Agroecologia como alternativa de produção no campo: um estudo de caso no assentamento João Batista II, em Castanhal-PA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21284/elo.v10i.12044

Palavras-chave:

Movimento dos trabalhadores sem terra, Agroecologia, Capitalismo

Resumo

Objetiva-se neste trabalho analisar a contribuição da agroecologia como forma de produção e de luta dos trabalhadores rurais que vivem no território do assentamento João Batista II em Castanhal/PA. Para tanto, adotamos como procedimento metodológico a elaboração de entrevistas com base em roteiro semiestruturado na perspectiva de Brumer et. al (2008) e conversas informais com as (os) agricultoras (es). Desse modo, observou-se, que uma característica marcante nos discursos dos entrevistados foi de que, para eles a agroecologia é muito mais do que uma técnica produtiva ou uma ciência, pois envolve uma variedade de outras dimensões, além do manejo de um determinado agroecossistema, o que permite concluir que os assentados possuem o processo agroecológico conscientemente internalizados, compreendendo que a forma de produção agroecológica possibilita benefícios não somente para si, mas também para todo o contexto social e ambiental em que estão inseridos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Livia Silva SANTOS, Universidade Federal do Pará

Mestranda em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentavel. Membro Pesquisadora do Grupo de Estudos, Pesquisa e Comunicação, Natureza, Desenvolvimento e Sustentabilidade na Amazônia - NADESA.

Leonardo Figueiredo de SOUZA, Universidade Federal do Pará

Graduando em Ciências Sociais. Membro pesquisador do Grupo de Estudos, Pesquisa e Comunicação, Natureza, Desenvolvimento e Sustentabilidade na Amazônia - NADESA.

Gilson da Silva COSTA, Universidade Federal do Pará

Doutor em Desenvolvimento Sustentável do Trópico úmido

Referências

ALTIERI, M. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. Ed. Agropecuária Guaíba (RS), 2002.

Assassinatos no campo batem novo recorde e atingem maior número desde 2003. Comissão Pastoral da Terra (CPT). 16 de abril de 2018. Disponível em: https://www.cptnacional.org.br/publicacoes/noticias/cpt/4319-assassinatos-no-campo-batem-novo-recorde-e-atingem-maior-numero-desde-2003. Acessado: 13 de abril de 2020.

AZEVEDO, E. D.; PELICIONI, M. C. F. Promoção da Saúde, Sustentabilidade e Agroecologia: uma discussão intersetorial. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 20 n. 3, p. 715-729, 201. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/sausoc/v20n3/16.pdf. Acesso: 02 de março de 2019.

BORSATTO, R. S.; CARMO, M. S. D. A construção do discurso agroecológico no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST). Revista de Economia e Sociologia Rural, Piracicaba, v. 51, n. 4, p. 645-660, 2013. Disponível em: https://www.revistasober.org/article/doi/10.1590/S0103-20032013000400002. Acesso: 03 de março de 2018.

BORSATTO, R. S.; DO CARMO, M. S. O MST e a Edificação de uma Proposta de Reforma Agrária Baseada em Princípios Agroecológicos. Retratos de Assentamentos, Araraquara, v. 16, n. 2, p. 221-243, 2013. Disponível em: https://retratosdeassentamentos.com/index.php/retratos/article/view/148. Acesso: 05 de janeiro de 2019.

BRANDÃO, E. C.; FERREIRA, Fabiano de Jesus. Educação do campo: um olhar histórico, uma realidade concreta. Revista eletrônica de educação. v. 5, n. 9, jun./dez. 2011. Disponível em: https://educanp.weebly.com/uploads/1/3/9/9/13997768/educao_do_campo_um_olhar_histrico_uma_realidade_concreta.pdf. Acesso: 24 de mai. 2014.

BRUMER, A et. al. A elaboração de projeto de pesquisa em ciências sociais. In: GUAZZELLI, C. A.; PINTO, C.R. J. B. (org.). Ciências humanas: pesquisa e método. Porto Alegre: UFRGS, 2008. p. 125- 147.

CALDART, R. S. ELEMENTOS PARA CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO E PEDAGÓGICO DA EDUCAÇÃO DO CAMPO. Revista Trabalho Necessário, v. 2, n. 2, p. 1-16, 2004. Disponível em: https://doi.org/10.22409/tn.2i2.p3644. Acesso: 15 de janeiro de 2018

CAPORAL, F. R.; COSTABEBER, J. A. Perspectivas para uma Nova Extensão Rural. Revista Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável. Porto Alegre, v. 1, n. 01, p. 16-37, 2000. Disponível em: http://www.emater.tche.br/site/sistemas/administracao/tmp/1380710895.pdf. Acesso: 20 de abril de 2019.

CAPORAL, F. R.; COSTABEBER, J. A. PAULUS, G. Agroecologia: matriz disciplinar ou novo paradigma para o desenvolvimento rural sustentável. In: CAPORAL, F. R.; AZEVEDO, E. O. (org.). Princípios e Perspectivas da Agroecologia. Paraná: IFPR, 2011.

