Diferentes estratégias didáticas no ensino de ciências

texto informativo e vídeo

Palavras-chave: Formação de professores. Práticas educativas.

Resumo

Este artigo tem como objetivo principal apresentar sugestões de estratégicas didáticas que podem ser realizadas por professores no ensino de ciências. Trata-se de um relato de experiência sobre uma das atividades desenvolvidas no Curso de Mestrado em Ensino de Ciências na Universidade do Estado do Amazonas - UEA durante a disciplina Instrumentação para o Ensino de Ciências. O uso de diferentes estratégias pode auxiliar o docente no processo ensino-aprendizagem, além de incentivar os alunos a debaterem questões importantes sobre ciências em sala de aula. A utilização de textos informativos e vídeos educativos são importantes instrumentos para desenvolver a capacidade de leitura e interpretação de um sujeito autônomo no percurso de sua própria aprendizagem. Independente de qual alternativa didática o docente fará uso, deve-se ter em mente que qualquer recurso metodológico antes de ser aplicado em sala de aula deve ser bem planejado para assim cumprir o real objetivo do ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karoline Duarte Lopes, Universidade do Estado do Amazonas

Mestra em Educação em Ciências na Amazônia pela Universidade do Estado do Amazonas - UEA. Graduada em Licenciatura em Ciências Biológicas pelo Instituto Federal do Amazonas.

Cirlande Cabral da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas

Atualmente é professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM). Pós-doutorado em Educação em Ciências pela Universidade Federal de Santa Maria. Doutorado em Ensino de Ciências pela Universidade Federal do Mato Grosso. Mestrado em Genética e Evolução pela Universidade Federal de São Carlos.

Referências

BARROS, Marcelo Diniz Monteiro de. A música pode ser uma estratégia para o ensino de ciências naturais? Analisando concepções de professores da educação básica. Revista Ensaio | Belo Horizonte | v.15 | n. 01 | p. 81-94 | jan-abr | 2013. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/epec/v15n1/1983-2117-epec-15-01-00081.pdf> Acesso em: 10 de abril de 2018.

BASTOS, Wagner Gonçalves; FILHO, Luiz Augusto de Coimbra Rezende; PASTOR, Américo de Araújo. Endereçamentos e adaptações: a recepção de um vídeo educativo por alunos de ensino médio. Revista da SBEnBio – número 7 – Outubro de 2014. Disponível em: < https://www.sbenbio.org.br/wordpress/wp-content/uploads/2014/11/R0864-1.pdf> Acesso em: 20 de março de 2018.

BIZERRA, Alessandra. URSI, Susana. Estratégias Didáticas: Introdução aos estudos da educação I. Licenciatura em Ciencias. USP/UNESP. 2014. Disponível em: < http://botanicaonline.com.br/geral/arquivos/Estrategias%20didaticas%20_%20Bizerra%20e%20Ursi.pdf> Acesso em: 20 de abril de 2018.

BORGES, Gilberto Luiz de Azevedo. O que devemos esperar do ensino de Ciências e o que observamos em sala de aula: objetivos em questão - volume 10 - D23 - Unesp/UNIVESP - 1a edição 2012. Disponível em: < https://acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/47358/1/u1_d23_v10_t02.pdf> Acesso em: 10 de janeiro de 2018.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997. 124 p.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília : MEC / SEF, 1998. 138 p.
CASAGRANDE, Grasiela de Luca. A genética humana no livro didático de biologia. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Tecnológica) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006. Disponível em: < https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/88524> Acesso em: 5 de março de 2018.

DELIZOICOV, Demétrio.; ANGOTTI, José André.; PERNAMBUCO, Marta Maria. O Ensino de Ciências: fundamentos e métodos. 4.ed. São Paulo: Cortez, 2011.

DICK, B. Grounded Theory: a thumbnail sketch. 2005. Disponível em: Acesso em: 4 de janeiro de 2018.

ELEUTÉRIO, Célia Maria Serrão. O diálogo entre Saberes Primeiros, Acadêmicos e Escolares: potencializando a Formação Inicial de Professores de química na Amazônia. Tese (Doutorado) Universidade Federal de Mato Grosso, Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática. Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Cuiabá, 2015.

FARIAS et all., Isabel Maria Sabino de Didática e docência: aprendendo a profissão. 3°. ed. Nova Ortografia- Brasília: Liber Livro, 2011.

GAUTHIER et al, Clermont. Por uma teoria da pedagogia: Pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. 3° ed.- Jundiaí: ED. Unijuí, 2013.

HERMANN, Fabiana Barrichello; ARAÚJO, Maria Cristina Pansera de. Os jogos didáticos no Ensino de Genética como estratégias partilhadas nos artigos da Revista Genética na Escola. Mestrado nas Ciências Da Universidade regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ, 2013. Disponível em: < http://santoangelo.uri.br/erebiosul2013/anais/wp-content/uploads/2013/07/poster/13461_290_Fabiana_Barrichello_Hermann.pdf> Acesso em: 5 de janeiro de 2018.

