FIBRA DE COCO NA COMPOSIÇÃO DE SUBSTRATO PARA PRODUÇÃO DE MUDAS DE MAMOEIRO

Autores

  • Leomara Vieira de França Cardozo Universidade Estadual do Piauí https://orcid.org/0000-0003-4165-2163
  • Moisés Vieira Pinhão Neto Empresa UPL/Promotor Técnico Comercial

DOI:

https://doi.org/10.21206/rbas.v11i1.11588

Palavras-chave:

Carica papaya L., Cocos nucifera L., esterco bovino

Resumo

– O processamento do coco gera resíduos com volumes bastante significativos, cujo descarte no ambiente provoca sérios problemas. Uma solução seria utilizá-lo após o desfibramento, na produção de substrato para produção de mudas. Com base nisso, o objetivo desse trabalho foi identificar a proporção de fibra de coco associada a esterco bovino para a formação de mudas de mamão. O experimento foi conduzido em delineamento experimental de blocos ao acaso, com 5 repetições, sendo os substratos produzidos em cinco proporções de fibra de coco para esterco bovino (0:1; 1:3; 1:1; 3:1; 1:0), semeados com mamão formosa. Cinquenta dias após a semeadura foram realizadas avaliações de comprimento da parte aérea e do sistema radicular, diâmetro do caule, número de folhas, massa seca da parte aérea e do sistema radicular, massa seca total e capacidade de retenção de água no substrato. Os dados foram submetidos a análise de variância e regressão polinomial a 5% de probabilidade. Houve significância apenas para os parâmetros da parte aérea
das mudas. A associação de fibra de coco e esterco bovino forma um substrato que garante a produção de mudas de mamão, sendo recomendado utilizar a proporção de 44,38% de fibra de coco e 55,62% de esterco bovino nessa cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-07-30

Como Citar

Vieira de França Cardozo, L., & Vieira Pinhão Neto, M. (2021). FIBRA DE COCO NA COMPOSIÇÃO DE SUBSTRATO PARA PRODUÇÃO DE MUDAS DE MAMOEIRO. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 11(1), 246-251. https://doi.org/10.21206/rbas.v11i1.11588