e Guilherme J. F. Teixeira. Porto Alegre: Editora Zouk, 2006.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. A Reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Tradução de Reynaldo Bairão. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1975.

CARVALHO, Alessandra Aparecida de. Perfil sociocultural e percurso escolar de jovens rurbanos com curso superior: ex-alunos da escola estadual do Distrito de Mercês de Água Limpa – Minas Gerais. 2012. 226 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São João del-Rei, São João del-Rei, 2012.

COLEMAN, James S. Social capital in the creation of human capital. American Journal of Sociology. Chicago, v. 94, p. 95-120, 1988.

COLLARES, Cecília Azevedo Lima; MOYSÉS, Maria Aparecida Affonso. Preconceitos no cotidiano escolar: ensino e medicalização. São Paulo: Cortez/Unicamp, 1996.

COSTA, Cilene Maria de Oliveira. Sucesso escolar de jovens egressos da escola pública: do ensino médio para o superior. 2013. 97 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.

DIAS, Regina Lucia Cerqueira. Repercussões da formação em nível superior nas práticas pessoais e profissionais de professores das camadas populares. 2010. 220 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010

ELIAS, Norbert. Introdução à sociologia. Lisboa: Edições 70, 1970.

LAACHER, Smaïn. L'école et ses miracles: notes sur les déterminants sociaux des trajectoires scolaires des enfants de familles immigrées. Politix. Paris, n. 12, p. 25-37, 1990.

LACERDA, Wânia Maria Guimarães. Famílias e filhos na construção de trajetórias escolares pouco prováveis: o caso dos iteanos. 2006. 416 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2006.

LAHIRE, Bernard. Sucesso escolar nos meios populares: as razões do improvável. Tradução de Ramon Américo Vasques e Sonia Goldefeder. São Paulo: Ática, 1997.

LAURENS, Jean-Paul. 1 sur 500: La réussite scolaire en milieu populaire. Tolouse: Presses Universistaires du Mirail, 1992.

MARIZ, Cecília Loreto; FERNANDES, Silvia Regina Alves; BATISTA, Roberto. Os universitários da favela. In: ZALUAR, Alba Maria; Souza, Marcos Alvito Pereira de (org.). Um século de favela. Rio de Janeiro: FGV, 2003. p. 323-338.

NOGUEIRA, Cláudio Marques Martins; FORTES, Maria de Fátima Ansaloni. A importância dos estudos sobre trajetórias escolares na Sociologia da Educação contemporânea. Revista Paideia. Belo Horizonte, ano III, n. 2, p. 57-74, 2004.

OLIVEIRA, Luiz Fernando de. O retorno ao ator: um estudo de caso sobre a trajetória escolar e profissional de longo curso de um jovem das camadas populares. 2013. 149 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São João del-Rei, São João del-Rei, 2013.

PARO, Vitor Henrique. Por dentro da escola pública. São Paulo: Xamã, 1995.

PATTO, Maria Helena Souza. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: T. A. Queiroz, 1990.

PAVAN, Diva Otero. A produção do sucesso escolar: família, escola e classes populares. Pro-Posições. Campinas, v. 9, n. 1, p. 45-71, mar. 1998.

PIOTTO, Débora Cristina. As exceções e suas regras: estudantes das camadas populares em uma universidade pública. 2007. 361 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

PIOTTO, Débora Cristina. Trajetórias escolares prolongadas nas camadas populares. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, v. 38, n. 135, p. 701-727, set./dez. 2008.

PIOTTO, Débora Cristina; ALVES, Renata Oliveira. Estudantes das camadas populares no ensino superior público: qual a contribuição da escola? Psicologia Escolar e Educacional. São Paulo, v. 15, n. 1, p. 81-89, jan./jun. 2011.

PIOTTO, Débora Cristina; NOGUEIRA, Maria Alice. Inclusão vista por dentro: a experiência via Inclusp. Educação. Porto Alegre, v. 36, n. 3, p. 373-384, set./dez. 2013.

