EFEITOS DO BIOSSÓLIDO DE SUINOCULTURA EM LATOSSOLO E NA PRODUÇÃO DE FEIJÃO

Rafael Henrique Gonçalves, Carlos Antonio Centuriòn Maciel

Resumo


Este experimento realizado em casa de vegetação, no campus da UNIPINHAL, teve como objetivo avaliar os efeitos da aplicação do biossólido nas propriedades físicas e químicas de um Latossolo Vermelho-Amarelo distrófico e na produção de grãos da cultura do feijão (Phaseolus vulgaris L.). Para tanto, prepararam-se 8 tratamentos em triplicata em vasos, contendo 8 kg do referido solo. Foram agregadas dosagens crescentes de biossólido, gerado numa suinocultura do Campus experimental, correspondentes a 0, 10, 20, 30, 40, 50, 60, 70 Mg.ha-1. Posteriormente, coletaram-se amostras do solo de cada tratamento para determinação de pH e teores de matéria orgânica, P, K, S, Ca, Mg, Al, H + Al, C.T.C., V%. Também foram determinados os seguintes micronutrientes: B, Fe, Mn, Cu e Zn. Três plantas de feijão cultivar IAC – carioca foram cultivadas em vaso. Após 97 dias, coletaram-se e pesaram-se as sementes produzidas. A aplicação do biossólido elevou de forma linear o pH, os teores de M.O., de micronutrientes e macronutrientes, com exceção do fósforo e da saturação por bases, que tiveram elevação com comportamento quadrático. A aplicação da dosagem de 60 Mg.ha-1 promoveu a maior produção, sendo de 81,08g para 9 plantas. Para dosagens superiores, ocorreu efeito inibidor na produção devido ao provável excesso de alguns nutrientes.

Palavras-chave


Phaseolus vulgaris, suíno, nutrientes

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13083/reveng.v16i2.22

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Licença Creative Commons

Revista Engenharia na Agricultura / Engineering in Agriculture | Viçosa, MG, ISSN 2175-6813