COSTABEBER, J. A. Transição agroecológica: do produtivismo à ecologização. Sustentabilidade e cidadania: o papel da extensão rural. Porto Alegre: Emater/RS, p. 67-120, 1999.

COSTA, G. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ. A alta modernidade e a revolução socioambiental: indivíduo e coletividade na reprodução sociometabólica do desenvolvimento e da sustentabilidade na Amazônia. 2009. 604 f.: Tese (doutorado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido, Belém, 2009.

COSTA, G. Desenvolvimento rural sustentável com base no paradigma da agroecologia. Belém, UFPA/NAEA, 2006.

DE MARI, C. L.; TAVARES, P. D. V. B.; DA FONSECA, V. M. Alimentos, saberes e educação para o “bem viver”: os camponeses um passo adiante. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande do Norte, v. 34, n. 3, p. 37-54, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.14295/remea.v34i3.7181. Acesso: 26 de novembro de 2019.

DELGADO, G. C. A questão agrária e o agronegócio no Brasil. Combatendo a desigualdade: o MST e a reforma agrária no Brasil. São Paulo: Editora UNESP, 2010.

FERNANDES, B. M. Os campos da pesquisa em educação do campo: espaço e território como categorias essenciais. In: MOLINA, Mônica (Org). A pesquisa em Educação do Campo. Brasília: Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária, 2006.

GLIESSMAN, S. R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Ed. da Univ. Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, 2001. ISBN 8570256035.

GONÇALVES, S. Campesinato, Resistência e Emancipação: o modelo agroecológico adotado pelo MST no Estado do Paraná. 2008.

HAGE, S. M. Educação do campo na Amazônia: retratos de realidade das escolas multisseriadas no Pará. Belém: Gráfica e Editora Gutemberg Ltda, 2005.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política. livro 1. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2017.

MARX, K.; ENGELS, F. Manifesto Comunista. 1. Ed. São Paulo: Boitempo, 2010.

KAGEYAMA; A. Desenvolvimento rural: conceito e medida. Cadernos de Ciência e Tecnologia, Brasília, v. 21, n. 3, p. 379-408, 2004. Disponível em: file:///C:/Users/Administrador/Downloads/8702-28948-1-PB%20(1).pdf. Acesso em: 26 de março de 2020.

LEFF, E. Agroecologia e saber ambiental. Agroecologia e desenvolvimento rural Sustentável, Porto Alegre, v. 3, n. 1, p. 36-51, 2002. Disponível em: https://www.projetovidanocampo.com.br/agroecologia/agroecologia_e_saber_ambiental.pdf. Acesso: 04 de fevereiro de 2017.

LOPES, L. S. et al. Troca de saberes: vivenciando metodologias participativas para a construção dos saberes agroecológicos. Cadernos de Agroecologia, Porto Alegre, v. 8, n. 2, 2013. Disponível: http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/14826. Acesso: 23 de outubro de 2017.

OLIVEIRA, R. C. de. O Trabalho do antropólogo: olhar, ouvir, escrever. In: O trabalho do antropólogo. 2. ed. São Paulo: Editora Unesp: paralelo15, 2000. p. 17-35.

PEREIRA, M. C. D. B. Revolução verde. Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro/São Paulo: EPSJV/Expressão Popular, 2012.

PETERSON, P.; SILVEIRA, L. M.; FERNANDES.; G. B.; ALMEIDA, S. G. Método de Análise Econômico-Ecológica de Agroecossistemas. 1. Ed. Rio de Janeiro: AS-PTA, 2017.

RIBEIRO, S. M. et al. Agricultura urbana agroecológica-estratégia de promoção da saúde e segurança alimentar e nutricional. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, Fortaleza, v. 25, n. 3, p. 381-388, 2012. Disponível em: https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/2269.

SILVA, C. E. M. Modo de apropriação da natureza e territorialidade camponesa: revisitando e ressignificando o conceito de campesinato. Revista do Departamento de Geografia e do programa de Pós-graduação em Geografia IGC-UFMG, Belo Horizonte, v. 3, p. 46-63, 2007.

SOUZA, L. K. B. D. Produção agroecológica integrada e sustentável no Município de Mogeiro/PB. 2014.

SPERB, P. Como o MST se tornou o maior produtor de Arroz Orgânico da América Latina. BBC News Brasil, Nova Santa Rida (RS), 7 maio de 2017. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/brasil-39775504>. Acesso em: 05 de abril de 2017.

Downloads

Publicado

2021-05-10

Como Citar

SANTOS, L. S., SOUZA, L. F. de, & COSTA, G. da S. (2021). Agroecologia como alternativa de produção no campo: um estudo de caso no assentamento João Batista II, em Castanhal-PA. Revista ELO – Diálogos Em Extensão, 10. https://doi.org/10.21284/elo.v10i.12044

Edição

Seção

Artigos