A formação continuada de professores de um município paulista segundo orientadores pedagógicos

Palavras-chave: Formação de professores em serviço. Formação contínua de professores. Orientador pedagógico.

Resumo

Este artigo discute os princípios da formação continuada de professores dos anos finais do Ensino Fundamental, em uma rede municipal de ensino do interior paulista, entre 2010 e 2014. Identificaram-se as perspectivas acerca da formação continuada de professores, em documentos da Secretaria Municipal de Educação, e a prática educacional, segundo a visão de orientadores pedagógicos. Trata-se de um estudo de caso de abordagem qualitativa. O método incluiu a análise de documentos e entrevistas semiestruturadas com cinco orientadores pedagógicos e dois coordenadores responsáveis pela formação continuada no município. Os resultados indicaram que a rede de ensino tem optado pela constituição de modelos formativos antagônicos, de teores pragmáticos e neoliberais. Há diálogos desajustados entre as escolas e a Secretaria Municipal de Educação, fruto das condições de trabalho do professor, atravancando a consolidação da política de formação continuada de professores no município.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Aurélio Alves, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Graduado em História pela UNICAMP e Mestre em Educação pela PUC-Campinas.

Elvira Cristina Martins Tassoni, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Professora Titular da PUC-Campinas. Mestre e Doutora em Educação pela UNICAMP. Coordena o Grupo de Estudos Calaborativos de Professores do Ensino Fundamental - GECOPEF.

Referências

AGUIAR, Wanda Maria Junqueira de; OZELLA, Sérgio. Apreensão dos sentidos: aprimorando a proposta dos núcleos de significação. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 94, n. 236, 2013.
ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo de. Estudo de Caso: seu potencial na educação. Cadernos de Pesquisa, n. 49, p. 51-54, 1984.
ARAÚJO, Clarissa Martins; SILVA, Everson Melquíades. Formação continuada de professores: tendências emergentes na década de 1990. Educação. Porto Alegre, v. 32, n. 3,p. 326-330, 2009.
BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sara. Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora,1994.
BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. LEI nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 de dezembro de 1996.
BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008. Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica. Casa Civil, 2008.
DAVIS, Claudia Leme Ferreira; NUNES, Marina Muniz Rossa; ALMEIDA, Patrícia C. Albieri de; SILVA, Ana Paula Ferreira da; SOUZA, Juliana Cedro de. Formação continuada de professores em alguns estados e municípios do Brasil. Cadernos de Pesquisa, 41(144), 826-849, 2011.
DUARTE, Newton. Conhecimento tácito e conhecimento escolar na formação do professor (por que Donald Schön não entendeu Luria). Educação & Sociedade, v. 24, n. 83, p. 601-625, 2003.
GALINDO, Camila; INFORSATO, Edson. Formação continuada errática e necessidades de formação docente: resultados de um levantamento de dados em municípios paulistas. Interacções, Portugal, nº 9, p. 80-96, 2008.
GATTI, Bernadete Angelina. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 37, p. 57-70, 2008.
LIMA, Marcio Javan Camelo. Neoliberalismo e educação. Studia Diversa, CCAE-UFPB, vol. 1, nº 1, p. 44-61, outubro, 2007.
MAUÉS, Olgaíses Cabral. Reformas internacionais da educação e formação de professores. Cadernos de Pesquisa, v. 118, p. 89-118, 2003.
MORETO, Júlio Antônio. Formação continuada de professores: dos (des) caminhos dos órgãos colegiados de participação, às instâncias de gestão das políticas públicas. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação. UNICAMP. Campinas, 2009.
NÓVOA, António. Formação de professores e profissão docente. In: NOVOA, A. (org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.
SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. rev. e ampl. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.
SCALCON, Suze. O Pragmatismo e o Trabalho Docente Profissionalizado. Perspectiva (UFSC), v.26, p.489-521, 2008.
SCHÖN, Donald A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.
TASSONI, Elvira Cristina Martins; MEGID, Maria Auxiliadora B. Andrade. A formação de professores alfabetizadores e o Programa Ler e Escrever. ETD – Educ. Temat. Digit. Campinas, SP., vol. 17, n.1, p. 193-210, jan/abr, 2015.
VOGT, Grasiela Zimmer; MOROSINI, Marília Costa. Formação Continuada de professores e reunião pedagógica: construindo um estado de conhecimento. Reflexão & Ação, vol.20, n. 1, p.24-37, 2012.
Publicado
2019-12-24
Como Citar
Alves, M. A., & Tassoni, E. C. M. (2019). A formação continuada de professores de um município paulista segundo orientadores pedagógicos. Educação Em Perspectiva, 10, e019031. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v10i0.7083