DESEMPENHO AGRONÔMICO DE VARIEDADES DE MILHOS CRIOULOS CULTIVADOS NO VALE DO JEQUITINHONHA

  • Edelço Aparecida Saraiva Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
  • Amanda Gonçalves Guimarães Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
  • Josimar Rodrigues Oliveira Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
  • Natália Oliveira Silva Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
  • Leticia Lopes de Oliveira Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
  • Andreza Aparecida Alves Campos Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
  • Leandra Cardoso Moreira
  • Márcia Regina da Costa Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
Palavras-chave: Agricultura familiar, baixo nível tecnológico, variedades tradicionais, Zea mays L.

Resumo

A cultura do milho é uma das principais no cenário econômico agrícola brasileiro. Seu cultivo pode ser realizado por genótipos comerciais e locais, conforme o perfil de agricultura desenvolvido em cada região. O objetivo este trabalho foi avaliar o desempenho agronômico e caracterizar por meio de alguns descritores, genótipos de milho crioulo, variedades melhoradas e comerciais para o cultivo em Couto de Magalhães de Minas-MG. O experimento foi conduzido na Fazenda Experimental Rio Manso, da UFVJM, durante a safra 2017/18.  Foram estudadas seis variedades de milho crioulo, duas variedades melhoradas e duas variedades comerciais. As características avaliadas foram: tombamento, prolificidade, caracterização de espigas e grãos, bem como a produtividade de espigas e grãos. Os genótipos de milhos crioulos CR3, CR4 e CR6, oriundos de agricultores familiares locais que integram o Projeto Milho Crioulo, a variedade de população aberta Piranão e a variedade comercial UFVM 200 apresentaram produtividade de grãos satisfatória para a região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, L.; CANSI, E.; JURIATTI, C. Avaliação do rendimento sócio-econômico de variedades crioulas e híbridos comerciais de milho na microrregião de Chapecó. Revista Brasileira de Agroecologia, v.2, n.1, p.1230-1233, 2007.

ARAÚJO, A.V.; BRANDÃO JUNIOR, D.S.; FERREIRA, I.C.P.V.; COSTA, C.A.; PORTO, B.B.A. Desempenho agronômico de variedades crioulas e híbridos de milho cultivados em diferentes sistemas de manejo. Revista Ciência Agronômica, v. 44, n. 4, p. 885-892, 2013.

BIANCHETTO, R.; FONTANIVE, D.E.; CEZIMBRA, J.C.G.; KRYNSKI, Â.M.; RAMIRES, M. F.; ANTONIOLLI, Z. I;, SOUZA, E. L. Desempenho agronômico de milho crioulo em diferentes níveis de adubação no Sul do Brasil. Revista Eletrônica Científica da UERGS, v.3, n.3, p. 528-545, 2017.

BORÉM, A; GALVÃO, J.C.C.; PIMENTEL, M.A. Milho: do plantio à colheita. In: BRESOLIN, M.; PONS, A. L. (Eds.) Botânica do milho. Viçosa: UFV, 2017. p. 69-72.

CLIMATE-DATA. Clima: Couto de Magalhães de Minas - MG. 2017. In: https://pt.climate-data.org/location/176215/ (acessado em 18 de Agosto. 2017).

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Levantamento da safra de grãos. 2017. In: https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/graos/boletim-da-safra-de-graos?limitstart=0. (acessado em 30 Abril de 2018).

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Levantamento da safra de grãos. março-2014/2015, v.2, n.6, 2015.

CRUZ, J.C.; KONZEN, E.A.; PEREIRA FILHO, I.A.; MARRIEL, I.E.; CRUZ, I.; DUARTE, J.O.; OLIVEIRA, M.F.; ALVARENGA, R.C. Produção de milho orgânico na agricultura familiar. Circular técnica 81, p.17, 2006.

CRUZ, C.D.; REGAZZI, A.J.; CARNEIRO, P.C.S. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. Viçosa: UFV, 2012. 514p.

CRUZ, C.D. Genes: a software package for analysis in experimental statistics and quantitative genetics. Acta Scientiarum Agronomy, v.35, n.3, p.271-276, 2013. http://dx.doi.org/10.4025/actasciagron.v35i3.21251.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília: UNB, 2013. 353p.

