REMOÇÃO DE MATÉRIA ORGÂNICA E NUTRIENTES DE ESGOTO DOMÉSTICO POR WETLAND HORIZONTAL DE FLUXO SUBSUPERFICIAL NA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE APARECIDA - CAMPOS NOVOS, SC

  • Lucas Silva Lourenço Universidade do Estado de Santa Catarina, centro agroveterinário.
  • Eduardo Bello Rodrigues Universidade do Estado de Santa Catarina, centro agroveterinário
  • Marcelo Alves Moreira Universidade do Estado de Santa Catarina, centro agroveterinário
  • Everton Skoronski Universidade do Estado de Santa Catarina, centro agroveterinário
Palavras-chave: Wetland construído. Fluxo horizontal. Tratamento de Esgoto Doméstico. Typha sp.

Resumo

A falta de sistemas de tratamento para o esgoto doméstico adequados às condições dos pequenos municípios brasileiros ainda é uma realidade. Diante disso, este foi um trabalho exploratório de seis meses (agosto de 2016 a janeiro de 2017) que visou determinar a eficiência de uma estação de tratamento de esgoto (ETE) no município de Campos Novos (SC) do tipo wetlands construídos. O sistema utilizado foi uma unidade de fluxo horizontal subsuperficial operando como pós-tratamento de esgoto doméstico em filtro anaeróbio. Foi utilizado Typha sp. (Taboa) como espécie de planta para absorção dos nutrientes. A eficiência do referido sistema em termos de remoção de matéria orgânica e de sólidos mostrou-se estável, com eficiências médias de 62, 64 e 50 % para DQO, DBO e SST, respectivamente. O sistema apresentou uma redução em 2 unidades logarítmicas para coliformes totais, com eficiência de remoção de 69,7 %. A remoção de nutrientes, após início promissor, mostrou-se instável devido a colmatação, com remoção média de 31,8 e 22,4% para NTotal e PTotal, respectivamente. Durante o período monitorado a ETE atendeu parcialmente as legislações vigentes (Resolução CONAMA n° 430/2011 e Lei estadual n° 14675/2009 (FATMA)) quanto ao descarte de efluente doméstico em corpo hídrico. A exceção foi DBO e PTotal que estavam acima dos padrões estabelecidos pela FATMA nos dois últimos meses, contudo dentro dos limites estabelecidos pela CONAMA. Apesar da precoce manutenção corretiva e preventiva devido a colmatação, a utilização de wetlands construídos de escoamento horizontal de fluxo subsuperficial é uma alternativa para o tratamento de esgoto doméstico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Silva Lourenço, Universidade do Estado de Santa Catarina, centro agroveterinário.

Engenheiro ambiental e mestrando no curso de pós-graduação em Ciência do Solo.

Eduardo Bello Rodrigues, Universidade do Estado de Santa Catarina, centro agroveterinário
Departamento de Engenharia Ambiental e Sanitária
Marcelo Alves Moreira, Universidade do Estado de Santa Catarina, centro agroveterinário
Departamento de solos e recursos naturais
Everton Skoronski, Universidade do Estado de Santa Catarina, centro agroveterinário
Departamento de Engenharia Ambiental e Sanitária

Referências

ANSARI, A.A.; GILL, R.; GILL, S.S.; LANZA, G.R. Phytoremediation. Management of Environmental Contaminants, Volume 4. Suíça, Springer, 2016.


AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION. Standard methods for the examination of water and wastewater. 20 ed. Washington: APHA, 1998. 937p.


BRASIL. Resolução nº 430, de 13 de maio de 2011. Dispõe sobre as condições de
lançamento de efluentes, complementa e altera a Resolução n° 357, de 17 de março
de 2005, do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA. 9 p. 75. Disponível
em: < http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=646.> (acessado em 29 de janeiro de 2018).


_______. Lei n° 11.445 de 5 de janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; altera as Leis nos 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.036, de 11 de maio de 1990, 8.666, de 21 de junho de 1993, 8.987, de 13 de fevereiro de 1995; revoga a Lei no 6.528, de 11 de maio de 1978; e dá outras providências. Brasília, DF, jan 2007. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11445.htm> (acessado em 21 de março de 2018).


CAMPOS NOVOS (Município). Lei nº 3.941, de 26 de setembro de 2013.; 2013.Estabelece normas de saneamento básico para a implantação de loteamentos no município de Campos Novos e dá outras providências. Campos Novos, SC. Disponível em: (acessado em 29 de janeiro de 2018).


COLARES, C.J.G.; SANDRI, D. Eficiência de tratamento de esgoto com tanques sépticos seguidos de leitos cultivados com diferentes meio suporte. Revista Ambiente & Água, v. 8, n. 1, p.172-185, 2013.


DE PAOLI, A.C. Análise de desempenho e comportamento de wetlands horizontais de fluxo subsuperficial baseado em modelos hidráulicos e cinéticos. Dissertação (Mestrado em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos). Belo Horizonte, MG: UFMG, 2010.


