A teoria do reconhecimento como suporte para ações afirmativas de gênero no ambiente de trabalho: igualdade de gênero em uma sociedade plural

Autores

  • Vinícius Gabriel Silvério Centro Universitário Autônomo do Brasil - UNIBRASIL

DOI:

https://doi.org/10.32361/201810011589

Palavras-chave:

Reconhecimento. Igualdade de gênero. Ações afirmativas. Trabalho.

Resumo

Este trabalho tem como objetivo principal o estudo da aplicabilidade da teoria do reconhecimento na releitura de Axel Honneth, juntamente analisada com os remédios afirmativos de reconhecimento e redistribuição de Nancy Fraser, os quais terão seus perfis e suas teorias abordadas especificamente, em atendimento a possibilitação da participação política e social das mulheres na coletividade. Para tanto, após analisar a proposta desses teóricos, cinge-se que uma possível solução para o problema da desigualdade de gênero são as ações afirmativas no âmbito do trabalho, levando em consideração todas as suas concepções teóricas e seus aspectos práticos no desenvolvimento da estruturação social contemporânea.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinícius Gabriel Silvério, Centro Universitário Autônomo do Brasil - UNIBRASIL

Mestrando em Direitos Fundamentais e Democracia na linha de pesquisa “Constituição e condições materiais da democracia”, pelo Centro Universitário Autônomo do Brasil - UNIBRASIL. Especialista em Direito e Processo do Trabalho pelo Centro Universitário Curitiba – UNICURITIBA. Advogado.

 

Referências

BELMONTE, Alexandre Agra. Aspectos jurídicos atuais da terceirização trabalhista. Revista do Tribunal Superior do Trabalho, Porto Alegre, v. 74, n. 4, p. 26-52, out./dez. 2008.

BRASIL. SENADO FEDERAL. Projeto de Lei do Senado nº 112, de 2010. Disponível em:<https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/96597>. Acesso em: 28 maio. 2018.

BRASIL. SENADO FEDERAL. Projeto de Lei do Senado nº 216, de 2016. Disponível em: <https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/125805>. Acesso em: 28 maio. 2018.

CLÈVE, Clèmerson Merlin. Ações afirmativas, justiça e igualdade. Revista de Direito Administrativo e Constitucional, São Paulo, v. 3, n. 3, p. 542-557, 2016.

DWORKIN, Ronald. Uma Questão de Princípios. Trad. Luís Carlos Borges. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FRASER, Nancy. Da redistribuição ao reconhecimento? Dilemas da justiça numa era “pós-socialista”. Cadernos de campo. São Paulo, v. 15, n. 14-15, p. 231-239, mar. 2006.

GURGEL, Yara Maria Pereira. Discriminação nas relações de trabalho por motivo de gênero. Revista Constituição e Garantia de Direitos. Natal, v. 3, n. 1, p. 1-14, 2010.

HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. System der Sittlichkeit, Nachdruck der Lasson-Ausgabe. Hamburgo: Felix Meiner, 1967.

HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. Jenaer Systementwürfe I. Hamburgo: Felix Meiner, 1986.

HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. Jenaer Systementwürfe III. Hamburgo: Felix Meiner, 1986.

HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. Luiz Repa (Trad.). São Paulo: Editora 34, 2003.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Algumas características da inserção das mulheres no mercado de trabalho. 2008. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/trabalhoerendimento/pme_nova/estudos_mulher_merc_trabalho.shtm> Acesso em: 28 maio. 2018.

INSTITUTO ETHOS. Perfil social e de gênero das 500 maiores empresas do Brasil e suas ações afirmativas. 2010. Disponível em: <http://www1.ethos.org.br/EthosWeb/arquivo/0-A-eb4Perfil_2010.pdf> Acesso em: 28 maio. 2018.

MEAD, George Herbert. Movements of thought in the nineteenth century. Chicago: Chicago University Press. 1972.

ROCHA, Cármen Lúcia Antunes. Princípios constitucionais dos servidores públicos. São Paulo: Saraiva, 1999.

SILVÉRIO. Vinícius Gabriel. As novas propostas para o combate de velhos problemas: ações afirmativas e discriminação de gênero nas relações de trabalho. In: Alberto Israel Barbosa de Amorim Goldenstein; Laércio Cruz Uliana Junior; Pedro Henrique Bruken Flores. (Org.). Direitos Fundamentais & Democracia: Estudos em homenagem aos 10 anos do Mestrado em Direito do Unibrasil. 1. ed. Curitiba: Instituto Memória, 2016, v. 1, p. 74-89.

WANDELLI, Leonardo Vieira. O Direito humano e fundamental ao trabalho: fundamentação e exigibilidade. São Paulo: Ltr, 2012.

Downloads

Publicado

2018-08-17

Como Citar

SILVÉRIO, V. G. A teoria do reconhecimento como suporte para ações afirmativas de gênero no ambiente de trabalho: igualdade de gênero em uma sociedade plural. Revista de Direito, [S. l.], v. 10, n. 01, p. 221, 2018. DOI: 10.32361/201810011589. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/revistadir/article/view/1589. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos de fluxo contínuo