ASPECTOS PRODUTIVOS DO ALGODOEIRO EM CULTIVO ULTRA-ADENSADO, ADENSADO E CONVENCIONAL EM DIFERENTES ÂNGULOS DE DESLOCAMENTO DO PULVERIZADOR

  • Izidro dos Santos de Lima Junior IFMS/Campus Ponta Porã.
  • Paulo Eduardo Degrande UFGD. Faculdade de Ciências Agrárias.
  • Cristiano Marcio Alves de Oliveira UFGD. Faculdade de Ciências Agrárias.
  • Lígia Maria Maraschi Piletti IFMS/Campus Ponta Porã.
Palavras-chave: espaçamento reduzido, produtividade, plantas amassadas.

Resumo

O algodoeiro é cultivado tradicionalmente em espaçamentos variam 0,76 a 0,90 m entre linhas. O algodoeiro adensado e ultra-adensado são cultivados com espaçamentos entre fileiras menores que o convencional. O objetivo deste trabalho foi avaliar fatores morfológicos da cultura do algodão relacionado ao cultivo ultra-adensado, adensado e convencional em função do ângulo de aplicação do pulverizador para controle de pragas. O trabalho foi realizado na Fazenda Experimental da Universidade Federal da Grande Dourados no município de Dourados, MS, na safra 2010/2011 e 2011/2012. O delineamento experimental utilizado foi parcelas sub-subdivididas com 4 repetições, no esquema fatorial 3 x 4. Os sistemas de cultivos foram divididos em relação ao espaçamento entrelinha (0,22, 0,45 e 0,90 m). Os ângulos de aplicação foram divididos em: 0º (paralela à linha de cultivo), 30º e 45° (diagonal em relação à linha de cultivo) e 90º (perpendicular em relação à linha de cultivo). Os dados foram submetidos à ANOVA (p<0,05), quando significativo, efetuou a aplicação do teste de Tukey (p<0,05). A altura das plantas de algodão é influenciada pelo adensamento de plantas no espaçamento de 0,22 m entrelinhas; O ângulo de caminhamento de aplicação de 0° ocasiona o maior amassamento de folhas no espaçamento de 0,22 m e menor amassamento no espaçamento de 0,90 m; O número de estruturas reprodutivas foi maior no espaçamento de 0,90 m entre linhas; A produtividade de algodão em caroço foi maior no espaçamento entre linhas de 0,22 m.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Izidro dos Santos de Lima Junior, IFMS/Campus Ponta Porã.
Professor de Entomologia do IFMS.
Paulo Eduardo Degrande, UFGD. Faculdade de Ciências Agrárias.
Professor de Entomologia da UFGD.
Cristiano Marcio Alves de Oliveira, UFGD. Faculdade de Ciências Agrárias.
Professor de Mecanização Agrícola da UFGD
Lígia Maria Maraschi Piletti, IFMS/Campus Ponta Porã.
Professor de Grandes Culturas Anuais do IFMS.

Referências

ALVES, L.R.A; GOTTARDO, L.C.B; FERREIRA FILHO, J.B. DE S; OSAKI, M; RIBEIRO, R.G; YKEDA, V.Y. Custo de produção de algodão em sistema adensado no Estado de Mato Grosso/Brasil. Custos e Agronegócio on line - v. 8, 2012.

BOLONHEZI, A.C.; JUSTI, M.M.; OLIVEIRA, R.C. de; BOLONHEZI, D. Espaçamentos estreitos para variedades de algodão herbáceo: desenvolvimento da planta e retenção de estruturas reprodutivas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ALGODÃO, 2, 1999, Ribeirão Preto. Resumos... Campina Grande: EMBRAPA, CNPA, p.611-613, 1999.

CARVALHO, L.H., CHIAVEGATO, E.J. Semeadura adensada incrementa produção e reduz custos. Visão agrícola. n.6, p.88-90, 2006.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Nono Levantamento Safra 2017/2018. Brasília. 2018

EMBRAPA AGROPECUÁRIA OESTE. Produção sustentável de algodão. Dourados, 2011. 27p.

JOST, P.H., COTHREN, J.T. Phenotypic Alterations and Crop Maturity Differences in Ultra-Narrow Row and Conventionally Spaced Cotton. Crop Science. v.41, p.1150-1159, 2001.

JUSTINO, A.; MENON, L.; BORA, L.; GARCIA, L.C.; RAETANO, C.G. Sentido de pulverização em culturas de soja e feijão com pulverizador de barras. Engenharia Agrícola, v.26, n.3, p. 755-758, 2006.

