n. 2 (2016): Dossiê Gestão e Finanças Públicas

O dossiê Gestão e finanças públicas buscou trazer ao debate novas formas de se pensar a administração pública contemporânea, as práticas nesta área que se deve conhecer, estudar, e o papel dos agentes e gestores públicos, tanto em municípios quanto em estados. Todos os artigos, desdobramentos de pesquisas no campo da gestão e finanças públicas, trabalharam com dados concretos, com estudos de caso e análises quantitativas, principalmente no universo estadual e municipal, destacando-se os entes públicos, como as universidades federais, abordadas em mais de um estudo.

Apresenta, inicialmente, discussões e resultados de pesquisas atuais na área de gestão e finanças públicas aplicadas à realidade das universidades federais, como as avaliações dos impactos da retenção de mão de obra e redução de gastos públicos em decorrência do abono permanência e suas consequências para o dimensionamento da força de trabalho. Nesta mesma realidade das instituições federais de ensino superior são analisadas o nível de eficiência relativa, a aplicação e a racionalização dos recursos públicos e suas consequências nos investimentos em infraestrutura e nos números de estudantes matriculados a partir do financiamento da expansão pelo REUNI.

O tema ainda contempla discussões sobre os ciclos político-econômicos dos governos subnacionais brasileiros, suas relações com o poder político e os efeitos e impactos nos gastos após a implementação da lei de Responsabilidade Fiscal, além das relações e as tarefas cruciais para a gestão das finanças públicas entre receitas orçamentárias estaduais e os repasses do Fundo de Participação dos Estados pela União.

Na esfera municipal, a discussão contemplou as análises de sustentabilidade financeira e atuarial e as fragilidades de um regime próprio de previdência social de servidores e análises de percepção e satisfação no atendimento dos cidadãos usuários e as necessidades de capacitação de servidores públicos em pequenos municípios mineiros. Levanta-se também a influência de controle externo do Tribunal de Contas em prefeituras, em que se constata que o conhecimento sobre controle na administração pública é partilhado de maneira restrita pelos envolvidos e responsáveis. Há ainda estudo que buscou enfocar se municípios da zona da Mata mineira cumprem exigências de transparência no trato da coisa pública.

No único artigo da seção “Estudos & Debates”, Transmissão de heranças e relações de gênero: notas para um roteiro de compreensão, há uma boa reflexão sobre as influências das relações de gênero no processo de partilha e transmissão de herança. Com estudo essencialmente bibliográfico, faz-se um levantamento sobre partilha de herança entre homens e mulheres, e como em algumas culturas essas questões são resolvidas e como transferências de recursos familiares entre gerações são realizadas.

A próxima edição da Revista de Ciências Humanas trará o dossiê “Espaços deliberativos: experiências participativas e cidadãs”, com a finalidade de disseminar ensaios e artigos oriundos da realização de projetos de extensão ou de pesquisa que se dedicaram a explorar e entender as dinâmicas de espaços deliberativos ou participativos e suas implicações na governança pública.

Boa leitura.

 

Os editores:

Walmer Faroni (UFV)

Odemir Vieira Baêta (UFV)

Publicado: 2018-12-05

Artigos

Estudos e Debates