DESEMPENHO AGRONÔMICO DE CULTIVARES DE ALFACE SOB ADUBAÇÃO ORGÂNICA EM SEROPÉDICA, RJ

  • Rafael Guthier Tavares Goulart Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Carlos Antônio dos Santos Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Cristiana Maia de Oliveira Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Evandro Silva Pereira Costa Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Felipe Alves de Oliveira Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Nairim Fidêncio de Andrade Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Margarida Goréte Ferreira do Carmo Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Lactuca sativa L., adubo orgânico, bokashi, esterco bovino.

Resumo

O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito da aplicação de bokashi, esterco bovino, e da combinação entre estes, sobre o crescimento e produtividade de nove cultivares de alface (Lactuca sativa L.) nas condições de Seropédica-RJ. O ensaio foi realizado em condições de campo no período de setembro a outubro de 2017. Utilizaram-se como tratamentos quatro tipos de adubação, sendo: bokashi (0,5 kg/m2); mistura de bokashi com esterco bovino (0,250 kg/m2 +1,0 kg/m2, respectivamente); adubação com esterco bovino (2,0 kg/m2) e testemunha, em combinação com nove cultivares de alface (Babá de Verão, Elisa, Mimosa, Grande Rapids, Camila, Sabrina, Grande Lagos, Regina, e Quatro Estações). O delineamento experimental adotado foi blocos ao acaso em esquema de parcelas subdividas, sendo, as diferentes fontes de adubação (parcelas) e cultivares (subparcelas), com quatro repetições. Avaliaram-se o diâmetro da cabeça (cm), biomassa fresca da cabeça (g planta-1), número de folhas e produtividade estimada (ton.ha-1).  Não houve efeito significativo da interação adubação x cultivar sobre as variáveis analisadas. As cultivares Grandes Lagos e Grandes Rapids apresentaram maior produção de biomassa fresca da cabeça e produtividade que as demais. A alface respondeu positivamente a adubação orgânica e o composto bokashi foi o que proporcionou melhores ganhos em crescimento e produtividade para a cultura. A utilização de esterco bovino também produziu bons resultados no desempenho da cultura representando mais uma possibilidade a ser utilizada pelo produtor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Guthier Tavares Goulart, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Eng. Agrônomo
Carlos Antônio dos Santos, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Eng. Agrônomo, Doutorando em Fitotecnia
Cristiana Maia de Oliveira, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Eng. Agrônoma, Dra em Fitotecnia
Evandro Silva Pereira Costa, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Engenheiro Agrônomo, Doutor em Fitotecnia.
Nairim Fidêncio de Andrade, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
En. Agrônoma
Margarida Goréte Ferreira do Carmo, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Eng. Agrônoma, Dra em Fitopatologia

Referências

FERREIRA, D.F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, v.35, p.1039-1042, 2011.

FILGUEIRA, F.A.R. Novo manual de olericultura: agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças. Viçosa: UFV, 2008. 421p.

FIORINI, C.V.A.; FERNANDES, M.C.A.; DUARTE, F.E.V.O. et al. Cultivares de alface sob manejo orgânico no inverno e na primavera na Baixada Fluminense. Agrária, v. 11, p.335-342, 2016.

FREIRE, L.R.; BALIEIRO, F. C.; ZONTA, E. et al. Manual de calagem e adubação do Rio de Janeiro. Seropédica: Editora Universidade Rural, 2013. 430p.

FONSECA, J.O.G. Desempenho agronômico de alface e rúcula em função de doses de composto fermentado em condições de cultivo protegido, sob manejo orgânico em Nova Friburgo, RJ. Dissertação (Mestrado em Agricultura Orgânica). Seropédica, RJ: UFRR, 2013. 61p.

HENZ GP; SUINAGA F. Tipos de alface cultivadas no Brasil. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2009. 7p. (Comunicado Técnico, 75).

MANTOVANI, J. R.; CARRERA, M.; MOREIRA, J. L. A. et al. Fertility properties and leafy vegetable production in soil fertilized with cattle manure. Revista Caatinga, v.30, p.825-836, 2017.

MARTINS, I. S.; BAYEH, H. A.; FERREIRA, I. et al. Desenvolvimento e produção de alface em vasos utilizando diferentes fontes sob cultivo orgânico. Nucleus, v.10, p.117-124, 2013.

