A formação didática do docente universitário

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v9i1.942

Palavras-chave:

Educação superior. Docente universitário. Formação de professores

Resumo

Este artigo pretende discutir os aspectos conjunturais subjacentes à formação do professor universitário, a partir da análise do Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Presencial e a Distância, documento disponibilizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Resulta de recorte em pesquisa desenvolvida nos cursos de Análise de Sistemas e Sistemas de Informação da Universidade do Estado da Bahia (2013/2014). O documento, que esclarece os critérios de avaliação relativos aos cursos de graduação em organização didático-pedagógica, corpo docente e infraestrutura, foi analisado através da técnica de análise temática. Como resultado do estudo realizado, identifica-se a pouca importância conferida à prática docente no ensino superior e os problemas dela decorrentes, relacionados à identidade profissional e à sua formação pedagógica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monica de Souza Massa, Universidade do Estado da Bahia

Departamento de Ciencias Exatas e da Terra - Campus I

Cristina Maria D´Avila Teixeira, Universidade Federal da Bahia

Programa de Pós Graduação em Educaçõ - FACED - UFBA

Referências

BRASIL. Lei n° 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases para a educação nacional. Diário Oficial da União. Brasília, 23 dez. 1996. Disponível em: <http://legislacao.planalto.gov.br/legislacao>. Acesso em: 13 jul. 2006.

COSTA, Nilce Maria da Silva Campos. Docência no ensino médico: por que é tão difícil mudar? Revista Brasileira de Educação Médica, Rio de Janeiro, v. 31 n. 1, p. 21-30, jan./abr. 2007.

CUNHA, Maria Isabel. O professor universitário na transição de paradigmas. Araraquara: JM Editora, 1998.

CUNHA, Maria Isabel. Ensino como mediação do professor universitário. In: MOROSINI, Marília Costa (Org.). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. Brasília: INEP/MEC, 2000. P. 45-51.

D’ÁVILA, Cristina Maria. Formação Docente na Contemporaneidade: Limite e Desafios. Revista da FAEEBA: Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 17, n. 30, jul./dez. 2008.

FERNANDES, Cleoni Maria Barbosa. Formação do Professor Universitário: tarefa de quem? In: MASETTO, Marcos (Org.) Docência Universitária. Campinas: Papirus, 1998. P. 95-112.

GARCIA, Carlos Marcelo. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 2013.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2016: Principais resultados. Disponível em:
<http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2016/censo_superior_tabelas.pdf>. Acesso em: 20 abr. 2018.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância. Brasília, Distrito Federal, out. 2017. Disponível em: <http://download.inep.gov.br/educacao_superior/avaliacao_cursos_graduacao/instrumentos/2017/curso_reconhecimento.pdf>. Acesso em: 22 jan. 2018

MARCELO, Carlos. A identidade docente: constantes e desafios. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente. Universidade de Sevilha - Espanha, v. 1, n. 1, p. 109-131, ago./dez. 2009.

MASETTO, Marcos. Docência na Universidade. 5. ed. Campinas: Papirus, 2003.

MEC. Ministério da Educação. Avaliação de Propostas de Cursos Novos (APCN) de pós-graduação stricto sensu. Portaria nº 161, de 22 de agosto de 2017. Disponível em: <https://capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/30082017-Portaria-N-161-de-22-de-agosto-de-2017.pdf> Acesso em: 22 jan. 2018

MORAES, Maria Cândida; TORRE, Saturnino. Sentirpensar: fundamentos e estratégias para reencantar a educação. Petrópolis: Vozes, 2004.

MOROSINI, Marília Costa (Org.). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. Brasília: INEP/MEC, 2000.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de Professores: saberes da docência e identidade do professor. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 72-89, jul./dez. 1996.

PIMENTA, Selma Garrido; ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos. Docência no ensino superior. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

PIMENTA, Selma Garrido. Professor reflexivo: construindo uma crítica. In: PIMENTA, Selma Garrido; GHEDIN, Evandro (Org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 7 ed. São Paulo: Cortez, 2012. P. 20-62.

SOARES, Sandra Regina; CUNHA, Maria Isabel. Programas de pós-graduação em Educação: lugar de formação da docência universitária? Revista Brasileira de Pós-graduação - RBPG, Brasília, v. 7, n. 14, p. 577-604, dez. 2010.

TARDIF, Maurice. Saberes Docentes e Formação Profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Docência como atividade profissional. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro; D'ÁVILA, Cristina Maria (Org.). Profissão docente: novos sentidos, novas perspectivas. Campinas: Papirus, 2009. P. 13-21.

ZABALZA, Miguel Angel. O ensino universitário: seu cenário e seus protagonistas. Porto Alegre: Artmed, 2004.

Downloads

Publicado

2018-10-19

Como Citar

MASSA, M. de S.; TEIXEIRA, C. M. D. A formação didática do docente universitário. Educação em Perspectiva, Viçosa, MG, v. 9, n. 2, p. 230–240, 2018. DOI: 10.22294/eduper/ppge/ufv.v9i1.942. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/7019. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos