Jean-Jacques Rousseau e a herança da naturalização da exclusão das mulheres na cidadania

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v9i3.1036

Palavras-chave:

Crítica feminista. Educação. Releitura de Clássicos. Mulheres cidadãs.

Resumo

Nesse artigo apresentamos alguns aspectos históricos do escritor de Emílio que retratam o seu mundo privado, porém altamente político, segundo nossa análise feminista. Problematizamos um Rousseau que, apesar de ter diversos envolvimentos com mulheres de diferentes classes sociais e com distintas implicações na sua vida, não conseguiu admitir a cidadania das mulheres do seu tempo. Analisamos algumas contribuições pedagógicas de Rousseau pouco conhecidas e debatidas por autoras contemporâneas ao filósofo, a serem repensadas na área da Educação, e desenvolvemos nosso argumento sobre a manutenção de uma educação limitadora da cidadania com requintes preconceituosos e machistas sobre as mulheres por esse autor. Finalmente, destacamos algumas das ideias que acenam para a busca por uma educação cidadã para as mulheres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edla Eggert, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Professora na Escola de Humanidades da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Alexnaldo Rodrigues, Fundação Visconde de Cairu

Doutor em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo. Pesquisador Associado do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher da Universidade Federal da Bahia.

Referências

BARRET, Michell; PHILLIPS Anne. Introducción. In: BARRET, Michell; PHILLIPS Anne (Orgs.) Desestabilizar la teoría: Debates Feministas Contemporáneos. México: Paidós, 2002. P 13-23.

BONACCHI, Gabriella; GROPPI, Angela (Orgs.). O dilema da cidadania. Direitos e deveres das mulheres. São Paulo: Editora UNESP, 1995.

CAMBI, Franco. História da pedagogia. Tradução de Álvaro Lorencini. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, FEU, 1999.

CASSIRER, Ernst. A questão Jean-Jacques Rousseau. São Paulo: Unesp, 1999.

CIRIZA, Alejandra. A propósito de Jean Jacques Rousseau: contrato, educação e subjetividade. Filosofia política moderna. De Hobbes a Marx Boron, Atilio A. CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales; DCP-FFLCH, Departamento de Ciências Políticas, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, USP, Universidade de São Paulo. 2006.

COBO, Rosa. Fundamentos del patriarcado moderno: Jean Jacques Rousseau. Madrid: Cátedra, 1995.

COBO BEDIA, Rosa. Influencia de Rousseau en las conceptualizaciones de la mujer en la Revolución Francesa. In: AMOROS, Celia (Coord.). Feminismo e Ilustración 1988-1992. Actas del seminario permanente. Madrid: Instituto de Investigaciones Feministas Universidad Complutense de Madrid; Dirección General de la Mujer de la Comunidad Autónoma de Madrid, 1992. P. 185-192.

DALBOSCO, Cláudio Almir. O lugar do Émile na arquitetônica do pensamento de Rousseau: Problemas de vínculo entre educação e política. Veritas. Porto Alegre, v. 61, n. 1, p. 7-25, jan./abr. 2016.

DALBOSCO, Cláudio Almir. Paradoxos da educação natural no Emíle de Rousseau: os cuidados do adulto. Educ. Soc., Campinas, v. 30, n. 106, p. 175-193, jan./abr. 2009.

D’EPINAY, Louise. Carta de Madame D’Epinay ao Abade Galiane sobre o livro de Thomas. In: DIDEROT, Denis; THOMAS, Antoine L.; D’EPINAY, Louise. O que é uma mulher?: um debate. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991.

EGGERT, Edla. A mulher e a educação: possibilidades de uma releitura criativa a partir da hermenêutica feminista. Estudos Leopoldenses, São Leopoldo, RS, v. 3, n. 5, p. 19-28, 1999.

HERMANN, Nadja. Virtude e amor em Rousseau. Hist. Educ., Porto Alegre, v. 17, n. 41, p. 29-42, set./dez. 2013.

JOHNSONN, Paul. Jean-Jacques Rousseau... “un loco interesante”. In: MONTECINOS, Hernán. Blog. 12 out. 2010. Disponível em: https://goo.gl/vndYLV. Acesso em: 23 mar. 2017.

