Segurança alimentar de agricultores agroecológicos do Semiárido Brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21284/elo.v10i.11021

Palavras-chave:

Agricultura familiar, Consórcios agroecológicos, Segurança alimentar

Resumo

O presente estudo buscou descrever a situação de segurança alimentar vivenciada por famílias de agricultores agroecológicos dos municípios de Choró, Massapê e Tauá, assistidos pela ONG ESPLAR no Ceará. Utilizou-se a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (EBIA), que tem o fator renda como principal determinante e uma escala adaptada da EBIA que leva em consideração a produção para autoconsumo. Foram investigadas 61 famílias de agricultores agroecológicos que continham em seu núcleo pelo menos um membro menor e outra com todos os membros maiores de 18 anos. Os resultados sugerem que o fator renda não foi o único determinante na segurança alimentar e nutricional desses agricultores, enfatizando a importância da produção para autoconsumo. A verificação da insegurança alimentar pela EBIA pode ser superestimada por não considerar a produção para o autoconsumo. Os métodos agroecológicos combinados com a troca de conhecimentos podem aumentar a segurança alimentar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABOABA, Kazeem; FADIJI, Damilare Michael; HUSSAYN, Jamiu Ayomide. Determinants of food security among rural households in Nigeria: USDA food insecurity experience based measurement (forms) approach. Journal of Agribusiness and Rural Development, v. 56, n. 2, p. 113-124, 2020.

AGUIAR, Maria Ivanilda. Qualidade física do solo em sistemas agroflorestais. Dissertação (Mestrado em Solos e Nutrição de Plantas) – Universidade Federal de Viçosa, p.79, 2008.

ALAIMO, Katherine; OLSON, Christine M.; FRONGILLO, EdwardA. Food insufficiency and American school-aged children’s cognitive, academic, and psychosocial development. Pediatrics, v. 108, n. 1, p. 44-51, 2001.

ALMEIDA, Luiz Manoel de Moraes Camargo; PAULILLO, Luiz Fernando Oriani; MAIORANO,

Alexandre Cristovão; LOUZADA, Francisco. Índice UFSCar de segurança alimentar para a agricultura familiar. Revista de Política Agrícola, Ano XXIV, n. 4, p. 85-86, 2015.

ALTIERI, Miguel A. Agroecologia, agricultura camponesa e soberania alimentar. Revista nera, n. 16, v. 13, p. 22-32, 2012.

BENNETT, Mica; FRANZEL, Steven. Can organic and resource-conserving agriculture improve livelihoods? Asynthesis. International journal of agricultural sustainability, v. 11, n. 3, p. 193-215, 2013.

BHATTACHARYA, Jayanta; CURRIE, Janet; HAIDER, Steven. Poverty, food insecurity, and nutritional outcomes in children and adults. Journal of health economics, v. 23, n. 4, p. 839-862, 2004.

BICKEL, Gary; NORD, Mark; PRICE, Cristofer; HAMILTON, William; COOK, John. Measuring food

security in the United States: guide to measuring household food security. Alexandria: U.S. Department of Agriculture, 2000.

BOAS, Lucas Guedes Vilas. Segurança alimentar no campo e na cidade em Nepomuceno-MG. Revista Tamoios, v. 13, n. 1, p. 50-71, 2017.

BORGES, Bárbara Loureiro. Reforma agrária e abastecimento alimentar: a agricultura camponesa do Distrito Federal construindo a segurança e soberania alimentar. 2018. 170f. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural) – Faculdade UNB, Planaltina, 2018.

BORJAS, George. 2002. Food Insecurity and PublicAssistance, NBER Working Paper 9236, NBER, Cambridge MA.

BRASIL. Lei nº 11.346, de 15 de setembro de 2006. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – Sisan com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências. Diário Oficial da União, setembro de 2006. Segurança alimentar de agricultores agroecológicos do Semiárido Brasileiro

CARDOSO, Nágilla Francielle Silva. Algodão agroecológico no semiárido brasileiro: da produção à comercialização. 2017. 84 f. Dissertação (Mestrado emAgroecologia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2017.

GLIESSMAN, Steve; TITTONELL, Pablo. Agroecology for food security and nutrition, v. 39, n. 2, p. 131-133, 2015.

GRISA, Catia. Segurança alimentar e autonomia na agricultura familiar: a contribuição da produção para o autoconsumo. Revista de extensão e estudos rurais, v.1, n. 1, p. 97-129, 2011.

HOFFMANN, Rodolfo. Determinantes da insegurança alimentar no Brasil: Análise dos dados da PNAD de 2004. Segurança alimentar e nutricional, v. 15, n. 1, p. 49-61, 2008.

