AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO AGRONÔMICO DO MILHO EM SUCESSÃO A ADUBOS VERDES NO SISTEMA DE PLANTIO DIRETO

Leonardo Humberto Silva e Castro, Leandro Sechim de Oliveira, Arejacy Antônio Sobral, Wellington Resende da Silveira

Resumo


As principais causas da baixa utilização de plantas de cobertura em propriedades rurais é a falta de conscientização de sua importância, a pouca disponibilidade de sementes e a falta de divulgação dos resultados de pesquisa relacionados ao assunto. Objetivou-se com este trabalho avaliar o desenvolvimento e o rendimento agronômico do milho, em sucessão a diferentes plantas de cobertura através da técnica do plantio direto. O experimento foi conduzido no campo experimental do Centro Universitário do Planalto de Araxá, em Araxá - MG. O delineamento utilizado foi o de blocos casualizados com parcelas de 2,5 x 5 m, sendo cinco tratamentos e três repetições. Os tratamentos empregados foram: T1) testemunha, T2) crotalária, T3) consórcio de tremoço e milheto, T4) estilosantes Campo Grande, e T5) coquetel de leguminosas (crotalária + estilosantes + tremoço). Aos 69 dias após a semeadura (DAS) foi avaliada a altura da planta, altura de inserção da espiga, diâmetro do colmo e número de folhas verdes. Aos 130 DAS avaliou-se o comprimento da espiga, diâmetro no terço médio da espiga e a produtividade. Os resultados foram submetidos à análise de variância e ao teste de Tukey a 5% de significância. O coquetel de leguminosas e a crotalária juncea foram os adubos verdes que proporcionaram os maiores valores de produtividade, peso de grãos, comprimento de espiga, número de folhas verdes e diâmetro do colmo em plantas de milho.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21206/rbas.v4i1.237

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



ISSN Online 2236-9724, ISSN Impresso 2317-5818, ISSN Cd rom 2178-5317