LEÃO, Marcelo Franco; DUTRA, Mara Maria; ALVES, Ana Cláudia Tasinaffo. Estratégias didáticas voltadas para o ensino de ciências: Experiências pedagógicas na formação inicial de professores 1ª ed / Uberlândia–MG: Edibrás, 2018. Disponível em: < https://www.sbenbio.org.br/wordpress/wp-content/uploads/2014/11/R0946-2.pdf> Acesso em: 11 de janeiro de 2018.

MORAES, Tatyane da Silva. Estratégias inovadoras no uso de recursos didáticos para o ensino de ciências e biologia / Tatyane da Silva Moraes –. Salvador, 2016. Disponível em: Acesso em: 15 de fevereiro de 2018.

MORÁN, José Manuel. O vídeo na sala de aula. Comunicação e Educação, v. 2, pág. 27 a 35, São Paulo, ECA-Ed. Moderna, 1995. Disponível em: Acesso em: 11 de janeiro de 2018.

NARDI, Roberto. OLGA, Castiblanco. Didática da Física. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2014.

NASCIBEM, Fábio Gabriel; VIVEIRO, Alessandra. Aparecida. Para além do conhecimento científico: a importância dos saberes populares para o ensino de ciências. Interacções. N. 39, p. 285-295, 2015. Disponível em: Acesso em: 06 de setembro de 2018.

NASCIMENTO, Andrade. DUARTE, Ana Cristina Santos. Estratégias Pedagógicas Do Ensino De Ciências No Fundamental I: Uma Análise A Partir De Dissertações. Revista as SBEnBio- número 7- outubro de 2014. Disponível em: < https://www.sbenbio.org.br/wordpress/wp-content/uploads/2014/11/R0946-2.pdf> Acesso em: 23 de janeiro de 2018.

OVIGLI, Daniel. Fernando Bovolenta et al. Espaço interativo do CBME: Uma experiência em educação não formal. 2007. Disponível na internet em: www.fae.ufmg.br/abrapec/viempec/. Acesso em 05 de fevereiro de 2018.

PAZZINI, Darlin Nalú Avila.; ARAÚJO, Fabrício Viero de. O Uso de Vídeo Como Ferramenta de Apoio ao Ensino- Aprendizagem. Manancial Repositório Digital da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Centro de Tecnologia, Curso de Especialização em Mídias na Educação, EaD, RS, 2013. Disponível em: < https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/729/Pazzini_Darlin_Nalu_Avila.pdf?sequence=1> Acesso em: 12 de janeiro de 2018.

PIMENTA, Selma Garrido. Saberes pedagógicos e atividade docente. 8° ed.- São Paulo: Cortez, 2012.

POZO, Juan Ignácio.; CRESPO, Miguel Angel Gómez. A aprendizagem e o ensino de Ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. 5ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. Disponível em: < http://docente.ifrn.edu.br/mauriciofacanha/ensino-superior/disciplinas/instrumentacao-para-o-ensino-de-quimica-i/pozo-j.-i.-crespo-m.-a.-g.-a-aprendizagem-e-o-ensino-de-ciencias-do-conhecimento-cotidiano-ao-conhecimento-cientifico.-5.-ed.-porto-alegre-artmed-2009/view> Acesso em: 02 de março de 2018.

RAASCH, Leida. A motivação do aluno para a aprendizagem. Nova Venécia: Faculdade Capixaba de Nova Venécia. 1999. Disponível em: Acesso em: 03 de março de 2018.

RODRIGUES, Andressa Mayara da Silva. Uso de Estratégias Didáticas no Ensino de Ciências: Uma Análise da Utilização de Jogos em uma Escola Pública de Arapiraca, Al. Publicado em Congresso Nacional de Educação, II CONEDU. 2015. Disponível em: < http://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/TRABALHO_EV045_MD1_SA18_ID5758_09092015102000.pdf> Acesso em: 21 de janeiro de 2018.

SANTOS, Marcos Pereira do. Ensinando e Aprendendo Geometria Plana Através de Vídeo Educativo: Algumas Sugestões De Atividades Didáticas Para Aulas de Matemática No Ensino Médio. RBECT, vol 7, núm. 3, set-dez. 2014. Disponível em: < https://periodicos.utfpr.edu.br/rbect/article/viewFile/1518/1855> Acesso em: 20 de fevereiro de 2018.

TARDIF, Maurice. Saberes Docentes e Formação de professores. 16° ed.- Petrópoles, RJ: Vozes 2014.

WILSEK, Marilei Aparecida Gionedis; TOSIN, João Angelo Pucci. Ensinar e aprender ciências no ensino fundamental com atividades investigativas através da resolução de problemas. Estado do Paraná, v. 3, n. 5, 2012. Disponível em: < http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1686-8.pdf> Acesso em: 06 de setembro de 2018.
Publicado
2019-12-24
Como Citar
Lopes, K. D., & Silva, C. C. da. (2019). Diferentes estratégias didáticas no ensino de ciências: texto informativo e vídeo. Educação Em Perspectiva, 10, e019035. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v10i0.7101
Seção
Relatos de experiência