VARIABILIDADE DAS CLASSES DE ÁGUA E ÍNDICE DE ESTADO TRÓFICO DO RIACHO QUEIMA PÉ

Autores

  • Martins Toledo de Melo FUNAI - Fundação Nacional do Índio http://orcid.org/0000-0002-1149-6780
  • Tadeu Miranda de Queiroz Prof. Dr. Depto. Eng. Produção Agroindustrial da Universidade do Estado de Mato Grosso–UNEMAT-Campus de Barra do Bugres-MT
  • Letícia Vinaga Universidade do Estado de Mato Grosso – campus Barra do Bugres – Rua A, S/N ° Bairro São Raimundo, Cep 78390-000 - MT.
  • Jheiny Raiany dos Santos Ferreira UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso–UNEMAT-Campus de Barra do Bugres-MT
  • Margarida Marchetto Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT

DOI:

https://doi.org/10.13083/reveng.v27i1.845

Palavras-chave:

aspectos sanitários, eutrófico, impactos ambientais, indicadores ambientais, masotrófico

Resumo

As águas superficiais sofrem alterações em decorrência de causas naturais e antrópicas, sendo mais evidente em áreas urbanas. Neste trabalho, objetivou-se investigar a água do riacho Queima Pé em Tangará da Serra – MT, Brasil, quanto as classes de uso e a eutrofização pelo Índice de Estado Trófico baseado no fósforo. Foram coletadas 10 amostras em pontos distintos no curso principal e dois tributários da nascente à foz. Foram analisadas as seguintes variáveis: Fósforo total (PTotal); Nitrogênio total (NTotal); potencial Hidrogeniônico (pH); Alcalinidade (Alcal); Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO); Oxigênio Dissolvido (OD); Resíduo Total (RT); Turbidez (Tbz); Temperatura (T ºC); Coliformes Fecais (CT) e Coliformes Termotolerante (CTer), todos avaliados em testes estatísticos. Obteve-se, como resultado, enquadramento nas classes de uso de 1 a 4 e a eutrofização nos Pontos P1 e P4, que indicaram água com grau Eutrófico e, nos demais, Mesotrófico. Percebe-se boa qualidade da água em relação aos aspectos sanitários. Contudo, recomendam-se estudos mais abrangentes para minimizar os impactos sem comprometer as atividades praticadas na bacia, além de manter condições favoráveis à vida aquática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Martins Toledo de Melo, FUNAI - Fundação Nacional do Índio

Mestrando do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola da Universidade do Estado de Mato Grosso, Campus de Tangará da Serra/MT, Bacharel em Ciências Contábeis

Tadeu Miranda de Queiroz, Prof. Dr. Depto. Eng. Produção Agroindustrial da Universidade do Estado de Mato Grosso–UNEMAT-Campus de Barra do Bugres-MT

Prof. Dr. Depto. Eng. Produção Agroindustrial da Universidade do Estado de Mato Grosso–UNEMAT-Campus de Barra do Bugres-MT

Letícia Vinaga, Universidade do Estado de Mato Grosso – campus Barra do Bugres – Rua A, S/N ° Bairro São Raimundo, Cep 78390-000 - MT.

Graduanda Engenharia de Alimentos do Campus Universitário de Barra do Bugres Universidade do Estado de Mato Grosso – campus Barra do Bugres – Rua A, S/N ° Bairro São Raimundo, Cep 78390-000 - MT.

Jheiny Raiany dos Santos Ferreira, UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso–UNEMAT-Campus de Barra do Bugres-MT

Graduanda em Engenharia de Produção Agroindustrial, UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso–UNEMAT-Campus de Barra do Bugres-MT

Margarida Marchetto, Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT

Engenheira Sanitária e Ambiental

Downloads

Publicado

2019-03-15

Como Citar

Melo, M. T. de, Queiroz, T. M. de, Vinaga, L., Ferreira, J. R. dos S., & Marchetto, M. (2019). VARIABILIDADE DAS CLASSES DE ÁGUA E ÍNDICE DE ESTADO TRÓFICO DO RIACHO QUEIMA PÉ. Engenharia Na Agricultura, 27(1), 68–79. https://doi.org/10.13083/reveng.v27i1.845

Edição

Seção

Recursos Hídricos e Ambientais