INTEGRAÇÃO DAS TECNOLOGIAS SOCIAIS BARRAGINHAS E LAGO DE MÚLTIPLO USO

Luciano Cordoval de Barros, Wagner de Souza Tavares, Isabela de Resende Barros, Paulo Eduardo de Aquino Ribeiro

Resumo


A integração das Tecnologias Sociais Barraginhas e Lago de Múltiplo Uso vem garantindo sustentabilidade hídrica para os agricultores familiares, viabilizando criatórios de peixes e irrigação de hortas. No município de Araçaí, em Minas Gerais, na comunidade Fazendinhas Pai José, em um solo seco sob vegetação de Cerrado, com predominância de latossolo vermelho e latossolo amarelo, porosos e profundos, foram construídas 96 Barraginhas no ano de 2008 e 90 em 2009, para colher as águas dos escorrimentos superficiais das chuvas: as enxurradas. Ao contê-las, foram reduzidas também as erosões e os assoreamentos. As Barraginhas são carregadas e descarregadas de oito a 12 vezes por ano, a água infiltra-se no solo, elevando o lençol freático, umedecendo a terra em torno das mesmas e nas baixadas, amenizando secas e revitalizando córregos. Foi observado aumento do nível das cisternas de quatro para 10 a 11 metros de coluna de água, gerando nos agricultores sentimento de abundância. Isso viabilizou a construção de lagos impermeabilizados com lona de plástico comum para armazenamento de água durante o período seco, pelo bombeamento de água das cisternas, o que viabilizou a criação de peixes e ainda a irrigação de hortas. De forma complementar, no período chuvoso, os lagos são abastecidos também por água captada por telhados. A experiência já foi replicada com sucesso em mais dois municípios vizinhos e poderá ser extrapolada aos estados do Brasil central, onde predominam solos e condições similares.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21206/rbas.v1i1.4

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



ISSN Online 2236-9724, ISSN Impresso 2317-5818, ISSN Cd rom 2178-5317