FANCELLI, A.L.; DOURADO NETO, D. Produção de milho. Guaíba: Agropecuária, 2000. 360p.

GOMES, L.S.; BRANDÃO, A. M.; BRITO, C.H.; MORAES, D.F.; LOPES, M.T. Resistência ao acamamento de plantas e ao quebramento do colmo em milho tropical. Pesquisa Agropecuária brasileira, Brasília, v.45, n.2, p.140-145, 2010. https://dx.doi.org/10.1590/S0100-204X2010000200004.

LOPES, S.J.; DAL’COLLÚCIO, A.; STORCK, L.; DAMO, H.P.; BRUM, B.; SANTOS, V.J. Relações de causa e efeito em espigas de milho relacionadas aos tipos de híbridos. Revista Ciência Rural, v.37, n.6, p.1536-1542, 2007. https://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782007000600005.

PATERNIANI, E.; NASS, L.L.; SANTOS, M.X. O valor dos recursos genéticos de milho para o Brasil. In: UDRY, C.V.; DUARTE, W. Uma história brasileira do milho: o valor dos recursos genéticos. Brasília: Paralelo 15, 2000. p.11-41.

PEREIRA, V.R.F.; CHIODEROLI, C.A.; NASCIMENTO, E.M.S.; SANTOS, P.R. A.; ALBIERO, D.; SILVA, A.O.; SILVEIRA, W.M. Critical variables for estimating productivity in maize as a function of plant population and spacing. African Journal of Agricultural Research, v.13, n.35, p.1828-1836, 2018.

REIS, S.L. Desenvolvimento de genótipos de milho doce: Avaliação de genitores e híbridos. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas). Campo dos Goytacazes, RJ: UENF, 2009. 76p.

ROSSET, S.J.; RAMPIN, L.; ECCO, M.; LANA, C.M.; SARTO, M.V.M.; KUHN, J.O. Comportamento de híbridos de milho segunda safra quanto à incidência de podridões na Região Oeste do Paraná. Scientia Agropecuaria, v.4, n.3, p.219-228, 2013.

SANGOI, L.; ENDER, M.; GUIDOLIN, A.F.; BOGO, A.; KOTHE, D.M. Incidência e severidade de doenças de quatro híbridos de milho cultivados em diferentes densidades de planta. Ciência Rural, Santa Maria, v.30, n.1, p.17-21, 2000. https://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782000000100003.

SANTOS, C.S. Características nutricionais e físicas do milho com diferentes texturas e tempos de armazenamento. Tese (Doutorado em Ciência Animal). Goiana: UFG, 2015. 115p.

SILVEIRA, D.C; BONETTI, L.P.; TRAGNAGO, J.L.; NETO, N.; MONTEIRO, V. Caracterização agromofologica de variedades de milho crioulo (Zea mays l.) Na região noroeste do Rio Grande do Sul. Revista Ciência e Tecnologia, v.1, n.1, p.01-11, 2015a.

SILVEIRA, D. C.; BONETTI, L. P.; TRAGNAGO, J. L.; NETO, N. Produtividade e características de variedades de milho crioulo cultivadas na região noroeste do rio grande do sul. Agrarian academy, v.2, n.4, p. 60-69. 2015b. http://dx.doi.org/10.18677/Agrarian_Academy_018.

TIBÃES. E.S.R. Adubação de cobertura em milho crioulo roxo: nutrição e produtividade. Monografia (Conclusão de Curso em Agronomia). Diamantina: UFVJM, 2018. 28p.

Publicado
2019-06-30
Como Citar
Saraiva, E. A., Guimarães, A. G., Oliveira, J. R., Silva, N. O., Oliveira, L. L. de, Campos, A. A. A., Moreira, L. C., & Costa, M. R. da. (2019). DESEMPENHO AGRONÔMICO DE VARIEDADES DE MILHOS CRIOULOS CULTIVADOS NO VALE DO JEQUITINHONHA. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 9(2). https://doi.org/10.21206/rbas.v9i2.3535
Seção
Artigos