PORTES, Écio Antonio. Algumas dimensões culturais da trajetória de estudantes pobres no ensino superior público: o caso da UFMG. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, v. 87, n. 216, p. 220-235, maio/ago. 2006.

PORTES, Écio Antonio. O trabalho escolar das famílias populares. In: NOGUEIRA, Maria Alice; ROMANELLI, Geraldo; ZAGO, Nadir (org.). Família & escola: trajetórias de escolarização em camadas médias e populares. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 61-80.

PORTES, Écio Antonio. Trajetórias e estratégias do universitário das camadas populares. 1993. 248 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1993.

PORTES, Écio Antonio. Trajetórias escolares e vida acadêmica do estudante pobre na UFMG: um estudo a partir de cinco casos. 2001. 267 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2001.

SILVA, Jailson de Souza e. Por que uns e não outros? Caminhada de estudantes da Maré para a universidade. 1999. 156 f. Tese (Doutorado em educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1999.

SOUZA, João Vicente Silva. Alunos de escola pública na Universidade Federal do Rio Grande do Sul: portas entreabertas. 2009. 200 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

TARÁBOLA, Felipe de Souza. Quando o ornitorrinco vai à universidade: trajetórias de sucesso e longevidade escolares pouco prováveis na USP, escolarização e formação de habitus de estudantes universitários das camadas populares. 2010. 409 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

TERRAIL, Jean-Paul. L'issue scolaire: de quelques histoires de transfuges. In: TERRAIL, Jean-Paul. Destins ouvriers: La fin d'une classe? Paris: PUF, 1990. p. 223-258.

VIANA, Maria José Braga. As práticas socializadoras familiares como locus de constituição de disposições facilitadoras de longevidade escolar em meios populares. Educação & Sociedade. Campinas, v. 26, n. 90, p. 107-125, jan./abr. 2005.

VIANA, Maria José Braga. As relações entre famílias populares e escola: o lugar de uma confrontação desigual entre dois modos de socialização. Educação em Revista. Belo Horizonte, n. 40, p. 239-243, dez. 2004.

VIANA, Maria José Braga. Disposições temporais de futuro e longevidade escolar em famílias populares. Perspectiva. Florianópolis, v. 27, n. 1, 195-215, jan./jun. 2009.

VIANA, Maria José Braga. Longevidade escolar em famílias de camadas populares: algumas condições de possibilidade. 1998. 309 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1998.

VIANA, Maria José Braga. Novas abordagens da escolarização das camadas populares: uma revisão de estudos recentes acerca de trajetórias escolares de sucesso. Vertentes. São João del-Rei, n. 7, p. 82-93, 1996.

VIANA, Maria José Braga. O bom desempenho escolar nos meios populares: elementos para uma definição e alguns dados de pesquisa. Sociologia da Educação: Revista Luso-brasileira, ano 2, n. 3, mar. 2011.

VIANA, Maria José Braga. Práticas socializadoras em famílias populares e a longevidade escolar dos filhos. Educação em Revista. Belo Horizonte, v. 28, n. 1, p. 421-440, mar. 2012.

ZAGO, Nadir. Do acesso à permanência no ensino superior: percursos de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, v.11, n. 32, p. 226-237, maio/ago. 2006.

ZAGO, Nadir. Quando os dados contrariam as previsões estatísticas: os casos de êxito escolar nas camadas socialmente desfavorecidas. Paidéia. Ribeirão Preto, v. 10, n. 18, p.70-80, jan./jul. 2000.

ZÉROULOU, Zaihia. La réussite scolaire des enfants d’immigrés: l’apport d’une approche en termes de mobilisation. Revue Française de Sociologie. Paris, v. 29, n. 3, p. 447-40, 1988.

Publicado
2019-12-24
Como Citar
Oliveira, A. S. R. de, & Nogueira, M. de O. e. (2019). Longevidade escolar em alunos de camadas populares: fatores explicativos do fenômeno em estudos brasileiros. Educação Em Perspectiva, 10, e019034. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v10i0.7097