POTENCIAL FISIOLÓGICO DAS SEMENTES DE Vigna radiata PRODUZIDAS EM DIFERENTES DENSIDADES POPULACIONAIS

  • Edvan Costa da Silva https://orcid.org/0000-0002-7984-119X
  • Nei Peixoto Universidade Estadual de Goiás
  • Natália Arruda Universidade Estadual de Maringá
  • Natália Cássia de Faria Ferreira Universidade Estadual de Goiás
  • Carolina dos Santos Galvão Universidade Estadual de Goiás
  • Luciana Sabini da Silva Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Willian dos Reis Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Wagner Menechini Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Palavras-chave: Arranjo de plantas, feijão mungo, germinação, vigor de sementes.

Resumo

EO presente trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade fisiológica de sementes de feijão
mungo em função do espaçamento entre fileiras e número de plantas por metro linear. O experimento foi
conduzido na Universidade Estadual de Goiás, Câmpus Ipameri, utilizando-se sementes produzidas no
mesmo local. Para avaliação da qualidade fisiológica das sementes foram realizados testes para determinação do teor de água, germinação e vigor. As análises foram realizadas no laboratório Multidisciplinar II. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, com os tratamentos dispostos em esquema fatorial 2 x 6, tendo como fatores os espaçamentos entre fileiras (25 e 50 cm) e números de plantas por metro linear (4, 8, 12, 16, 20 e 24 plantas), com quatro repetições. Os testes foram realizados com sementes armazenadas durante seis meses. De acordo com os resultados da análise de variância, na primeira contagem de germinação, comprimento de parte aérea, comprimento de raiz e condutividade elétrica houve interação significativa entre os fatores estudados. A massa seca de plântulas apresentou efeito significativo para os espaçamentos entre fileiras e números de plantas por metro linear de forma isolada. Para a massa de mil sementes, envelhecimento acelerado, emergência de plântulas em areia e índice de velocidade de emergência, verificou-se efeito significativo isolado apenas para os espaçamentos entre fileiras. A germinação não foi influenciada pelos espaçamentos entre fileiras e números de plantas por metro linear. O espaçamento entre fileiras de 50 cm, com 24 plantas m-1 linear entre fileiras, apresentaram melhor potencial fisiológico, evidenciado pela massa de mil sementes e condutividade elétrica. As sementes de feijão mungo produzidas em 24 plantas m-1 linear e espaçamento de 50 cm entre fileiras, apresentam melhor potencial fisiológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nei Peixoto, Universidade Estadual de Goiás

Docente, Programa de Pós Graduação em Produção Vegetal, Universidade Estadual de Goiás, Campus Ipameri, Ipameri, Goiás, Brasil.
E-mail: nei.peixoto48@gmail.com.

Natália Arruda, Universidade Estadual de Maringá

Professora substituta, Universidade Estadual de Maringá, Campus Regional de Umuarama, Umuarama, Paraná, Brasil. E-mail: nathy.a@hotmail.com.

Natália Cássia de Faria Ferreira, Universidade Estadual de Goiás

Mestra, Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal, Universidade Estadual de Goiás, Campus Ipameri, Ipameri, Goiás, Brasil.

Carolina dos Santos Galvão, Universidade Estadual de Goiás

Mestra, Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal, Universidade Estadual de Goiás, Campus Ipameri, Ipameri, Goiás, Brasil. carolgallvao@hotmail.com

Luciana Sabini da Silva, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestrando, Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus Marechal Cândido Rondon, Marechal Cândido Rondon, Paraná, Brasil. E-mail: willian_haje@hotmail.com.

Willian dos Reis, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestrando, Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus Marechal Cândido Rondon, Marechal Cândido Rondon, Paraná, Brasil. E-mail: willian_haje@hotmail.com.

Wagner Menechini, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutorando, Programa de Pós Graduação em Agronomia, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus Marechal Cândido Rondon, Marechal Cândido Rondon, Paraná, Brasil. 

Publicado
2020-06-27
Como Citar
Costa da Silva, E., Peixoto, N., Arruda, N., Cássia de Faria Ferreira, N., dos Santos Galvão, C., Sabini da Silva, L., dos Reis, W., & Menechini, W. (2020). POTENCIAL FISIOLÓGICO DAS SEMENTES DE Vigna radiata PRODUZIDAS EM DIFERENTES DENSIDADES POPULACIONAIS. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 10(1), 75-83. https://doi.org/10.21206/rbas.v10i1.9603