FITOSSOCIOLOGIA DE PLANTAS DANINHAS EM CULTIVO DE AÇAIZEIRO

  • Ueliton Oliveira de Almeida Universidade Federal do Acre
  • Romeu de Carvalho Andrade Neto Embrapa Acre / Universidade Federal do Acre
  • José Tadeu de Souza Marinho Embrapa Acre
  • Romário Rodrigues Gomes Universidade Federal do Acre
  • João Ricardo de Oliveira Universidade Federal do Acre Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária
  • Rayane Silva dos Santos Universidade Federal do Acre
  • Davair Lopes Teixeira Júnior Instituto Federal do Acre Universidade Federal do Acre
  • Jamayra Conceição de Araújo Universidade Federal do Acre
Palavras-chave: Euterpe precatoria Mart., comunidade infestante, monocultura

Resumo

As plantas daninhas são consideradas como um dos principais problemas nas culturas, pois interfere no rendimento, qualidade do produto e na rentabilidade da atividade agrícola. O adequado manejo destas plantas depende, primeiramente, da identificação das espécies presentes na área. O levantamento fitossociológico é uma importante ferramenta para auxiliar na escolha do melhor método de controle e quando realizá-lo. Objetivou-se com este estudo foi realizar levantamento fitossociológico de plantas daninhas em monocultivo de açaizeiro solteiro no município de Rio Branco, Acre. O estudo foi realizado no campo experimental da Embrapa Acre em março de 2014. As amostragens foram realizadas com um quadrado de madeira de 0,25 m2 (0,50 x 0,50 m), o qual foi lançado ao acaso por doze vezes em toda a área. As plantas daninhas foram quantificadas e identificadas quanto à classe, família, espécie, nome comum, tipo de propagação, hábito de crescimento e o respectivo ciclo de vida, além dos seguintes parâmetros fitossociológicos: densidade absoluta (D), densidade relativa (DR%), abundância absoluta (A), abundância relativa (AR%), frequência absoluta (F), frequência relativa (FR%), importância relativa (IR%) e o índice de valor de importância (IVI). Identificou-se 34 espécies distribuídas em 13 famílias, destacando-se as famílias Poaceae, Cyperaceae e Asteraceae, com 11, 6 e 3 espécies, respectivamente. A classe das dicotiledôneas apresentou o maior número de famílias (76,92%) enquanto que a das monocotiledôneas representou a maior quantidade das espécies (55,88%). A maioria das espécies observadas propagam-se por sementes, apresentam hábito de crescimento herbáceo e ciclo de vida anual. As espécies mais importantes foram Digitaria sanguinalis e Mollugo verticillata, pois se destacaram em todos os parâmetros fitossociológicos analisados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE, J.A.A.; EVANGELISTA, M.O.; MATES, A.P.K.; ALVES, J.M.A.; OLIVEIRA, N.T.; SEDIYAMA, T.; SILVA, A.A. Occorrence of weeds in Cassava savana plantations in Roraima. Planta Daninha, v.32, n.1, p.91-98, 2014.

ALBUQUERQUE, J.A.A.; MELO, V.F.; SIQUEIRA, R.H.S.; MARTINS, S.A.; FINOTO, E.L.; SEDIYAMA, T.; SILVA, A.A. Ocorrência de plantas daninhas após cultivo de milho na savana amazônica. Planta daninha, v.30, n.4, p.775-782, 2012.

ALMEIDA, U.O.; ANDRADE NETO, R.C.; LUNZ, A.M.P.; TAVELLA, L.B.; MARINHO, T.S.; NOGUEIRA, S.R. Ocorrência de plantas daninhas em cultivo de bananeira comprida em diferentes espaçamentos no Estado do Acre. Journal of Basic Education, Technical and Technological, v.5, n.1, p.188-203, 2018.

CEDRIM, P.C.A.S.; BARROS, E.M.A.; NASCIMENTO, E.G. Propriedades antioxidantes do açaí (Euterpe oleracea) na síndrome metabólica. Brazilian Journal of Food Technology, v.21, e2017092, p.1-7, 2018.

FERREIRA, E.A.; PAIVA, M.C.G.; PEREIRA, G.A.M.; OLIVEIRA, M.C.; SILVA, E.B. Fitossociologia de plantas daninhas na cultura do milho submetida à aplicação de doses de nitrogênio. Revista de Agricultura Neotropical, v.6, n.2, p.100-107, 2019.

HEREFORD, J.; SCHMITT, J.; ACKERLY, D.D. The seasonal climate niche predicts phenology and distribution of an ephemeral annual plant, Mollugo verticillata. Journal of Ecology, v.105, p.1323–1334, 2017.

KISSMANN, K. G.; GROTH, D. Plantas infestantes e nocivas. São Paulo: BASF Brasileira, v.2, 1997. 798p.

LORENZI, H. 4 ed. Plantas daninhas do Brasil: terrestres, aquáticas, parasíticas e tóxicas. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2008.

MAHGOUB, A.M.M.A. The impact of five environmental factors on species distribution and weed community structure in the coastal farmland and adjacent territories in the northwest delta region, Egypt. Heliyon, v.5, n.4, p.1-33, 2019.

MARTINS, M.P.; MARTINS, J.S.; PARREIRA, M.C.; SOARES, J.B.C.; RIBEIRO, R.C. Levantamento fitossociológico de plantas daninhas na cultura da pimenta-do-reino na Amazônia Oriental. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável, v.8, n.3, p.91-98, 2018.

MOURA FILHO, E.R.; MACEDO, L.P.M.; SILVA, A.R.S. Levantamento fitossociológico de plantas daninhas em cultivo de bananeira irrigada. Holos, v.2, n.31, p.92-97, 2015.

OLIVEIRA, A.R.; FREITAS, S.P. Levantamento fitossociológico de plantas daninhas em áreas de produção de cana-de-açúcar. Planta Daninha, v.26, n.1, p.33-46, 2008.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia e desenvolvimento vegetal. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2017. 858p.

TEIREIXA JUNIOR, D.L.; BARILI, M.E.; ALBURQUERQUE, J.A.A.; SOUZA, F.G.; CHAVES, J.S.; MENEZES, P.S.S. Fitossociologia e características botânicas de plantas daninhas na cultura da mandioca. Revista Sodebras, v.12, n.138, 2017.

Publicado
2019-11-24
Como Citar
Almeida, U. O. de, Andrade Neto, R. de C., Marinho, J. T. de S., Gomes, R. R., Oliveira, J. R. de, Santos, R. S. dos, Teixeira Júnior, D. L., & Araújo, J. C. de. (2019). FITOSSOCIOLOGIA DE PLANTAS DANINHAS EM CULTIVO DE AÇAIZEIRO. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 9(3). https://doi.org/10.21206/rbas.v9i3.8472
Seção
Artigos