APLICAÇÃO DE ÍNDICES ECONÔMICOS EM TOUROS GIR LEITEIRO E A SUAS CORRELAÇÕES COM OS PARÂMETROS GENÉTICOS

  • Wanderson Bahia Paulinelli Vieira UFMG
  • Katiuscia Cristina das Neves Mota Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: características produtivas, características reprodutivas, tendências genéticas

Resumo

As características de adaptação conferem às raças zebuínas condições positivas para produção em sistemas tropicais, por essa razão podem ser encontradas em quase todo rebanho nacional, a de maior destaque é o Gir Leiteiro. Nas últimas três décadas, avanços genéticos foram realizados para a melhoria da raça, em que o teste de progênie é uma das ferramentas utilizadas para identificar animais de alta produção. Os resultados destes testes são divulgados através da publicação anual do sumário da raça. Pesquisadores desenvolveram índices econômicos para mensurar o diferencial econômico promovido pelos reprodutores. Objetivou-se aplicar índices econômicos nas avaliações genéticas de touros Gir Leiteiro e estudar as correlações entre os valores econômicos e as características avaliadas. As características avaliadas foram a produção de leite, gordura, proteína, idade ao primeiro parto e o grupo a qual os animais pertenciam. Verificou-se elevada correlação entre os índices econômicos e produção de leite, ao passo que a correlação entre os índices e a idade ao primeiro parto foi baixa. Para as demais características, os índices apresentaram correlação moderada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wanderson Bahia Paulinelli Vieira, UFMG
Zootecnista, formado pela Instituição Federal de Minas Gerais, pós graduando em Melhoramento Genético Animal pela UFMG
Katiuscia Cristina das Neves Mota, Universidade Federal de Minas Gerais
Doutoranda pela UFMG, nutrição de não ruminantes
Publicado
2018-06-29
Como Citar
Paulinelli Vieira, W. B., & Mota, K. C. das N. (2018). APLICAÇÃO DE ÍNDICES ECONÔMICOS EM TOUROS GIR LEITEIRO E A SUAS CORRELAÇÕES COM OS PARÂMETROS GENÉTICOS. REVISTA ENGENHARIA NA AGRICULTURA - REVENG, 26(3), 207-216. https://doi.org/10.13083/reveng.v26i3.922
Seção
Construções Rurais e Ambiência