Oficinas de fotografia em uma prisão feminina

possibilidades educativas para alunas em privação de liberdade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v11i.8648

Palavras-chave:

Educação prisional, Fotografias, Narrativas

Resumo

O presente artigo é resultado de uma investigação realizada em uma instituição prisional feminina do Rio Grande do Sul/RS. Teve-se por objetivo investigar de que forma as alunas em privação de liberdade do NEEJA Liberdade criam narrativas a partir de fotografias de Tatsuya Tanaka. A metodologia utilizada na investigação foi a do grupo focal, cujo objetivo foi criar condições para que os componentes pudessem fazer críticas, análises, problematizações em conjunto a partir de um tema. O aporte teórico da pesquisa é baseado nos autores Foucault (2013), Maeyer (2013), Julião e Onofre (2013), dentre outros. Os resultados são apresentados com relatos de cinco alunas participantes das oficinas. As fotografias contribuíram para a expansão da imaginação das alunas em privação de liberdade, possibilitaram trocas de ideias, como também garantiram aprendizagens devido às trocas e divergências que ocorreram durante as oficinas de grupo focal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lidiana Petry, Universidade do Vale do Taquari

Acadêmica do Curso de Pedagogia pela Universidade do Vale do Taquari (Univates).

Fabiane Olegário, Universidade do Vale do Taquari

Doutora em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade do Rio Grande do Sul (UFRGS). Docente do Curso de Pedagogia da Universidade do Vale do Taquari (Univates).

Referências

BARBOUR, Rosaline. Grupos focais. Tradução de Marcelo Figueiredo Duarte. Porto Alegre: Artmed, 2005.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

CARVALHO FILHO, Luís Francisco. A prisão. São Paulo: Publifolha, 2002.

CORRÊA, Guilherme Carlos. Oficina: apontando territórios possíveis em educação. 1998. 109 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1998.

CORRÊA, Guilherme Carlos; PREVE, Ana Maria Hoepers. A educação e a maquinaria escolar: produção de subjetividades, biopolítica e fugas. Revista de Estudos Universitários - REU, Sorocaba, v. 37, n. 2, p. 181-202, dez. 2011. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/reu/article/view/652/635. Acesso em: 05 maio 2018.

DANTAS, Eugênia Maria. Memória, educação, fotografia: leituras complexas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 1., Rio de Janeiro, 2000. Anais eletrônicos... Rio de Janeiro: CBHE, 2000. Disponível em: http://www.sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe1/anais/052_eugenia.pdf. Acesso em: 05 maio 2018.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. 41. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

GATTI, Bernadete Angelina. Grupo focal na pesquisa em Ciências Sociais e Humanas. Brasília: Líber Livro, 2005.

JULIÃO, Elionaldo Fernandes; ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano. Apresentação: Educação em Prisões. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 38, n. 1, p. 11-14, jan./mar. 2013. https://doi.org/10.1590/S2175-62362013000100002

MAEYER, Marc de. A educação na prisão não é uma mera atividade. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 38, n. 1, p. 33-49, jan./mar. 2013. https://doi.org/10.1590/S2175-62362013000100004

ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano; JULIÃO, Elionaldo Fernandes. A educação na prisão como política pública: entre desafios e tarefas. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 38, n. 1, p. 51-69, jan./mar. 2013. https://doi.org/10.1590/S2175-62362013000100005

ROOS, Bibiana Munhoz; MUNHOZ, Angélica Vier. O ensino por meio de oficinas. Revista de Iniciação Científica da ULBRA, Canoas, n. 13, p. 198-204, 2015. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/ic/article/view/1405. Acesso em: 26 maio 2018.

SAMAIN, Etienne. As imagens não são bolas de sinuca. Como pensam as imagens. In: SAMAIN, Etienne (org.). Como pensam as imagens. Campinas: Editora Unicamp, 2012. p. 21-36.

SILVA, Vagner Paulo da. A educação liberta da subserviência. In: YAMAMOTO, Aline et al. (org.). Educação em prisões. São Paulo: AlfaSol, Cereja, 2010. p. 31-32.

TATSUYA, Tanaka. Instagram.@tanaka_tatsuya. 2018. Disponível em: https://www.instagram.com/tanaka_tatsuya/. Acesso em: 01 set. 2018.

Publicado

2020-09-01

Como Citar

Petry, L., & Olegário, F. (2020). Oficinas de fotografia em uma prisão feminina: possibilidades educativas para alunas em privação de liberdade. Educação Em Perspectiva, 11(.), e020020. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v11i.8648