MIRANDA, Daniel M. Apresentação da obra Reivindicação dos direitos das mulheres. In.:
WOLLSTONECRAFT, Mary. Reivindicação dos direitos das mulheres. Tradução e notas de Andreia Reis do Carmo. São Paulo: EDIPRO, 2015.

NASCIMENTO, Rafael Baioni do. Solidão e formação, solidão da formação: reflexões teóricas sobre a possibilidade desprezada pela psicologia. 2014. 220 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Programa de Pós-Graduação em Psicologia, USP, São Paulo, 2014.

PATEMAN, Carole. O contrato sexual. Tradução de Marta Avancini. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

PIROLLA, Maria da Glória Rocha. ... um pouco de Jean-Jacques Rousseau. In: Rousseau: Filosofia, Literatura e Educação. Curso de Extensão Universitária, 2001, UNESP. Anais eletrônicos... São Paulo: UNESP, 2001. Disponível em:
https://goo.gl/6XMQgi. Acesso em: 02 maio 2017

REIS, Adriana Danta. Cora: lições de comportamento feminino na Bahia do século XIX. Salvador: FCJA: Centro de Estudos Bahiano da UFBA, 2000.

RODRIGUES, Alexnaldo Teixeira. Sobre a Educação de Sofia. Contemplação - Revista Acadêmica de Filosofia e Teologia da Faculdade João Paulo II, v. 13, p. 79-95, 2016. Disponível em: https://goo.gl/AdBgmb. Acesso em: 03 maio 2017.

RODRIGUES, Alexnaldo Teixeira. Afinal, para que educar o Emílio e a Sofia? : Rousseau e a Formação Moral dos indivíduos. 2007. 203f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2007.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. O contrato social e outros escritos. Tradução Roland Roque da Silva. 21. ed. São Paulo, SP: Cultrix, 2011.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio, ou da educação. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Discurso sobre a Origem e os Fundamentos da Desigualdade Entre os Homens. In: ROUSSEAU, Jean-Jacques. Os Pensadores. São Paulo: Nova Cultural, v. 2, 1999. P. 17-163.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Os devaneios do caminhante solitário. Tradução Fúlvia Maria Luiza Moretto. São Paulo, SP: HUCITEC; Brasília, DF: Ed. Universidade de Brasília, 1995.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Júlia ou a nova Heloísa: cartas de dois amantes habitantes de uma cidadezinha ao pé dos Alpes. Tradução Fulvia ML Moretto. São Paulo: Hucitec; Ed. da Unicamp, 1994.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Confissões. Tradução Fernando Lopes Graça. Lisboa: Relógio D’Água, 1988.

SAVIANI, Dermeval. Escola e Democracia. 42.ed. São Paulo: Cortez; Autores Associados, 2010.

SILVA, Roland Roque da. Biografia. In: ROUSSEAU, Jean-Jacques. O contrato social e outros escritos. Tradução Roland Roque da Silva. 21 ed. São Paulo, SP: Cultrix, 2011.

SOËTARD, Michel. Jean-Jacques Rousseau. Trad. Verone Lane Rodrigues de oliveira. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010.

STRECK, Danilo Romeu. Rousseau e os paradoxos da educação latino-americana. Cadernos de Educação, Pelotas, n. 41, p. 69-83, jan./abr. 2012.

STRECK, Danilo Romeu. Rousseau e a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

WOLLSTONECRAFT, Mary. Reivindicação dos Direitos da Mulher. Tradução de Ivania Pocinho Motta. 1 ed. São Paulo: Boitempo, 2016.

Downloads

Publicado

2018-12-30

Como Citar

EGGERT, E.; RODRIGUES, A. Jean-Jacques Rousseau e a herança da naturalização da exclusão das mulheres na cidadania. Educação em Perspectiva, Viçosa, MG, v. 9, n. 3, p. 773–792, 2018. DOI: 10.22294/eduper/ppge/ufv.v9i3.1036. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/7099. Acesso em: 22 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos