Saberes e fazeres de uma professora de bebês na educação infantil

Palavras-chave: Professores-Formação, Educação Infantil, Prática docente com bebês, Saberes docentes

Resumo

Considerando que ainda são poucos os estudos que tratam sobre as especificidades do trabalho com a Primeiríssima Infância nas escolas de Educação Infantil, esta pesquisa, realizada em uma instituição de Educação Infantil pública municipal de uma cidade do noroeste Paulista, pretendeu descrever e discutir os saberes e fazeres de uma professora de bebês. Para tal, privilegiou-se abordagem qualitativa de pesquisa, por meio de observações de campo e entrevistas com a professora participante. Os dados revelaram a complexidade dos saberes e fazeres docentes neste contexto e permitiram a discussão de diversas temáticas revelantes para o atendimento de qualidade aos bebês e crianças bem pequenas. Indicaram também a necessidade de discutir a formação dos profissionais que atuam com a Primeiríssima Infância,  permitindo a construção de um currículo que atenda às demandas e especificidades de cuidado e educação das crianças de 0 a 3 anos nas escolas de Educação Infantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raiza Fernandes Bessa de Oliveira, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Professora de Educação Infantil, graduada em Pedagogia (UNESP) e mestre em Ensino e Processos Formativos (UNESP). Integra o Grupo de Pesquisa Professores e Gestores de Educação Infantil: formação, saberes e práticas.

Maévi Anabel Nono, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Graduada em Pedagogia pela UFSCar, mestrado (apoio CAPES) e doutorado (apoio FAPESP) em Educação pela UFSCar pela Universidade Federal de São Carlos. Professora Assistente na UNESP/IBILCE/Câmpus São José do Rio Preto). Docente do Programa Multidisciplinar Interunidades de Pós-Graduação Stricto Sensu Ensino e Processos Formativos (UNESP São José do Rio Preto/Ilha Solteira e Jaboticabal).

Referências

BARBOSA, Maria Carmem Silveira; RICHTER, Sandra Regina Simonis. Os bebês interrogam o currículo. 8 p. Educação, Santa Maria, v. 35, n. 1, p. 85-96, jan./abr. 2010.

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora, 1994.

BRASIL. Constituição federal de 1988. Disponível em: . Acesso em: 30 Ago. 2018.

______. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular. Brasília, 2017.

______. Ministério da Educação. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília, 2009.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Política nacional de educação infantil: pelo direito das crianças de zero a seis anos à educação. Brasília, 2005.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília, 1998. 3 v.

______. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Diretoria de Estatísticas Educacionais. Censo escolar da educação básica 2016: notas estatísticas. Brasília, INEP, 2017.

COUTINHO, Angela Scalabrin. A prática docente com os bebês. Pátio: – educação infantil, Porto Alegre, ano 11, n. 35, p. 8-11, abr./jun. 2013.

CRAIDY, Carmem; KAERCHER, Gládis Elise Pereira da Silva. Educação infantil: pra que te quero?. Porto Alegre: Artmed, 2001.

GENTIL, Heloisa Salles; MICHELS, Maria Helena (Org.). Práticas pedagógicas: política, currículo e espaço escolar. Araraquara: Junqueira&Marin; Brasília: CAPES, 2011.

LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli. Abordagens qualitativas de pesquisa: a pesquisa etnografia e o estudo de caso. In:______. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2003.

OLIVEIRA, Zilma Moraes (Org.). A construção de ambientes de convivência e aprendizagem em instituições de educação infantil. In:_____. O trabalho do professor de educação infantil. 2. ed. São Paulo: Biruta, 2014.

______. O currículo na educação infantil: o que propõem as novas diretrizes nacionais? 1. SEMINÁRIO NACIONAL: CURRÍCULO EM MOVIMENTO: – PERSPECTIVAS ATUAIS. Belo Horizonte, Nov. 2010.

PELIZON, Marina Helena. Formação em educação infantil: zero a três anos. São Paulo: Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, 2014.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2012.

TRISTÃO, Fernanda Carolina Dias. Ser professora de bebês: uma profissão marcada pela sutileza. 2013 f. Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004.
Publicado
2019-12-29
Como Citar
Oliveira, R. F. B. de, & Nono, M. A. (2019). Saberes e fazeres de uma professora de bebês na educação infantil. Educação Em Perspectiva, 10, e019039. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v10i.7120