Uso de dejeto bovino como forma de aumentar crescimento e produção de matéria seca do consórcio aveia preta e nabo forrageiro

Anderson Cesar Ramos Marques, Laudenir Juciê Basso, Eloir Missio, Rodrigo Holz Krolow, Robson Botta, Edson Luis Rigodanzo

Resumo


O cultivo de plantas para cobertura de solo é um dos principais fatores de sucesso no sistema de plantio direto, entretanto, existem poucos estudos relacionados à fertilização das espécies cultivadas para esse fim. Objetivou-se com este trabalho avaliar a influência da adubação com dejeto de bovinos leiteiros e fertilização mineral no consórcio de aveia preta e nabo forrageiro. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, com quatro repetições, com os seguintes tratamentos: sem adubação; adubação mineral; adubação organomineral (50% mineral e 50% orgânica) e adubação orgânica. Foram avaliados o número de folhas e afilhos das planta, altura da planta e produção de matéria seca. As formas de adubação não apresentaram diferença estatística entre si, diferindo apenas em relação à testemunha, para todas as variáveis estudadas. Apresentando valores entre 4,5 a 5,1 em aveia preta para o número de afilhos. Valores de 15,5 a 17,7, e 9,7 a 12,0 para o número de folhas de aveia preta e nabo forrageiro, respectivamente. A produção de matéria seca total variou entre 8.689,3 e 10.815,3 kg ha-1 entre os tratamentos com fertilizantes, superiores em média, 110% em relação à testemunha. Conclui-se que a fertilização com o dejeto e a adubação mineral promovem acréscimos similares de produção no consórcio de aveia preta e nabo forrageiro, para todas as variáveis estudadas.

Palavras-chave


Avena strigosa, Raphanus sativus, adubação verde, cobertura de inverno.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21206/rbas.v5i2.302

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



ISSN Online 2236-9724, ISSN Impresso 2317-5818, ISSN Cd rom 2178-5317