ANÁLISE FITOQUÍMICA E MICROBIOLÓGICA DE AMOSTRAS DE PIMENTA-ROSA OBTIDAS DE PROPRIEDADES FAMILIARES DA REGIÃO NORTE DO ESPÍRITO SANTO

Maria da Penha Píccolo

Resumo


 A pimenta-rosa ou aroeira Schinus terebinthifolius Raddi é uma especiaria de grande valor de mercado nacional e internacional associado às suas aplicações nas indústrias alimentícia, farmacêutica e de cosméticos.  No estado do Espírito Santo a produção concentra-se na região litorânea, sendo São Mateus um polo de produção, processamento e escoamento. Objetivou-se avaliar características de qualidade de pimenta-rosa produzida em São Mateus-ES. Frutos in natura e desidratados foram submetidos a análises fitoquímicas e microbiológicas. Constatou-se presença dos metabólitos secundários fenóis, taninos, glicosídeos/saponinas e flavonoides além de um baixo índice de contaminação microbiana. Em nenhuma das amostras foi constatada a presença de Salmonella sp. Esses resultados reforçam o potencial dessa espécie para uso como condimento, medicinal e farmacêutico. A qualidade da matéria-prima deve ser considerada para obtenção de produtos derivados de boa qualidade. Assim, o cultivo de acordo com as Boas Práticas Agrícolas (BPA) e Boas Práticas de Fabricação (BPF) pode contribuir para a sustentabilidade do agronegócio pimenta-rosa na região norte do Estado do Espírito Santo.


Palavras-chave


pimenta-do-reino, qualidade microbiológica, Salmonella sp., Schinus terebinthifolius Raddi.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21206/rbas.v8i3.3048

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN Online 2236-9724, ISSN Impresso 2317-5818, ISSN Cd rom 2178-5317