DE PAOLI, A.C.; VON SPERLING, M. Avaliação das condições hidrodinâmicas de wetlands de escoamento horizontal subsuperficial (unidades plantada e não plantada). Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais, v. 1, n. 2, p. 213-222, 2013.


IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017. 2017. Disponível em: ftp://ftp.ibge.gov.br/Estimativas_de_Populacao/Estimativas_2017/estimativa_TCU_2017_20180112.pdf > (acessado em 23 de janeiro de 2018).


KADLEC, R.H.; WALLACE, S.R. Treatment Wetlands, 2nd edition, CRC Press, Boca Raton, Florida, 2009.


KIVAISI, A.K. The potential for constructed wetlands for wastewater treatment and reuse in developing countries: a review. Ecological Engineering, v.16, p.545–560, 2001.


KONRAD, O; TONETTO, J.F.; SIQUEIRA, L.M.; HASAN, C.; GALLINA, P.R. Avaliação da eficiência de wetland construído para tratamento de efluente proveniente de vinícola. Revista Brasileira de Vitic. Enol., n. 7, p. 10-17, 2015.


MACÊDO, J.A.B. Métodos Laboratoriais de Análises Fisico-Químicas e Microbiológicas – 4ª Edição. Belo Horizonte: CRQ-M.G, 2013.


PHILIPPI, L.S.; SEZERINO, P. H. Aplicação de sistemas tipo wetlands no tratamento de águas residuárias: utilização de filtros plantados com macrófitas. Florianópolis: Ed. do Autor, 2004. p.144.


SANTA CATARINA (Estado). Lei n° 14.675, de 13 de abril de 2009. Institui o Código Estadual do Meio Ambiente e estabelece outras previdências. Santa Catarina, 2009.


SECCHI, F.J.; KONRAD, O.; TONETTO, J. Avaliação do balanço hídrico e da eficiência de um alagado construído como alternativa de tratamento para efluente doméstico. Ciência e Natura, v. 38, n. 1, p. 453-461, 2016.


SEZERINO, P.H. Potencialidade dos filtros plantados com macrófitas (constructed wetlands) no pós-tratamento de lagoas de estabilização sob condições de clima subtropical. Tese (Doutorado em Engenharia Ambiental). Florianópolis, SC: UFSC, 2006.


SNIS, Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento. Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgoto. MCidades. 2015. Disponível em: (acessado em 25 de maio de 2017).


SOUZA, A.L. Estudo experimental e numérico do processo de remoção de poluentes nos leitos cultivados. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola). Campinas, SP: UNICAMP, 2003. Disponível em: (acessado em: 19 de janeiro de 2018).


SOUSA. J. T.; HAANDEL, A.V.; LIMA, E. P. C.; HENRIQUE, I. N. Utilização de wetland
construído no pós-tratamento de esgotos domésticos pré-tratados em reator UASB.
Engenharia Sanitária e Ambiental. v. 9 n. 4. 285-290. 2004.


U.S. EPA. Constructed wetlands treatment of municipal wastewater. Manual. EPA 625/R-99/010, U.S. Environmental Protection Agency, Cincinnati, Ohio, 2000.


VON SPERLING, M. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. Editora UFMG, 2014.


VON SPERLING, M. Comparison of simple, small, full-scale sewage treatment systems in Brazil: UASB-maturation ponds-coarse filter; UASB- horizontal subsurface-flow wetland; vertical-flow wetland (first stage of French system). Water Sci. Technol. v. 71, n.3, p.329. 2015.


VYMAZAL, J. Constructed wetlands for wastewater treatment in the Czech Republic the first 5 years experience. Water Science and Technology, v. 34, n. 11, p. 159-164, 1996.


VYMAZAL, J. Removal of phosphorus in constructed wetlands with horizontal subsurface flow in the Czech Republic. Water, Air, & Soil Pollution: Focus, v. 4, n. 2-3, p. 657-670, 2004.


VYMAZAL, J. Removal of nutrients in various types of constructed wetlands Sci. Total Environ., v. 380, p. 48-65, 2007.


VYMAZAL, J.; KROPFELOVÁ, L. Wastewater treatment in constructed wetlands with horizontal sub-surface flow. República Tcheca: Springer, 2008.


VYMAZAL, J. Long-term performance of constructed wetlands with horizontal subsurface flow: Tem case studies from the Czech Republic. Ecological Engineering, v. 37, p. 54-63, 2011.


WOJCIECHOWSKA, E.; GAJEWSKA, M.; OBARSKA-PEMPKOWIAK, H; Treatment of Landfill Leachate by Constructed Wetlands: Three Case Studies. Polish J. of Environ. Stud. Vol. 19, No. 3, p. 643-650, 2010.
Publicado
2018-06-13
Como Citar
Lourenço, L. S., Rodrigues, E. B., Moreira, M. A., & Skoronski, E. (2018). REMOÇÃO DE MATÉRIA ORGÂNICA E NUTRIENTES DE ESGOTO DOMÉSTICO POR WETLAND HORIZONTAL DE FLUXO SUBSUPERFICIAL NA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE APARECIDA - CAMPOS NOVOS, SC. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 8(1). https://doi.org/10.21206/rbas.v8i1.483
Seção
Artigos