ADUBAÇÃO SILICATADA COMO ATENUANTE DO ESTRESSE HÍDRICO NO CRESCIMENTO E TROCAS GASOSAS DO ALFACE

Reynaldo Teodoro de Fatima, Edmar Gonçalves de Jesus, Amaralina Celoto Guerrero, Josinaldo Lopes Araújo Rocha, Marcos Eric Barbosa Brito

Resumo


A insuficiencia hidrica consiste em um dos principais fatores limitantes da agricultura nas regiões semiaridas. Com isso, o emprego de tecnologias que permitam amenizar os efeitos ocasionados por esse fator se torna essencial para que ocorra a expansão da agricultura nessa região. Diante disso, objetivou-se estudar o crescimento e as trocas gasosas de plantas de alface sob adubação silicatada e estresse hídrico. O experimento foi em casa de vegetação, usando-se o delineamento experimental de blocos ao acaso com quatro repetições, em esquema fatorial 5x2, com cinco doses de silício (0, 50, 100, 150 e 200 mg L-1) e duas lâminas de irrigação [50 e 100% da evapotranspiração real (ETr) baseada em lisimetria de pesagem], com quatro repetições, totalizando 40 unidades experimentais. A aplicação do Si foi feita via foliar, utilizando-se produto comercial composto por 0,75% de Si e 0,15% de Molibdênio. As doses de silício influenciaram nas variáveis fisiológicas das plantas sob estresse hídrico, destacando-se a dose estimada de 125 mg L-1. A aplicação da dose estimada de 109 mg L-1 de Si apresentou benefícios para as plantas submetidas a lâmina de 100% da ETr nas variáveis morfológicas estudadas. A lâmina de irrigação de 100% da ETr proporcionou maior crescimento das plantas de alface em relação às plantas irrigadas com a lâmina de 50% da ETr.

Palavras-chave


deficit hídrico; lactuca sativa L.; nutrição de plantas; silicio

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13083/reveng.v27i2.892

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 REVISTA ENGENHARIA NA AGRICULTURA - REVENG

Licença Creative Commons

Revista Engenharia na Agricultura / Engineering in Agriculture | Viçosa, MG, ISSN 2175-6813