HOFFMAN, Rodolfo. Pobreza, insegurança alimentar e desnutrição no Brasil. Estudos Avançados, v. 9 n. 24, 1995.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. 2006. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Segurança alimentar 2004. Coordenação de trabalho e rendimento. Rio de Janeiro. 148p.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. 2014. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios: Segurança alimentar 2013. Coordenação de trabalho e rendimento. Rio de Janeiro. 134p.

INMET – INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. 2016. Dados pluviométricos e de

temperatura de Tauá. 2015. Disponível em: <http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=estacoes/estacoesAutomaticas>. Acesso em: 02 Ago. 2020.

IPECE – Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará. As principais linhas de pobreza utilizadas no Brasil, Nota Técnica nº 38, IPECE, 2009.

IPECE – Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará. Perfil básico municipal, Choró. Fortaleza: Governo do Estado do Ceará, 2007. 10p.

KANGMENNAANG, Joseph et al. Impact of a participatory agroecological development project on house hold wealth and food security in Malawi. Food security, v. 9, n. 3, p. 561-576, 2017.

MAIA, Stoécio Malta Ferreira et al. Combined effect of intercropping and minimum tillage on soil carbon sequestration and organic matter pools in the semiarid region of Brazil. Soil Research, v. 57, n. 3, p. 266-275, 2019.

MCKECHNIE, Rebecca et al. Single-item measure of food insecurity used in the National Health Survey may underestimate prevalence in Australia. Australian and New Zealand Journal of public health, v. 42, n. 4, p.389-395, 2018.

NASCIMENTO, Shirley G. S. et al. Produção agroecológica e Segurança Alimentar e Nutricional

(Brasil). Revista de Ciências Agrárias, 2019, v. 42, n. 1, p. 291-300.

OLIVEIRA, Ulisses Costa de et al. Índice de estado trófico para fósforo do açude Acaraú Mirim, município de Massapê, Ceará, nos anos de 2014 a 2017. In: X Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental, IDEAS, Fortaleza, Resumos Expandidos. IDEAS, Fortaleza, 2019, p.1-5.

OTUTUMI,A. T. et al. Qualidade do solo em sistemas de cultivo agroecológico no município de Tauá – CE. In: OLIVEIRA, T. S.(coord.). Solo e Água: aspectos de uso e manejo com ênfase no semi-árido nordestino. Fortaleza, Departamento de Ciências do Solo, UFC, 2004, p. 1-30.

PALMEIRA, Poliana de Araújo et al. Multisectoral government programs and household food insecurity: evidence from a longitudinal study in the semiarid area of northeast, Brazil. Food Security, 2020, p. 1-14.

PEREIRA, Laura; WYNBERG, Rachel; REIS, Yuna. Agroecology: The future of sustainable farming? Environment, v. 60, n. 4, p. 4–17, 2018.

PONISIO, Lauren et al. Diversification practices reduce organic to conventional yield gap. Proceedings of the Royal Society of London B: Biological Sciences, v. 282, n. 1799, 2015.

RADIMER, Kathy L. et al. Understanding hunger and developing indicators to assess it in women and children. Journal of Nutrition Education, v. 24, n. 1, p. 36-44, 1992.

REGANOLD, John P.; WACHTER, Jonathan M. Organic agriculture in the twenty-first century. Nature Plants, v. 2, n. 15221, 2016.

ROSEGRANT, Mark W.; CLINE, SarahA. Global food security: challenges and policies. Science, v. 302, p. 1917-1919, 2003.

SEGALL-CORRÊA, Ana Maria; MARIN-LEON, Letícia. A segurança alimentar no Brasil: proposição e usos da escala brasileira de medida da insegurança alimentar (EBIA) de 2003 a 2009. Segurança Alimentar e Nutricional, v. 16, n. 2, p. 1–19, 2009.

WEINREB, Linda et al. Hunger: its impact on children’s health and mental health. Pediatrics, v. 110, n. 4, 2002.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Food and Agricultural Organization of the United Nations – FAO. The state of food security and nutrition in the world: Bulding climate resilience for food security and nutrition. FAO, p. 202. CC BY-NC-SA 3.0 IGO Rome, 2018.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Food and Agricultural Organization of the United Nations - FAO. The State of Food Security and Nutrition in the World 2019 – Safeguarding against economic slowdowns and downturns’. Rome: FAO, p. 239, 2019.

Downloads

Publicado

2021-04-06

Como Citar

SILVA, J. V., LOPES, V. S., ALMEIDA , M. V. R. de ., GIRÃO, A. L. de A. ., QUEMEL, P. da S. ., OLIVEIRA, R. T. de, & OLIVEIRA, T. S. de . (2021). Segurança alimentar de agricultores agroecológicos do Semiárido Brasileiro. Revista ELO – Diálogos Em Extensão, 10. https://doi.org/10.21284/elo.v10i.11021

Edição

Seção

Artigos