DESEMPENHO PRODUTIVO DE COUVE-FLOR SUBMETIDA A DIFERENTES MANEJOS DE IRRIGAÇÃO E DOSES DE BORO EM AMBIENTE PROTEGIDO

  • Ana Rosa Ferreira
  • Joaquim Alves de Lima Júnior
  • Pedro Daniel de Oliveira
  • William Lee Carrera de Aviz
  • Helane Cristina aguiar Santos
Palavras-chave: Brassica oleracea var.botrytis, fertilização, gotejamento, tensiometria

Resumo

Com objetivo de fornecer informações técnicas sobre a produção da couve-flor irrigada em casa de vegetação no nordeste paraense, instalou-se um experimento na Fazenda Experimental da UFRA, no município de Igarapé-Açu, com a cultivar híbrida Desert, que apresenta adaptabilidade para o clima da região. O delineamento utilizado foi em blocos casualizados em esquema fatorial 4 x 3, com 12 tratamentos e 3 repetições. Os tratamentos foram constituídos por quatros tensões de água no solo (15, 30, 45 e 60 kPa), com indicativo no momento de irrigar e três doses de boro (0, 3 e 6 kg ha-1) aplicadas via foliar. O método de irrigação utilizado foi o gotejamento e o manejo de irrigação foi via tensiometria. As parcelas experimentais apresentaram 3,6 m2 constituídas de 8 plantas, com espaçamento de 0,8 m entre linhas e 0,5 m entre plantas. Em cada parcela, foram avaliadas 4 plantas centrais, totalizando 288 plantas. De acordo com os dados obtidos, a cultivar híbrida Desert mostrou-se promissora para o cultivo nas condições edafoclimáticas da região nordeste do Pará. A tensão que apresentou melhores resultados foi a de 37 kPa, obtendo produtividade de cabeça de 11,3 t ha-1, massa fresca de 450 g, massa seca de 31,48 g, diâmetro de 15,6 cm, circunferência de 50,99 cm e altura de 9,87 cm. As doses de boro não apresentaram diferença significativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-08-28
Como Citar
Ferreira, A. R., de Lima Júnior, J. A., de Oliveira, P. D., Carrera de Aviz, W. L., & aguiar Santos, H. C. (2019). DESEMPENHO PRODUTIVO DE COUVE-FLOR SUBMETIDA A DIFERENTES MANEJOS DE IRRIGAÇÃO E DOSES DE BORO EM AMBIENTE PROTEGIDO. REVISTA ENGENHARIA NA AGRICULTURA - REVENG, 27(5), 440-451. https://doi.org/10.13083/reveng.v27i5.915
Seção
Recursos Hídricos e Ambientais