KERBY, T.A. UNR Cotton production system trial in the mid-south. In: BELTWIDE COTTON COFERENCE, 1998, San Diego. Proceedings... Memphis: National Cotton Council of America, v.1, p.87-88, 1998.

KITTOCK, O. L.; SELLEY, R. A.; CAIN, C. J. TAYLOR, B. B. Plant population and height effects on pima cotton lint yield. Agronomy Journal, n. 78, p. 534-538, 1986.

KRIEG, D.R. Physiological aspects of ultra narrow row cotton production. In: BELTWIDE COTTON COFERENCE, 1996, Nashville, Tennessee. Proceedings… Memphis: National Cotton Council of America, v.1, p.66-66, 1996.

LAMAS, F.M.; STAUT, L.A.; FERNANDES, F.M.; BELTRÃO, N.E.M.; ANDRADE, P.J.M. Espaçamentos reduzidos na cultura do algodoeiro em mato Grosso do Sul – I. Efeitos na característica de produção. Revista Brasileira de Oleaginosas e Fibrosas, Campina Grande, v.9, p.903-914, 2005.

LAMAS, F. M.; VIEIRA, J. M.; BEGAZO, J. C. E. O.; SEDIYAMA, C. S. Estudo da interação de espaçamento entre fileiras e época de semeadura na cultura do algodoeiro herbáceo (Gossypium hirsutum L.). Revista Ceres, Viçosa, MG, v. 36, n. 205, p. 247-263, 1989.

MARUR, C. J.; RUANO, O. A reference system for determination of developmental stages of upland cotton. Revista Brasileira de Oleaginosas e Fibrosas, v.5, p.313-317, 2001.

MORESCO, E. R.; FARIAS, F. J. C.; SOUZA, M. de; MARQUES, M. F.; TAKEDA, C. Influência da densidade e do espaçamento na produtividade do algodoeiro herbáceo. I. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ALGODÃO, 2. Ribeirão Preto, 1999. Resumos. Campina Grande: EMBRAPA, CNPA, p. 632-633, 1999.

MONDINO, M.H.; PETERLIN, O.; GÓMEZ, N.; Cambios en la densidad de plantas y sus efectos sobre la productividad de dos cultivares de algodón con diferentes tipos de hoja sembrados en surcos a 0,52 m. In: VII CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2009, Foz do Iguaçu - PR. Anais... Foz do Iguaçu-PR, 2009.

PEREIRA, A.R.; VILLA NOVA, N.A.; SEDIYAMA, R. Evapotranspiração. Piracicaba: FEALQ/ESALQ/USP, 1997. 70 p.

PEEL, M.C.; FINLAYSON, B.L.; McMAHON, T.A. Updated world mapofthe KöppenGeiger climate classification. Hydrologyand Earth System Sciences, v.11, p.1633-1644, 2007.

ROCHE, R.; BANGE, M. Impact of row configuration on high fruit retention (transgenic) cultivars in high-yielding, high-input cotton systems in Australia. In: BELTWIDE COTTON COFERENCE, 2008, Nashville, Tennessee. Proceedings… Memphis: National Cotton Council of America. v.1, p.63-68, 2008.

SILVA, A.V.; CHIAVEGATO, E.J.; CARVALHO, L.H.; KUBIAK, D.M. Crescimento e desenvolvimento do algodoeiro em diferentes configurações de semeadura. Bragantia, Campinas, v.65, n.3, p.407-411, 2006.

SILVA, M.P.L. Avaliação comparativa dos danos mecânicos às plantas por dois sistemas de aplicação de agrotóxicos líquidos. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA, 33., 2004, São Pedro. Anais... São Pedro: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola, 2004.

WILLIFORD, J.R., RAYBURN, S.T., MEREDITH JUNIOR, W.R., Evolution of a 76-m row for cotton production. Transactions of the ASAE, St. Joseph, v.29, p. 1544-1548, 1986.
Publicado
2018-12-11
Como Citar
dos Santos de Lima Junior, I., Degrande, P. E., Alves de Oliveira, C. M., & Maraschi Piletti, L. M. (2018). ASPECTOS PRODUTIVOS DO ALGODOEIRO EM CULTIVO ULTRA-ADENSADO, ADENSADO E CONVENCIONAL EM DIFERENTES ÂNGULOS DE DESLOCAMENTO DO PULVERIZADOR. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 8(3). https://doi.org/10.21206/rbas.v8i3.3062
Seção
Artigos