Literatura e educação estética na educação infantil

reflexões sobre propostas de um livro didático

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v11i.7108

Palavras-chave:

Educação, Educação infantil, Literatura infantil, Livro didático, Educação estética

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar propostas de trabalho com a leitura literária em um livro didático para a Educação Infantil, levando em consideração a educação estética, proposta por Vygotski, por meio da mediação docente como elemento fundamental para humanização de adultos e crianças. Mediante análise documental, foram quantificadas e selecionadas as propostas do livro didático que utilizam texto literário. Das seções específicas acerca do trabalho com a literatura, foram destacados exemplos para reflexão, à luz de princípios da Teoria Histórico-Cultural. Como resultado, é possível socializar que as propostas do livro didático estudado evidenciam majoritariamente fragmentos de textos literários, com finalidade de ensinar algum conteúdo ou aspectos técnicos da língua materna, desconsiderando especificidades do ensino e da aprendizagem na infância. Conclui-se que uma educação que se pretenda estética requer a atuação docente, dirigida intencionalmente à participação infantil ativa, em situações pedagógicas orientadas ao acesso às artes com seu potencial humanizador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Valiengo, Universidade Federal de São João del-Rei

Professora Adjunta da Universidade Federal de São João del-Rei. Líder do Grupo de Estudo e Pesquisa CRIA - Centro de Respeito às Infâncias e suas Aprendizagens.

Elieuza Aparecida de Lima, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Professora na Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista - Campus de Marília. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Especificidades da Docência na Educação Infantil - GEPEDEI.

Mariana Sampaio, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Mestre em educação pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) - Campus de Marília. É professora de Sala de Recursos pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

Referências

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino de História: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2004.

BOITO, Crisliane; BARBOSA, Maria Carmen Silveira; GOBBATO, Carolina. Livro didático na Educação Infantil: de que docência estamos falando? In: XI Anped Sul. Reunião Científica Regional da ANPED. Anais... Curitiba: PR, 2016. Disponível em: http://www.anpedsul2016.ufpr.br/portal/trabalhos-completos-eixo-5-educacao-e-infancia/. Acesso em: 10 out. 2018.

BRANDÃO, Ana Carolina Perrusi Alves; SILVA, Alexsandro da. O ensino da leitura e escrita e o livro didático na Educação Infantil. Educação. Porto Alegre, v. 40, n. 3, p. 440-449, set./dez. 2017.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

BRASIL. Lei n° 13.005, de 25 de junho 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE 2014-2024 e dá outras providências. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Brasília: DF, 2014.

BRASIL. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Dispõe sobre as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: MEC, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC, 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, DF; MEC, 2009.

CAMPOS, Maria Malta; ROSEMBERG, Fúlvia. Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças. 6 ed. Brasília: MEC/SEB, 2009.

CANDIDO, Antônio. Vários escritos. 5 ed. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2011.

CASCUDO, Luís da Câmara. Contos tradicionais do Brasil. 9 ed. São Paulo: Global, 2001.

CHARTIER, Roger. Cultura escrita, literatura e história. Conversas de Roger Chartier com Carlos Aguirre Anaya, Jesús Anaya Rosique, Daniel Goldin e Antonio Saborit. Porto Alegre: Artmed, 2001.

CORSINO, Patrícia. Literatura na Educação Infantil: possibilidades e ampliações. In: PAIVA, Aparecida; MACIEL, Francisca; COSSON, Rildo (coord.). Literatura: ensino fundamental. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010. p. 183-204.

DANTE, Luiz Roberto; BIANCHINI, Noemi. Projeto Ápis: educação infantil: linguagens, matemática, natureza e sociedade. v. 1, 2 ed. São Paulo: Ática, 2017a.

DANTE, Luiz Roberto; BIANCHINI, Noemi. Projeto Ápis: educação infantil: linguagens, matemática, natureza e sociedade. v. 2, 2 ed. São Paulo: Ática, 2017b.

DANTE, Luiz Roberto; BIANCHINI, Noemi. Projeto Ápis: educação infantil: linguagens, matemática, natureza e sociedade. v. 3, 2 ed. São Paulo: Ática, 2017c.

ELKONIN, Daniil Borosovich. Psicologia do jogo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

GRAZIOLI, Fabiano Tadeu; DEBUS, Eliane Santana Dias. A leitura literária na educação infantil: espaços, tempos e acervos. Texturas. Canoas, v. 19, n. 39, p. 134-152, jan./abr. 2017.

LEONTIEV, Alexis. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

NASCIMENTO, Maria Letícia Barros Pedroso. As políticas públicas de educação infantil e a utilização de sistemas apostilados no cotidiano de creches e pré-escolas públicas. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, v. 17, n. 49, p. 59-80, jan./abr. 2012.

PASCHOAL, Jaqueline Delgado. Entre a pré-escola obrigatória e creche opcional: reflexões sobre o direito da criança à educação de qualidade. Revista HISTEDBR On-line. Campinas, v. 18, n. 3, p. 766-779, jul./set. 2018.

RINALDI, Carlina. A pedagogia da escuta: a perspectiva da escuta em Reggio Emília. In: EDWARDS, Carolyn; GANDINI, Lella; FORMAN, George (org.). As cem linguagens da criança: a experiência de Reggio Emilia em transformação. v. 2. Porto Alegre: Penso, 2016.

SAMPAIO, Mariana. Leitura e contação de histórias na educação infantil: um estudo sob a perspectiva da teoria histórico-cultural. 2016. 154 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, 2016.

SOUZA, Renata Junqueira de; MARTINS, Irando Alves. Educação Infantil e literatura: um direito a sonhar, ampliar e construir repertório. Conjectura: Filosofia e Educação. Caxias do Sul, v. 20, n. especial, p. 221-239, 2015.

TODOROV, Tzvetan. A literatura em perigo. Rio de Janeiro: Difel, 2012.

VIGOTSKY, Lev Semionovitch. Psicologia da Arte. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins fontes, 1998.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Psicologia Pedagógica. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Imaginação e criatividade na Infância. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2014.

Publicado

2020-03-13

Como Citar

Valiengo, A., Lima, E. A. de, & Sampaio, M. (2020). Literatura e educação estética na educação infantil: reflexões sobre propostas de um livro didático. Educação Em Perspectiva, 11(.), e020001. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v11i.7108