Reincidência criminal: uma análise sobre suas espécies e efeitos na contemporaneidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32361/2020120210751

Palavras-chave:

Encarceramento, Reincidência, Prisões

Resumo

O presente artigo analisa a temática da reincidência criminal no Brasil, buscando compreender os principais aspectos dos índices de reincidentes e seus efeitos. Por meio de estudo bibliográfico e de análise de dados secundários do IPEA, da CPI do sistema carcerário e do CNJ, a pesquisa procurou expor as interfaces da reincidência criminal no Brasil, a fim de pensar o cárcere e as funções declaradas da pena. No bojo da reincidência criminal, apesar da escassez de estudos que englobem o tema, o estudo aponta para uma grande diferença entre os dados publicados, produções resultantes da utilização em diferentes aspectos da terminologia “reincidência”. Desta forma, pode-se perceber que a prisão não cumpre as funções declaradas da pena, constituindo na realidade fática como um propulsor da reincidência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alex Penazzo Tavares, Universidade do Estado de Mato Grosso

Discente do curso de Direito da Universidade do Estado de Mato Grosso, campus Pontes e Lacerda. E-mail: alex.tavares@unemat.br.

Emillyane Cristine Silva Adorno, Universidade do Estado de Mato Grosso

Discente do curso de Direito da Universidade do Estado de Mato Grosso, campus Pontes e Lacerda. E-mail: aemillyane@gmail.com.

Fernando Vechi, Universidade do Estado de Mato Grosso

Doutorando em Ciências Criminais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Mestre em Ciências Criminais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Docente do curso de Direito da Universidade do Estado de Mato Grosso, campus Pontes e Lacerda. E-mail: profvechi@gmail.com.

Referências

BORGES, Juliana. O que é encarceramento em massa? Belo Horizonte/MG: Letramento: Justificando, 2018.

­­­­BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Estatísticas BNMP: Pessoas Privadas de Liberdade. 2020. Disponível em: https://portalbnmp.cnj.jus.br/#/estatisticas. Acesso em: 13 abr. 2020.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Reentradas e reinterações infracionais: um olhar sobre os sistemas socioeducativo e prisional brasileiros. 2019. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/wp-content/uploads/2020/01/Panorama-das-Reentradas-no-Sistema-Socioeducativo.pdf acesso em: 28 de Jul. 2020.

BRASIL. CONGRESSO NACIONAL. Câmara dos Deputados. Comissão Parlamentar de Inquérito do Sistema Carcerário. – Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2009. 620 p. – (Série ação parlamentar; n. 384). Disponível em: https://www.conjur.com.br/dl/relatorio-cpi-sistema-carcerario.pdf Acesso em: 13 abr. 2020.

BRASIL. Decreto nº 847 de 1890 – Código Penal. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1851-1899/d847.htm acesso em abril/2020

BRASIL. Decreto-Lei nº 2.848/1940 - Código Penal. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848compilado.htm Acesso em 13 abr. 2020.

BRASIL. DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL. Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias, INFOPEN, Junho/2016. Disponível em http://depen.gov.br/DEPEN/depen/sisdepen/infopen acesso em 20.06.2020.

BRASIL. Lei de 16 de dezembro de 1830 – Código Criminal. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lim/lim-16-12-1830.htm acesso em abril/2020.

­­­­­­BRASIL. INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Reincidência Criminal no Brasil: Relatório de Pesquisa. 2015. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=25590. Acesso em: 25 mar. 2020

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Recurso Extraordinário nº 453000. Relator: Ministro Marco Aurélio. Diário da Justiça Eletrônico. Brasília, 2013.

Disponível em: http://portal.stf.jus.br/processos/detalhe.asp?incidente=2282540 Acesso em 28 abri. 2020

CHIQUEZI, Adler. Reincidência criminal e sua atuação como circunstância agravante. 2009. 157 f. Dissertação (Mestrado em Direito) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.

SECHAIRA, Sérgio Salomão. Prisões do futuro? Prisões no futuro? Conversações abolicionistas: uma crítica do sistema penal e da sociedade punitiva / organizadores Edson Passetti, Roberto Baptista Dias da Silva. — São Paulo: IBCCrim, 1997.

FANDINO MARINO, Juan Mario. Análise comparativa dos efeitos da base socioeconômica, dos tipos de crime e das condições de prisão na reincidência criminal. Sociologias, Porto Alegre, n.8, p.220-244, dez. 2002. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-45222002000200010&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 13 abr. 2020.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 3ª ed. Editora LTC, 2013.

JULIÃO, Elionaldo F. Ressocialização através da educação e do trabalho no Sistema Penitenciário Brasileiro. Tese (Doutorado) em Ciências Sociais – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Orientador: José Ignácio Cano Gestoso. 2009. Disponível em: http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UERJ_4402fecc1c958e30ec3c72014019dee2Acesso em 23 mar. 2020.

FOUCAULT, Michael. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. 42. ed. Petrópolis/RJ: Vozes, 2014. 302 p. Tradução de Raquel Ramalhete.

MBL. O Brasil cansou de tanta violência! Aprovação do PL 3174 já! 2017. (3m23s). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=nHoGfXTnib0&feature=youtu.be acesso em 29 de Jul. de 2020.

NELSON, Rocco Antonio Rangel Rosso. A reincidência no sistema jurídico. Revista Bonjuris, ano 30. Ed. 653, Agosto/Setembro, 2018.

REALE, Miguel. Lições preliminares de direito. ed. São Paulo: Saraiva, 2002.

SAPORI, Luis Flávio. SANTOS, Roberta Fernandes. MAAS, Lucas Wan Der. Fatores Sociais Determinantes da Reincidência Criminal No Brasil: O Caso de Minas Gerais. Revista Brasileira de Ciências Sociais. Vol. 32 nº 94, São Paulo, 2017. Disponível em: http://ref.scielo.org/n49yyw Acesso em 05 abr. 2020.

SCHAFFA, Pedro Mesquita. Sua pena não termina quando acaba. Instituto Brasileiro de Ciências Criminais. Boletim IBCCRIM, n.º 195, ano 2009.

SILVA, Antonio Jose da Costa e. Código penal dos Estados Unidos do Brasil comentado. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial: Superior Tribunal de Justiça, 2004. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/496204 acesso em 06 abr. 2020.

SUANNES, Adauto. Reincidência, autêntico “bis in idem”. Instituto Brasileiro de Ciências Criminais. Boletim IBCCRIM, n.º 14, ano 1994.

ZAFFARONI, Eugenio Raúl; PIERANGELI, José Henrique. Manual de direito penal brasileiro. 6. ed. São Paulo: RT, 2005.

Downloads

Publicado

2020-09-30

Como Citar

TAVARES, A. P.; ADORNO, E. C. S.; VECHI, F. . Reincidência criminal: uma análise sobre suas espécies e efeitos na contemporaneidade. Revista de Direito, [S. l.], v. 12, n. 02, p. 01-19, 2020. DOI: 10.32361/2020120210751. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/revistadir/article/view/10751. Acesso em: 24 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos de fluxo contínuo