Motivação docente

permanência ou desistência na profissão?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v11i.9086

Palavras-chave:

Motivação Docente, Educação Básica, Professoras

Resumo

O objetivo do estudo foi compreender as concepções de professoras dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental da Educação Básica, sobre motivação docente e quais os motivos para permanência ou desistência da profissão. A pesquisa foi desenvolvida na disciplina “Processos motivacionais e metodologias criativas” do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). A metodologia caracteriza-se pela abordagem qualitativa. Para coleta de dados, realizamos questionário online e entrevista estruturada. Por meio da análise de conteúdo proposta por Bardin (2009) e emergiram as categorias “motivação docente” e “motivos para permanência ou para desistência da profissão docente”. Como resultados, identificamos que a motivação intrínseca aparece, como fator preponderante para as professoras, que demonstraram realização pessoal e profissional. A motivação extrínseca foi observada pela necessidade de reconhecimento social e de valorização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andressa Wiebusch, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutoranda em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Rafael Faermann Korman, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutorando em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). 

Bettina Steren dos Santos, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutorado em Psicologia Evolutiva e da Educação pela Universidad de Barcelona. Pós-doutorado no College of Education, The Univesity of Texas at Austin, EUA. É professora da Escola de Humanidades/Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. 

Referências

ALMEIDA, Claudia Mara de; SOARES, Kátia Cristina Dambiski. Professor de Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental: aspectos históricos e legais da formação. 1 ed. Curitiba: IBPEX, 2011.

ANTUNES, Denise Dalpiaz et al. Formação Continuada de Professores no Locus Escolar. In: ANTUNES, Denise Dalpiaz; PLASZEWSKI, Helenara (org.). Educação continuada: um paradigma em diferentes ações, distintas experiências e significativos contextos. 1 ed. Porto Alegre: Evangraf, 2017. p. 32-49.

ANTUNES, Denise Dalpiaz; GUILHERME, Alexandre Anselmo; SILVA, Lucas Rech. Concepções, desafios e avanços na educação continuada de professores. In: ANTUNES, Denise Dalpiaz; PLASZEWSKI, Helenara (org.). Educação continuada: um paradigma em diferentes ações, distintas experiências e significativos contextos. 1 ed. Porto Alegre: Evangraf, 2017. p. 50-67.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BOZZELLA, Júnior. Aos mestres mais reconhecimento. A Tribuna, São Paulo, 14 out. 2019. Disponível em: https://www.atribuna.com.br/opiniao/juniorbozzella/aos-mestres-mais-reconhecimento-1.71303. Acesso em: 28 nov. 2019.

BZUNECK, José Aloyseo. A motivação do aluno: aspectos introdutórios. In: BORUCHOVITCH, Evely; BZUNECK, José Aloyseo (org.). A motivação do aluno: contribuições da psicologia contemporânea. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2009. p. 9-36.

DAVOGLIO, Tárcia Rita; SANTOS, Bettina Steren dos. Escala de Motivação Docente: desenvolvimento e validação. Educar em Revista, Curitiba, v. 33, n. 65, p. 201-218, jul./set. 2017. http://dx.doi.org/10.1590/0104-4060.47470.

GUIMARÃES, Walter Soares. Formação de professores: Saberes, identidade e profissão. 3. ed. Campinas: Papirus, 2006.

HUBERMAN, Michaël. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, António (org.). Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 2000. p. 31-61.

HUERTAS, Juan Antonio. Motivación: querer aprender. 2. ed. Buenos Aires: Aique, 2001.

ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO ESTADUAL - Rio Grande do Sul (iRS). Caminhos para o futuro do RS. Rio Grande do Sul, 2017. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/especiais/irs-2017/. Acesso em: 10 out. 2019.

JACOMINI, Márcia Aparecida; ALVES, Thiago; CAMARGO, Rubens Barbosa de. Plano Nacional de Educação e remuneração docente: desafios para o monitoramento da valorização profissional no contexto da meta 17. In: REUNIÃO NACIONAL DA ANPED, 37., 2015, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC, 2015.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12. ed. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Abrasco, 2010.

RAMIREZ, Vera Lúcia; STOBÄUS, Claus Dieter. Profissionalismo docente e a docência na Educação Superior. In: CONGRESSO DE EDUCAÇÃO LASSALISTA LATINOAMERICANO (CELL), 2010, Niterói. Anais... Niterói: UniLaSalle, 2010.

SANTOS, Bettina Steren dos; ANTUNES, Denise Dalpiaz; SCHMITT, Rafael Eduardo. O processo motivacional na Educação Universitária. In: SANTOS, Bettina Steren dos; CARREÑO, Ángel Boza (org.). A motivação em diferentes cenários. Porto Alegre, EdiPUCRS, 2010. p. 21-31.

SOUZA, Júlia Braga Rodolfo de; BRASIL, Marina Augusta de Jesus Silva; NAKADAKI, Vitória Evelin Pignatari. Desvalorização docente no contexto brasileiro: entre políticas e dilemas sociais. Ensaios Pedagógicos, Sorocaba, v. 1, n. 2, maio/ago. 2017. Disponível em: http://www.ensaiospedagogicos.ufscar.br/index.php/ENP/article/view/40. Acesso em: 25 ago. 2019.

Publicado

2020-10-13

Como Citar

Wiebusch, A., Korman, R. F., & Santos, B. S. dos. (2020). Motivação docente: permanência ou desistência na profissão?. Educação Em Perspectiva, 11(.), e020026. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v11i.9086