MAZZUCHELLI, E. H. L.; MAZZUCHELLI, R. C. L.; BALDOTTO, P.V. Produção de alface utilizando-se húmus e doses de adubo mineral acondicionados em garrafa pet. Colloquium Agrariae, v. 10, p. 62-69, 2014.

MOTTA, I. S.; KOBAYASHI, L. A.; PADOVAN, M. P. et al. Produção de mudas de alface com diferentes concentrações de bokashi. Cadernos de Agroecologia, v.5, p.1-5, 2010.

OLIVEIRA, E. M.; QUEIROZ, S. B.; SILVA, V. F. Influência da matéria orgânica sobre a cultura da alface. Revista Engenharia Ambiental: pesquisa e tecnologia, v. 6, p. 285-292, 2009.

OLIVEIRA, L. B.; OLIVEIRA, A. M. A.; ACCIOLY, C. L. R. S. et al. Características químicas do solo e produção de biomassa de alface adubada com compostos orgânicos. Revista Brasileira Engenharia Agrícola Ambiental, v. 18, p. 157-164, 2014.

SAMPAIO, E.V.S.B.; OLIVEIRA, N.M.B.; NASCIMENTO, P.R.F. Eficiência da adubação orgânica com esterco bovino e com (Egeria densa). Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 31, p.995-1002, 2007.

SANTIAGO, A.D.; ROSSETTO, R. Adubação Orgânica. 2015. Disponível em: http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/canadeacucar/arvore/ContaG01_37_71120051617.html. (Acessado em 10 de novembro de 2017).

SANTOS, J. F.; XAVIER, J. F.; MENINO, I. B. et al. Produção de alface em função de adubação de esterco bovino em sistema agroecológico. In: I Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido, 2015. Anais....Campina Grande, 2015.

SANTOS, R. H. S.; SILVA, F.; CASALI, V. W. D. et al. Conservação pós-colheita de alface cultivada com composto orgânico. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 36, p. 521-525, 2001.

SIQUEIRA, A.P.P.; SIQUEIRA, M.F.B. Bokashi: adubo orgânico fermentado. Niterói: Programa Rio rural, 2013. 16p. (Manual Técnico 40).

SOUZA, L. H.; CAMPINA, V.; ALMEIDA, D. et al. Doses de bokashi na produção orgânica de alface crespa. Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia CONTECC’2016 Rafain Palace Hotel & Convention Center- Foz do Iguaçu, PR. 2016.

SOUZA, I. P. Adubação orgânica de alface com co-produtos do biodiesel. Dissertação (Mestrado em Agronomia). Lavras, MG: UFLA, 2008. 42p.

SOUZA, P. A.; NEGREIROS, M.Z.; MENEZES, J.B. et al. Características químicas de alface cultivada sob efeito residual da adubação com composto orgânico. Horticultura Brasileira, v. 23, p. 754-757, 2005.

TRANI, P.E.; TERRA, M.M.; TECCHIO, M.A. et al. Adubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas. Campinas: Instituto Agronômico de Campinas, 2013. 16p. Disponível em: http://www.iac.sp.gov.br/imagem_informacoestecnologicas/83.pdf. (acessado em 09 de novembro de 2017).

ABCSEM- Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas. 2016. Disponível em: http://www.abcsem.com.br/upload/arquivos/O_mercado_de_folhosas__Numeros_e_Tendencias_-_Steven.pdf (Acessado em 10 de dezembro de 2017).

VIDIGAL, S. M.; RIBEIRO, A. C.; CASALI, V. W. D. et al. Resposta da alface (Lactuca sativa L.) ao efeito residual da adubação orgânica. Revista Ceres, v. 42, p.239, p. 80-88, 1995.
Publicado
2018-12-11
Como Citar
Goulart, R. G. T., dos Santos, C. A., de Oliveira, C. M., Costa, E. S. P., de Oliveira, F. A., Andrade, N. F. de, & do Carmo, M. G. F. (2018). DESEMPENHO AGRONÔMICO DE CULTIVARES DE ALFACE SOB ADUBAÇÃO ORGÂNICA EM SEROPÉDICA, RJ. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 8(3). https://doi.org/10.21206/rbas.v8i3.3011
Seção
Artigos

Most read articles by the same author(s)